Eduardo Fonseca Ed. 1176

É NATAL OUTRA VEZ

Estamos nos aproximando de um dos maiores momentos da humanidade, o Natal! Momento em que os homens se reconciliam. Em outras épocas, houve até trégua de guerras, para as tropas festejarem o Natal.

O Natal Mudou ou Mudou eu, disse Machado de Assis em um dos seus contos. Já não estamos mais no tempo do “coloquei o meu sapatinho” debaixo da cama, ou da rede, esperando o que o Papai Noel atendesse à minha cartinha e deixasse para mim o presente pedido, na noite de Natal!

As cartinhas continuam sendo enviadas. Hoje para entidades, como OAB- CORREIOS – TRIBUNAL DE JUSTIÇA – BANCOS, para seus funcionários e o público em geral, adotarem uma criança, atendendo o seu pedido constante na cartinha.

Da Missa do Galo à meia Noite, que a bandidagem impede que aconteça agora, nesse horário e a maioria prefere assistir a Missa do Galo celebrada pelo Papa direto do Vaticano e transmitida pela televisão e logo em seguida, se começava a ceia de Natal, por causa do fuso horário, mais cedo, muito antes da meia noite. Esta, um dos grandes símbolos do Natal. A ceia de Natal simboliza o banquete eterno e a união da família. Tem origem na Europa a partir do costume do povo europeu de receber peregrinos e viajantes e outras pessoas na noite de Natal para confraternização, razão por que se preparava muita e diferentes comidas  acompanhada de vinho que simbolizava o sangue de Cristo.

O peru, tradição surgida nos Estados Unidos, era comida para festejar a boa colheita e o dia de Ação de Graças. No nosso o peru regional, criado no quintal da casa, já destinado para o Natal, muitas vezes vinha recheado com farofa. Umas poucas frutas cristalizadas, umas uvas, maçã. Mas, no Brasil, as principais frutas presentes na ceia natalina, são, o abacaxi, melancia, melão, figo, manga romã e uva. Se tivéssemos uma ceia regional, aqui em Santarém  seriam componentes: a manga, buriti, cutite, sapoti, tucumã, mucajá, biribá,  abil e um bom beju, já que aqui deixaram sumir as “rabanadas”. E um doce de cupuaçu com caroço ou um rabuçado de muruci.

Os brinquedos de Natal, eram, feitos nas oficinas do vovô, em madeira, mais tarde surgiram os fabricados no sul, como se dizia antes, geralmente, os carrinhos, não eram elétricos, nem a pilha, eram puxados com barbante. Um revólver de espoleta, com coldre de couro ou plástico, era um sucesso. As bonecas de pano para as meninas e outras de plásticos, não eram tão grandes. Não se pensava na geração da Barbi. Era um Natal mais humano, sem muito consumismo. Até porque o comércio era menos agressivo que hoje em dia!

Encerro este singelo texto com a passagem bíblica: “… Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou trazendo boas-novas de grande alegria para vocês, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Isto servirá de sinal para vocês: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura”.

De repente, uma grande multidão do exército celestial apareceu com o anjo, louvando a Deus e dizendo:

“Glória a Deus nas alturas,

e paz na terra aos homens

aos quais ele concede

o seu favor”.

UMAS E OUTRAS: Cuidado consumidor! Nesta época em que se aproxima o Natal a compra de presentes para todos os tipos de confraternizações e “adoções”, algumas lojas de vendas, principalmente, de brinquedos eletrônicos, não querem testar o produto na frente do comprador, a garantia é de apenas três dias (menor que o prazo dado pelos camelos da Praça da Matriz) e se quiser mais tempo,  terá que pagar mais, uma taxa extra, no caso do brinquedo que fui comprar para uma criança que adotei sua cartinha, tinha que pagar R$ 21,00 (vinte e um reais). Fora do preço do produto, ou melhor, do brinquedo, (um carrinho eletrônico). Tal comportamento por parte dos lojistas trata-se de uma verdadeira afronta ao consumidor, ou mesmo, trata-se de venda casada, ou mesmo extorsão, estão rasgando o Código de Defesa do Consumidor. Seria bom que a Secretaria de Economia Popular ou coisa parecida, fizesse uma “batida”, pelo centro comercial, pelo menos neste período, dito natalino, para punir essa modalidade de enganação ao consumidor. ///////// A continuar com a mesma quantidade de homenageados, por ocasião da sessão de encerramento da Câmara Municipal de Santarém:  dois títulos de honra ao mérito e dois de Cidadão santareno para cada Vereador. Como o Legislativo Municipal de Santarém tem vinte e um vereador, logo são no total  42 Honra ao Mérito e 42 Cidadão Santareno. Chegará um momento em que as autoridades deixarão de comparecer na Sessão, por se tornar cansativa, enfadonha, para quem não é acostumado com esse tipo de “sacrifício”, de “sofrimento”, por força do atendimento ao convite de um Poder Municipal. Era o que se notava no semblante dos que estavam na mesa dos trabalhos que não estavam confortáveis, e o que se comprovou, também, com o “esvaziamento” do plenário, onde estavam os homenageados, outras autoridades e o público em geral, fato pouco comum nestas cerimônias, em anos anteriores. ///////// Por sinal o Vereador, popularmente, conhecido como “Dadai”, chegou trabalhando com afinco: apresentou os projetos de Dois Honra ao Mérito e de Cidadão Santareno, em poucos dias. //////// Dentre os homenageados, destaque para o meu primo “INACINHO”, ídolo do São Raimundo na década de 60 e parte da de 70, do século passado. Os seus adversários, principalmente os franciscanos, costumavam dizer que ele era “meio time do São Raimundo”. Estava esquecido na, “poeira do passado”, mas o atuante e competente vereador Emir Aguiar supriu essa “injustiça” pela qual estava passando, hoje, o craque do passado foi lembrado e reconhecido. INACINHO era do tempo em que se jogava por amor à camisa. Além de ter que ser “bom de bola”. /////// Por sinal, entre os homenageados com as honrarias de Honra ao Mérito e Cidadão Santareno, o pessoal da saúde, principalmente, os médicos foram a maioria. 2018  ano de eleição, vem aí! /////// Estarei ausente por alguns dias, irei passar o Natal e o ano novo com as filhas e os netos, fora da Pérola do Tapajós. Senão, mais tarde os meus netos não me conhecerão. ////////// AS PROMOÇÕES SOCIAIS DO FLUMINENSE ESTARÃO SUSPENSAS NAS SEXTAS-FEIRAS, PARA O RECESSO DA EQUIPE. Um SANTO NATAL PARA TODOS E UM PRÓSPERO E FELIZ ANO DE 2018-   GLORIAE IN EXCELSIS DEI!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *