Moradores denunciam abandono do bairro Maracanã

Muito lixo, buracos e lama proliferam em várias ruas do bairro, mostrando o descaso com os moradores

Diversos problemas relacionados à infraestrutura das ruas motivaram os moradores do Maracanã a denunciar o abandono do bairro, em Santarém, oeste do Pará. Quem trafega pelas ruas do Maracanã, no subúrbio de Santarém, constata vários problemas, como ruas esburacadas e tomadas por mato, lixo e falta de iluminação pública.

Motoristas, motociclistas e ciclistas afirmam que diariamente centenas de veículos são danificados devido À péssima trafegabilidade das ruas do bairro Maracanã.

Entre os pontos críticos, a Avenida Maracanã, que liga a rodovia Fernando Guilhon à Praia do Maracanã, considerada o principal balneário da zona urbana de Santarém, se encontra tomada por buracos e por lixões a céu aberto, às margens da via. Revoltados com o abandono do bairro, os moradores do Maracanã cobram providências por parte dos órgãos competentes de Santarém.

“Isso é um absurdo! Entra Prefeito e sai Prefeito e o nosso bairro, que era pra ser o ponto turístico da cidade, se encontra totalmente abandonado pelo poder público. Isso é uma falta de respeito com os moradores. Toda época de eleição vêm candidatos de todos os jeitos e com tantas promessas. Porém, quando acaba o período eleitoral, eles esquecem que a gente existe”, desabafa a doméstica Nazaré Fonseca.

Segundo ela, há inúmeros problemas no bairro que afetam diretamente o dia a dia das pessoas. Para a trabalhadora, apesar de pagarem IPTU, taxa de iluminação pública e demais impostos, os moradores não são assistidos pelo Poder Público, que negligencia na oferta de serviços como na coleta de lixo e Na limpeza e manutenção de ruas.

“A situação é deplorável. Até a principal via do bairro está em condição precária, necessitando de manutenção. O leito da Avenida Maracanã está repleto de imensos buracos. Em dias de chuva, por exemplo, formam-se poças de lamas que acabam prejudicando o tráfego de veículos”, aponta Nazaré.

ABANDONO DA PRAIA DO MARACANÃ: Para um grupo de veranistas, a real situação da praia do Maracanã se consolida como um descaso total com o povo que frequenta o único balneário localizado dentro da cidade.

Outro problema apresentado por comerciantes e banhistas que frequentam a praia do Maracanã diz respeito à segurança pública. Segundo eles, a falta de segurança naquele balneário é visível aos fins de semana.

A reclamação generalizada deve-se à presença de assaltantes, marginais, viciados e traficantes, que circulam em bandos, intimidando as pessoas que buscam lazer. Para os banhistas, a Polícia Militar precisa reforçar a segurança do local e monitorar, principalmente nos bares com música ao vivo, a presença desses elementos nocivos à sociedade.

MALHA VIÁRIA DO SANTARENZINHO: Além do Maracanã, moradores do Santarenzinho também denunciam o abandono das ruas. O mecânico Williams Lemos, residente na grande área do Santarenzinho, disse que uma das principais queixas é o abandono da Rua Osvaldo Cruz, considerada uma das principais vias de acesso ao centro do bairro. Por conta da buraqueira e da falta de trafegabilidade, hoje, apenas a Rua Tomé de Sousa dá acesso à área central do Santarenzinho.

“Estamos reivindicando melhorias para todo o bairro, principalmente para a Rua Osvaldo Cruz, que está totalmente abandonada e, é uma das principais vias daqui dessa área. Quem tem carro ou motocicleta que tenta encarar os buracos, vai ver que a rua não tem condições nenhuma de trafegabilidade”, diz Williams.

RUA OLAVO BILAC: Em abril deste ano, durante o período das fortes chuvas, uma série de transtornos foram causados à população. Em um Município que a grande maioria dos bairros padece por falta de infraestrutura urbana; as vias sem pavimentação asfáltica e sem calçadas representam um perigo. Os moradores Da Rua Olavo Bilac, no bairro Santarenzinho, denunciaram as crateras que se formaram na via e até hoje nenhum serviço foi realizado lá.

O morador Elias Coelho, que reside no local há 32 anos no bairro, relatou indignado o caos que tornou-se morar ali, e afirma que se algo não for feito, as residências podem ser afetadas. “Nosso bairro, principalmente para quem mora na parte do fim da rua, que na verdade é uma ladeira, é o principal prejudicado, foi asfaltada a parte superior da rua, e a parte baixa da rua foi esquecida, quando a água escorre decorrente das chuvas, vem com força total, alagando casas, destruindo as ruas, nos deixando nesta triste condição. Pedimos ajuda dos nossos governantes que olhem com mais carinho para essa situação. A mínima chuva é capaz de alagar os quintais, a água fica empossada, só não entra lama na minha casa porque o piso é bastante alto. E não tem jeito, se quiser sair de casa tem que mergulhar os pés na lama ou ficamos ilhados até a chuva passar e a água escoar. Tem um determinado trecho  que a rua faz uma curva, em que um carro particular caiu em um buraco gigantesco camuflado em razão da lama que o cobria completamente, a senhora que conduzia o carro teve muitos ferimentos e machucados, sendo encaminhada para o Pronto Socorro Municipal. Nessa rua já aconteceram diversos acidentes, mas graças a Deus nunca houve mortes e espero que não aconteça”, desabafou o morador em abril deste ano, à nossa reportagem.

Ainda que os moradores se esforcem tentando amenizar a situação – alguns compram carradas de areia para tampar os buracos -, somente um trabalho efetivo da Prefeitura poderá resolver a situação de precariedade. Segundo o morador Elias Coelho, manter as condições de trafegabilidade da Avenida Olavo Bilac é necessário, pois ela é uma importante alternativa à Rodovia Fernando Guilhon, para quem se desloca para os bairros que ficam localizados na grande área do Santarenzinho.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Moradores denunciam abandono do bairro Maracanã

  • 10 de agosto de 2017 em 18:05
    Permalink

    A maior queima de lixo de Santarém, eita povinho porco !

    Resposta

Deixe seu comentário aqui: