Novo Portal Ed. 1170

SERES HUMANOS A SERVIÇO DOS POBRES
A Casa Rosa de Santarém, dedicada a receber mulheres acometidas de câncer na mama ou em outras partes do corpo, é um local idealizado pela senhora Leíria Rodrigues (ela mesma vítima de câncer) e destinada a receber pacientes vindas do interior do Município e que aqui não tem aonde ficar. Lá são prestadas todas as assistências possíveis independentemente da condição financeira da paciente, e todas são tratadas com carinho, com dedicação e por amor humano. Na chamada Casa Rosa – aliás, não recebe nada do poder público, é mantida por doações privadas –além do altruísmo da ideia da criadora, senhora Leíria não se pode deixar de citar a pessoa do médico Bruno Mouraque se dedica a cuidar e a participar com seus conhecimentos médicos-científicos no tratamento dessas sofredoras senhoras que tiveram a má sorte de serem acometidas de uma doença tão destruidora. A coluna quer parabenizar à ambas pessoas citadas, sem esquecer outras, que de alguma forma participam do projeto, minorando o sofrimento do seu semelhante.


DEMOCRACIA BRASILEIRA EM DESCONFIANÇA
Numa pesquisa realizada em 18 países da América Latina revela que os brasileiros são os mais insatisfeitos com a democracia. Somente 13% responderam estar “muito satisfeitos” e “satisfeitos”, segundo o levantamento da Latinobarómetro. Apesquisa, apresentadasexta-feira em Buenos Aires, mostra que o índice de satisfação dos brasileiros ficou abaixo da média da região, que é de 30%. Os cinco primeiros mais satisfeitos com a democracia em seus países são Uruguai (57%), Nicarágua (52%), Equador (51%), Costa Rica (45%) e Argentina (38%). O País sofre de um problema grave de liderança política e quando a questão é a aprovação do governo em vigor, o Brasil voltou a ficar em último lugar, com apenas 6% respondendo que o “aprovam”.


GANHANDO PONTO: A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa que aprovou o Projeto de Lei nº 7.769/17, o qual acrescenta um novo tipo de homicídio qualificado ao Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40): o gerontocídio. Trata-se do homicídio contra a pessoa em razão de sua condição de idoso. O autor do projeto, deputado Gilberto Nascimento (PSC-SP), considera que há razões de condição de idoso quando o crime envolve violência doméstica e familiar; ou menosprezo ou discriminação à condição do idoso. A pena prevista é a mesma para os demais tipos de homicídios qualificados, como o feminicídio, por exemplo: 12 a 30 anos de reclusão. Para os homicídios simples, a pena é de reclusão de 6 a 20 anos.


PERDENDO PONTO: A violência no Pará, que cresce assustadoramente. Com 2,6 casos de latrocínio por 100 mil habitantes no ano, o Pará é o Estado mais violento do Brasil, segundo dados inéditos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgados no dia 30/10. A taxa média do País é de 1,2 latrocínios a cada 100 mil habitantes. Ou seja, o Pará possui mais que o dobro do registrado em outros Estados brasileiros. A falta de investimento em educação, ausência do Estado e a certeza de que a impunidade transforma o Estado em um local “sem lei” ajudam a explicar o alto índice e a posição lamentável que o Pará ocupa. Para se ter uma ideia, somente o Pará e outros quatro estados superam o índice de 2/100mil: Goiás, Amapá, Amazonas e Sergipe, que aparecem com índices menores. Na outra ponta da tabela, Tocantins, São Paulo, Santa Catarina, Paraíba, Paraná e Minas Gerais ficaram abaixo de um por 100 mil. Nossa cidade, não vai demorar muito para entrar nessa estatística com índices tão alarmantes.


PONTUANDO: # Av.Anysio Chaves: Um lugar de lazer – Quem passa pela obra que a Prefeitura está realizando na Avenida Anysio Chaves, a partir da Praça de Eventos vislumbra uma obra de embelezamento e de grande destaque para a antiga pista do Aeroporto Velho. Com a destinação de verbas provenientes de emendas parlamentares, com certeza todo aquele perímetro, de ponta a ponta, se tornará um local de lazer, de desfiles oficiais e de eventos religiosos. Concluída a obra, será a satisfação do povo e do Prefeito Nélio. # Cemitério: Um logradouro público em falta – A aproximação do dia de finados, me leva a pensar que o tempo passa, muda prefeito, e ainda não temos um novo cemitério para que os santarenos possam enterrar seus mortos. O pior, se não temos um cemitério público que caiba mais alguém, também não temos, na iniciativa privada, empresários que queiram investir numa área que hoje, no Brasil inteiro, é sinônimo de renda sem muita complicação empresarial. Temos lugares planos propícios para servir de campo santo, seja iniciativa do Executivo ou do particular. Está faltando vontade. # Encomendas do Governo de Maduro – O Governo da Venezuela que era tão elogiado por Lula e Dilma, hoje exporta pobres indígenas e pessoas comuns que fogem daquele País pelo caos que lá se instalou sem condições nenhuma do povo ali permanecer, pela fome, pela falta de escolas, saúde e economia, todos na pior desgraça. Santarém está recebendo de braços abertos esses seres humanos que resultam de um governo desastrado e arbitrário. O Prefeito está organizando a recepção desses imigrantes para não deixar que sofram mais. Só me pergunto: se fôssemos nós migrando para a Venezuela, como seríamos recebidos? Se não à bala, a chutes! # Contribuintes do IPTU não fazem a sua parte – É muito fácil exigir obras e serviços do Poder Público, porém não se pode fazer uma administração bem melhor se o povo não cumpre com o seu dever, pagando seus impostos, que são instrumentos formadores de verbas para aplicação pelo Prefeito. Em Santarém, só 30% dos contribuintes pagaram seus IPTUs. Isso obriga o Executivo a ingressar com várias execuções fiscais na Justiça, como está ocorrendo, que, no final, queira ou não, o imposto será pago ainda que com penhora de bens (até do próprio imóvel) ou bloqueio bancário. O imposto é um dever de todos. # Fiscalização da SMT inoperante – Continuam os reclamos contra a fiscalização do trânsito pelos agentes da SMT em Santarém. Assim como a Coluna O Bocão já publicou, o povo continua reclamando pela forma em que veículos são estacionados na cidade e na Vila balneária de Alter do Chão. O chefe da fiscalização vem recebendo muitas críticas – dia 31/10, as emissoras de rádio publicaram reclamações contra uma carreta que estaciona no centro impedindo a fluência do trânsito em plena luz do dia. Disseram que várias reclamações foram feitas e o chefe da fiscalização não agiu, o que vem causando transtornos. Também a SMMT peca na recuperação dos semáforos, como o que fica no cruzamento da Barjonas com a Rui Barbosa, com defeito há muito tempo. Tenho certeza que não é essa a recomendação do Prefeito Nélio. # Ladroagem sem fim – A Polícia Federal, com a participação do Ministério Público Federal, da Controladoria-Geral da União, do Tribunal de Contas da União e da Receita Federal, deflagrou na segunda-feira (30/10) a Operação Buracos, com o objetivo de apurar desvios de recursos públicos no âmbito do Departamento de Estradas e Rodagens do Acre (DERACRE) e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) do Estado de Rondônia. Os recursos federais investigados eram destinados à construção, pavimentação, conservação e recuperação de rodovias federais, além da abertura, melhoramento ou recuperação de ramais. Estima-se que o prejuízo possa chegar ao montante de R$ 700 milhões. # O País virou praça de guerra – É um absurdo os dados que toda mídia está publicando a respeito da segurança público e do número de mortes violentas registradas no Brasil. O Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgou segunda-feira 30/10, os índices de latrocínio entre 2010 e 2016 que chegou ao patamar de 57,8% em todo o País. Esse quantitativo gera um total de 2,5 mil registros de morte nesse período ou 07 casos por dia. A análise do Fórum, que reúne números oficiais, é a mais relevante do setor. A organização reúne pesquisadores e policiais no debate de políticas públicas. No total, foram 13,8 mil assassinatos durante roubos desde 2010. Vários fatores têm contribuído para tanto, a crise econômica e principalmente a falta de fiscalização nas fronteiras do País para impedir a entrada de armas e drogas vindas de países fronteiriços ao nosso. Não entendo porque não se usa o Exército, a Marinha e a Aeronáutica para fazerem um trabalho de envergadura nesses aspectos. # Cobiça eleitoreira – Estamos nos aproximando das eleições de 2018 e já vemos muitos candidatos a deputado querendo mostrar serviços e preocupação com o povo, principalmente aqui no nosso Município. Vemos promessas de alocação de verbas no orçamento federal, até se promovendo em out door; vemos muitos bajuladores querendo ser bonzinhos junto ao Chefe do Executivo e até vemos ações do Governo do Estado que há muito tinha nos abandonado. Outra constatação, é que certos candidatos não estão conseguindo emplacar novamente seus nomes, ou aqueles que se lançam pela primeira vez também estão encontrando dificuldades, principalmente quem já exerceu algum cargo público ou político e nem se quer olhou para Santarém. O povo vai dar as respostas nas urnas e não vai ser manipulado facilmente. # Aumentando as penas em posse de armas restritas – A posse ou o porte ilegal de armas de fogo de uso restrito será considerado crime hediondo. É o que prevê a Lei 13.497/2017, sancionada quinta-feira, dia 26/10 e publicada sexta-feira (27/10) no Diário Oficial da União, entrando em vigor no mesmo dia 27/10. De acordo com o Decreto 3.665/2003, arma de uso restrito é a arma que só pode ser utilizada pelas Forças Armadas, por algumas instituições de segurança, e por pessoas físicas e jurídicas habilitadas, devidamente autorizadas pelo Exército, de acordo com legislação específica. # Transferindo a responsabilidade da multa – O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) regulamentou a aplicação de multa à pessoa jurídica proprietária de veículo quando não houver identificação do condutor infrator (multa NIC). A Resolução foi publicada no Diário Oficial da União de segunda-feira (30/10) e determina que a multa seja aplicada à pessoa jurídica quando não houver regular identificação do condutor infrator. A aplicação da referida multa dispensa lavratura de auto de infração e expedição de notificação da autuação. O valor da multa NIC será obtido com a multiplicação do valor previsto para a multa originária pelo número de infrações iguais cometidas no período de 12 meses. # Constatação da realidade: A arrogância – Ser arrogante é cultuar qualidades que não as tem ou se as tem não lhes atribui como um fato simples. Conheço arrogantes que hoje amargam as dores e os dissabores das suas atitudes para com o seu próximo, se achando os melhores, mais perfeitos, mais admirados e mais importantes. Na realidade, não passam de pessoas bestiais sem qualquer atributo de caráter. O sofrimento que eventualmente hoje passam nada mais é do que o pagamento de suas grosseiras atitudes. Aguentem! # O abraço vai em forma de condolências para todos aqueles que no dia 02/11 cultuaram seus mortos no Dia de Finados. A dor de perder um ente querido nos faz lembrar que, não somos nada e que um dia também estaremos sendo velados como os nossos parentes mortos. Deus seja louvado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *