Nélio Aguiar: “Nosso compromisso em Santarém é com Helder Barbalho”

Prefeito afirma que o DEM em nosso Município vai apoiar Helder Barbalho ao governo do Estado

A convite do jornalista Osvaldo de Andrade, o prefeito Nélio Aguiar, cedeu entrevista ao jornal O Impacto e falou sobre as eleições de outubro, para Presidente, Senador, Governador e deputados Estadual e Federal. Nélio é filiado ao DEM, mas um dos maiores aliados do ex-ministro Helder Barbalho, que pertence à sigla do MDB e que é pré-candidato ao governo do estado do Pará, sendo que o deputado estadual Márcio Miranda, que é do DEM, também é pré-candidato ao Governo do Estado. Ao ser questionado por nossa reportagem, como o Prefeito político irá administrar essa situação, Nélio Aguiar respondeu:

“Nós trabalhamos a política de forma séria, em cima de compromissos. Fizemos um compromisso em 2016, quando o DEM resolveu apoiar a candidatura do Nélio em Santarém, nós assumimos um compromisso com o presidente da Assembleia, deputado estadual Márcio Miranda, do qual sou amigo pessoal, nós fomos colegas na assembleia, fui Deputado junto com ele, votei no Márcio para presidente da Assembleia na sua primeira eleição. Não temos nada contra ele, mas o Márcio nos chamou para uma conversa dizendo que ele seria candidato ao Senado na eleição de 2018. Perfeitamente, nós assumimos esse compromisso com o Márcio e numa tratativa com o ministro Helder Barbalho e com o MDB, que faz parte do Governo, que faz parte da nossa coligação e que ajudou a eleger o Nélio como prefeito de Santarém em primeiro turno com mais de 96 mil votos, 55% dos votos do eleitorado santareno. Ele manifestou que o projeto do MDB era Helder Barbalho Governador, então, o que aconteceu com a dinâmica da política foi que de repente o Márcio, com apoio do atual governador Simão Jatene e do PSDB, mudou o projeto de Senador para Governador. Eu conversei com ele, e é algo que ele compreende porque no momento em que ele mudou o projeto, mudou o compromisso que a gente fez e fica difícil desfazer esse compromisso com o Helder, até porque ele tem sido um grande parceiro de Santarém, tem colocado muitos recursos, só para a orla foi R$ 72 milhões, além de outros recursos que ele vem atendendo, inclusive vários projetos de pavimentação de ruas. Então, de fato ele tem nos ajudado muito. Seria uma covardia e uma ingratidão muito grande com ele e, nós não temos condições nenhuma de não cumprir esse compromisso que assumimos. O próprio Márcio Miranda tem compreendido isso. A gente não tem como atender dois senhores ao mesmo tempo”, disse Nélio Aguiar.

Neste caso, no palanque durante a campanha, Nélio Aguiar estará junto com o Helder? Perguntamos.

“Se as convenções partidárias definirem que o Márcio Miranda será candidato a Governador e o Helder Barbalho também, consolidando isso, estaremos no palanque do Helder, porque este é o nosso compromisso. Desde o começo o partido sabe disso em relação ao nosso compromisso, o Márcio tem conhecimento desde o início, o próprio governador Jatene já nos questionou, perguntou se eu tinha algum compromisso com o Helder e eu respondi que temos. Nós fazemos uma política na base da franqueza e da sinceridade, inclusive até me criticaram, ‘mas poxa, tu foste dizer isso para o Governador. Ele não vai ajudar Santarém’. Eu respondi, que estou administrando Santarém, mas o povo de Santarém que é o mais importante. Ele, como Governador, tem que ajudar o povo de Santarém. Eu acredito que o Jatene não vai fazer retaliação em cima disso. Como eu vou me atrever a enganar o Simão Jatene, o homem já foi três vezes Governador do Estado. Com toda essa experiência dele, você acha que eu teria petulância de chegar lá e fazer um “H” com o Governador, mentir para ele, dizendo que eu não tenho nenhum compromisso, o que não é verdade? Então, eu não vou mentir, fiz e faço a política da franqueza. Na política não podemos ter meio termo, a gente tem de ter lado, custe o que custar, doa a quem doer. Não dá para ficar em cima do muro, tem de ter posicionamento. Você é daqui, nesse projeto ganhando ou perdendo, você tem que ter esse posicionamento e nós temos tratado isso de uma forma bem clara, apesar de sermos do mesmo partido, apesar de termos uma relação de amizade. O Márcio Miranda é médico, conheço toda carreira dele, foi da Polícia Militar, tem uma carreira até parecida com minha, pois fui médico do Exército e ele é médico e foi da Polícia Militar. Ele foi Deputado e eu também, a gente tem uma relação de amizade muito próxima. Mas, a questão é em cima de compromissos, quem chega primeiro bebe a água limpa, então, esse compromisso não estamos fazendo agora, tudo foi feito lá atrás com o ministro Helder. Eu não posso desfazer esse compromisso e se confirmar a candidatura do Márcio Miranda, mesmo sendo do mesmo partido, a gente não vai poder ajudá-lo. Não passa pela nossa cabeça sair do Democratas”, declarou o prefeito de Santarém.

Aliás, observamos algumas mudanças no cenário político local. O vereador Henderson Pinto deixou o DEM e se filiou ao MDB para concorrer como Deputado Federal e o Hilton Aguiar se filiou ao DEM. Nélio Aguiar falou sobre esse assunto.

“Como nós temos esse compromisso com o Helder Barbalho, ficaria muito ruim a candidatura do Henderson a Deputado Federal, porque ele precisa subir no palanque, e também precisa do palanque eletrônico dos programas de rádio e televisão. Seria um problema difícil para o Henderson ser candidato a Deputado Federal pelo DEM e ao mesmo tempo estar no palanque do Helder, que é do MDB. Então, como temos esse compromisso com o Helder, a melhor alternativa foi justamente ele pedir a desfiliação do DEM e se filiar no MDB. Não é o nosso caso, nem do Lira Maia, a gente não deseja sair do partido, mas vamos ver como acontece isso. A política é tão dinâmica e se chegar ao ponto de a gente estar incomodado por não ter apoiado o Márcio Miranda, vamos resolver lá na frente. Não temos problema com a política nacional, com a candidatura do Rodrigo Maia, que é do DEM e estamos fechados com ele. Nosso problema é a nível de Pará, com relação aos grupos políticos, as duas maiores forças do DEM no estado do Pará está no Oeste, liderada por nós e o Lira Maia, e a força do Márcio Miranda no Nordeste do Pará, liderada pelo próprio Márcio e pelo deputado Hélio Leite. Só que o Nordeste do Pará sempre teve fortes ligações com o PSDB, com Jatene e nós temos fortes ligações com o Helder. Então, o que aconteceu na eleição passada está se repetindo e a gente permaneceu no mesmo partido. Na eleição passada o Lira Maia foi vice do Helder, mas o Márcio e o Hélio não nos acompanharam porque eles não tinham possibilidades, pois os prefeitos e vereadores da base deles eram todos ligados ao governo Jatene. Nós compreendemos isso. Agora, vivemos a mesma situação, nós não temos condições de acompanhar um candidato apoiado pelo governador Jatene, em cima do compromisso que a gente tem desde aquela campanha de quatro anos atrás onde o Lira Maia foi vice do Helder. É até uma questão de coerência. Nós compreendemos a situação do Márcio Miranda e do Hélio Leite, e eu espero que os mesmos compreendam a situação que nos encontramos agora, que é um momento muito difícil. A gente precisa de muita união, precisamos de muita compressão, temos vários grupos políticos em Santarém, vivemos um ano de eleição, mas o momento é de dar força. Por exemplo, quem tem influência no Governo do Estado, que utilize dessa influência para ajudar o município de Santarém. Não adianta a gente só criticar, olhar a enxurrada, olhar a ponte; isso nós sabemos. Eu, como Prefeito sei muito mais ainda. A população que está nos bairros, no dia a dia, que sofre as consequências, é a que sabe mesmo. Agora, a situação não é só dizer o problema, e sim o que nós vamos fazer. Não adianta dizer: “Olha, tu estás com câncer, todo mundo diz que está com câncer, mas nós vamos fazer o quê? Uma radioterapia, quimioterapia ou cirurgia. O que vamos fazer?”. Santarém tem problemas de infraestrutura, precisa de pontes de concreto, precisa de pavimentação de ruas, precisa de recuperação, sim, nós sabemos disso, e quem vai nos ajudar, nós vamos até o Governador? Ele vai fazer um convênio com Santarém? Vai transferir de 10 milhões de reais para Santarém? Vamos até o Governo Federal? Ou seja, nós precisamos saber quem vai nos ajudar. Então, independente de partido, quem está cumprindo mandato de Governador, quem tem ligação mais forte ao Governo do Estado, que nos ajude a convencer o Governador a investir mais e ajudar Santarém”, finalizou Nélio Aguiar.

VISTORIA NO PROJETO ORLA: A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) em conjunto com a Prefeitura de Santarém, por meio da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec) e da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra) realizou, na terça-feira (10), uma vistoria nas obras do Projeto Orla.

O engenheiro da Sedec, Lucas Negreiros, foi o responsável pela inspeção. Na ocasião, foram verificados os serviços já executados com os investimentos da primeira parcela dos recursos, no valor de R$ 21.031.078,58. A obra está sob a responsabilidade da Construtora Mello de Azevedo S/A, o valor total do investimento será de R$ 72.103.595,26, dividido em 3 metas: 1ª Meta – Muro de contenção, com uma extensão de 1.640m, entre a Travessa Augusto Montenegro até o Bosque da Vera Paz, com o valor de R$52.096.768,30. 2ª- Meta – Píeres, no total de 6 unidades ao longo do muro de contenção, com um valor de R$ 17.530.489,32. 3ª Meta – Casas de Bomba, no total de 2 unidades, entre Travessa Augusto Montenegro e Travessa 2 de Junho, no valor de R$ 2.476.337,64.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

2 comentários em “Nélio Aguiar: “Nosso compromisso em Santarém é com Helder Barbalho”

  • 14 de Abril de 2018 em 14:34
    Permalink

    Dois vagabundos. Nélio e Helder, se ele perder duvido até que as obras da orla terminem, obra que custa uns 20 milhões mas orçada em mais de 70 milhões.

    Resposta
  • 13 de Abril de 2018 em 15:37
    Permalink

    PENSEI QUE O COMPROMISSO DO NÉLIO ERA COM A POPULAÇÃO SANTARENA DA PERIFERIA, O NÉLIO ESTÁ ENTRANDO NUM PROCESSO DE DESLUMBRAMENTO DO PODER, ELE PENSA QUE TEM PENSAMENTO PRÓPRIO, VAI SER ENGOLIDO POLITICAMENTE IGUAL O VON, SÓ TEM COBRA CRIADA ASSEDIANDO ELE, ENQUANTO A CIDADE ESTÁ ENTREGUE ÁS BARATAS, NEM DECRETO DE EMERGÊNCIA SERVE MAIS PRA CONSERTAR NADA!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *