Em Belém,diretor do Sindicato dos Rodoviários é assassinado após paralisação

Foi morto na noite desta terça-feira (12) o diretor de base do Sindicato dos Rodoviários do Pará, Gerson Neto, quando chegava à porta da própria casa em Marituba após participar da paralisação realizada mais cedo.

Segundo informações fornecidas pela assessoria do Sindicato, a Polícia investiga os autores dos disparos que estavam dentro de um carro prata e seguiram a vítima, abordando-a na frente da própria casa quando o crime aconteceu.

Gerson foi alvejado com três tiros, tendo um acertado a cabeça.

Ele chegou a ser socorrido na Unidade de Pronto Atendimento de Marituba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

 O diretor trabalhava para a empresa Transcap, servindo às linhas de Marituba e Ananindeua.

PARALISAÇÃO

A Justiça expediu uma liminar no início da noite de terça-feira (12) exigindo o fim da paralisação dos rodoviários da empresa Belém Rio, que afetou a vida de mais de meio milhão de usuários na Região Metropolitana de Belém.

De acordo com a exigência feita pelo desembargador do Trabalho, Julianes Moraes das Chagas, a liminar foi necessária porque os motoristas estariam reinvindicando apenas regularidades das horas trabalhadas, o que não justificaria uma paralisação em massa.

Em resposta, o Sindicato dos Rodoviários afirma que vai obedecer ao pedido, mas que “não irá desistir” até que sejam ouvidos, tendo em vista que as reclamações vão muito além do que foi entendido pela Justiça.

Rodoviários da empresa de ônibus Belém Rio paralisaram as atividades na madrugada de terça (12) para reivindicar direitos trabalhistas que não estariam sendo atendidos pela empresa. Os trabalhadores se concentraram na frente da empresa, localizada no quilômetro 8 da avenida Augusto Montenegro, onde realizaram um protesto.

Eles afirmam que dias com atestados médicos, descontos em situações de assaltos e acidentes estariam sendo cobrados dos contracheques dos funcionários. Os trabalhadores interditaram também uma vida da Augusto Montenegro, que gerou um longo congestionamento.

(DOL)

Fonte: Portal Dol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *