Exposição de itens históricos marca 41 anos do Aeroporto de Santarém

Uma exposição de itens históricos da aviação vai celebrar os 41 anos do Aeroporto de Santarém/Maestro Wilson Fonseca, no Pará, comemorados no dia 31 de março. Até o dia 6/4, um farol de aeródromo – equipamento usado para orientação de aeronaves – da década de 1960 será exibido na praça em frente ao terminal de passageiros.

“É uma peça antiga, hoje o aeroporto já conta com um sistema moderno de iluminação para orientação das aeronaves. Mas, por se tratar de uma relíquia, achamos interessante a exposição. O farol foi totalmente restaurado e vai ficar ligado para a mostra”, explica o superintendente do aeroporto, Altemar Rodrigues Gama.

De acordo com Altemar, uma aeronave de pequeno porte também será exibida na praça em frente ao terminal, e o público poderá tirar foto junto ao avião. Quem visitar o aeroporto ainda terá a oportunidade de conhecer o Caminhão Contra Incêndio (CCI) usado pela equipe de bombeiros da Infraero.

Ainda como parte da programação, no dia 6/4 será realizada a 1ª edição do Spotter Night Infraero. A ação proporcionará aos fotógrafos profissionais e amadores a oportunidade de registrar imagens de aeronaves em pousos, decolagens e estacionadas no pátio do aeroporto, além de fotos do terminal de passageiros.

O aeroporto, que fica a 15 quilômetros do centro de Santarém e funciona 24h, opera em média nove voos nacionais diários das companhias aéreas Gol, Latam, Azul e Map, com destino a cidades como Belém, Altamira, no Pará, a Manaus (AM), Recife (PE), São Luiz (MA), Fortaleza (CE) e Brasília (DF) e conta com um terminal com capacidade para receber 1,8 milhão de passageiros

No ano passado, a pista de pousos e decolagens passou por uma revitalização. Foram investidos cerca de R$ 1 milhão na obra que foi entregue em outubro do mesmo ano. O objetivo, segundo o superintendente, é fazer com que o aeroporto seja um polo de distribuição de voos para as cidades menores da região e de várias capitais do país. “O terminal paraense é a principal porta de acesso à vila de Alter do Chão, conhecida como o Caribe da Amazônia e importante polo turístico. Além disso, é nessa região que está o encontro das águas do rio Tapajós com o Amazonas”, comentou.

Fonte: RG 15/O Impacto e Infraero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *