MILTON CORRÊA Ed. 1206

BRASIL HEXA SERIA PURA ALEGRIA
Perder faz parte do jogo. Mas, ver o Brasil hexa campeão seria pura alegria para o povo brasileiro que vive a mercê de CORRUPTOS E COMO CONSEQUÊNCIA DA CORRUPÇÃO.
O hexa não iria solucionar os problemas do nosso amado país. Mas a alegria iria dar vazão de superação a esse sentimento de dor, de uma nação que sofre com a falta de emprego, atendimento digno a saúde, educação, transporte, etc. Tudo isso e muito mais como consequência de atos ilícitos, indecentes e imorais, daqueles que deveriam estar zelando pelo interesse público e se prestam a meter a mão em grandes somas em dinheiro, que poderiam ser aplicados em favor do bem comum.
Pior, alguns desses autores e atores da corrupção desgraçada que se vê no Brasil, ainda vão ter a cara de pau de pedir votos para si, ou para quem estiverem indicando às próximas eleições.
Esse tipo nos dá nojo e vergonha. Jamais deveriam voltar à pretensão sequer, de almejar candidaturas a cargos políticos.
A política em si é sã, alguns políticos corruptos é que são insanos. Gente assim jamais merece nosso voto. Porque só nos passam desconfiança, insegurança, repugnância.
Ainda que o hexa tenha sido adiado, o futebol brasileiro nesta copa do mundo de 2018, foi guerreiro. E como já disse perder faz parte do jogo. Que nós brasileiros possamos continuar gostando do nosso futebol e repudiando, odiando os corruptos deste país e a corrupção por eles praticadas.
Somos um país rico nos seus diversos aspectos: mineral, energético, na produção agropecuária, etc. O que falta é a implementação de uma política decente, incorruptível, capaz de gerenciar a riqueza do Brasil, em condições de direitos iguais para todos os brasileiros, a partir da oportunidade de empregos. Causa indignação termos cerca de 13 milhões de brasileiros desempregados, na sua grande maioria pais de família. Tudo isso devido à má gestão dos que estão ou pretendem estar no poder, que dão provas de incompetência fazendo ocorrer a má distribuição da renda financeira, deixando na agonia do sofrimento, milhões de seres humanos deste Brasil.
A copa do mundo de 2018 não é nossa, mas a eleição sim. Então, façamos do nosso voto instrumento de exclusão dos corruptos. Antes, durante e depois da eleição, vamos continuar dizendo não aos corruptos e a corrupção. Que assim seja!

PROIBIÇÕES DA LEI ELEITORAL ENTRAM EM VIGOR
Regras também restringem nomeações no setor público e proíbe pronunciamento em rádio e tv fora do horário eleitoral gratuito. A reportagem é da Agência do Rádio, assinada por Juliana Gonçalves.
A cerca de três meses das eleições, pontos da Lei Eleitoral proíbe os agentes públicos, servidores ou não, de praticar condutas que possam causar desigualdade entre candidatos para as eleições deste ano. As vedações previstas pelo calendário eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral entraram em vigor no último dia sete de julho. A legislação apresenta que os candidatos ficam proibidos de comparecerem em inaugurações de obras públicas, realizarem propaganda institucional de atos ou serviços dos órgãos públicos. É vedada também a contratação de shows artísticos para eventos que sejam pagos com recursos públicos. Também fica proibido nomear, contratar ou demitir sem justa causa servidores públicos. Até a posse dos eleitos, os servidores não poderão ser transferidos ou exonerados, com a exceção de cargos comissionados e de confiança. Os agentes também ficam proibidos de fazer pronunciamento em cadeia de rádio e televisão fora do horário eleitoral gratuito. Além disso, fica vedada a transferência de recursos da União aos estados e municípios, e dos Estados aos municípios. Mas recursos com cronograma prefixado ou em situações de emergência poderão ser realizados. Segundo o TSE o objetivo é evitar o uso de cargos e funções públicas em benefício de determinadas candidaturas e partidos. No caso de desrespeito à norma, além da suspensão imediata da conduta ilícita, o candidato beneficiado, agente público ou não, ficará sujeito à cassação do registro ou do diploma.

INFLAÇÃO REGISTRA MAIOR ALTA EM JUNHO DESDE 1995
Greve dos caminhoneiros interferiu na alta dos alimentos e transportes, analisa IBGE. A reportagem é da Agência do Rádio, assinada por Cristiano Carlos.
A inflação no país teve alta de quase um por cento no mês de junho, em comparação ao mês anterior chegando a 1,26%. O número é a maior taxa registrada para o mês de junho desde 1995 e o primeiro a ficar acima de um por cento em um mês desde 2016. Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. De acordo com o IBGE, o custo com energia elétrica e a greve dos caminhoneiros, que interferiu diretamente nos preços dos alimentos, foram os responsáveis pelo aumento da inflação no mês de junho. O preço da energia elétrica praticamente dobrou em junho, em comparação ao mês anterior, devido a mudança de bandeira tarifária que saiu da amarela para vermelha. O valor de 100 kWh consumido teve aumento de cinco reais, alta de quase oito por cento, em comparação com os valores praticados em maio. A greve dos caminhoneiros interferiu nos preços dos alimentos e bebidas, que tiveram aumento de mais de dois por cento. Os gastos com transporte aumentaram mais de um por cento e meio. Já a habitação teve aumento de quase dois por cento e meio. De janeiro a junho deste ano, a inflação registrada é de 2,6%. No acumulado dos últimos 12 meses, a taxa de inflação no país é de 4,39%.

ÓRGÃOS E ENTIDADES DE TRÂNSITO JÁ PODEM ACEITAR CNH DIGITAL EM TODO O PAÍS
O documento poderá ser usado pelos motoristas em todo o Brasil; basta apresentar a tela do celular sempre que solicitado. A reportagem é da Agência do Rádio, assinada por Cintia Moreira.
Segundo o Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran, a partir deste mês de julho os órgãos e entidades de trânsito de todo o país já podem aceitar Carteira Nacional de Habilitação Digital. O critério para emissão desta CNH Digital é que a habilitação esteja na validade, tenha o QR-Code, que é o código de barras que pode ser escaneado por celulares equipados com câmera, e que não tenham bloqueios, como suspensão, por exemplo. Se o documento estiver vencido, o motorista tem que renová-lo para pedir a versão digital. Caso ele não tenha ainda a versão com o QR-Code, é preciso solicitar uma segunda via. O diretor do Denatran, Maurício Alves, dá mais detalhes do que o motorista precisa fazer para conseguir essa CNH Digital. “Primeiro ele tem que ter a CNH física com um QR-Code atrás. Ele pode fazer a solicitação diretamente pelo seu celular ou então pelo seu computador, se ele tiver um identificador digital. Se ele não tiver, ele se dirige juntamente aos Detrans, aos postos de atendimento dos Detrans do seu estado. Todos já aderiram efetivamente e já estão emitindo o documento digital”. A CNH Digital irá evitar problemas como perda e danificação, como por exemplo, esquecer na calça e colocar para lavar, e deve permitir que, no futuro, sirva como um documento autenticado. Caso o celular do usuário for roubado, basta fazer o bloqueio da CNH Digital no Portal de Serviços do Denatran. Apesar que, mesmo sem o bloqueio, quem pegou o celular não vai conseguir acessar a CNH Digital, pois o aplicativo só mostra o documento se o motorista digitar a senha de quatro números que foi criada.

ELEIÇÕES 2018: NOVA RESOLUÇÃO PREVÊ AUDITORIA PARA VERIFICAR INTEGRIDADE DA URNA NO DIA DA VOTAÇÃO
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou, no final de junho, a Resolução nº 23.574/2018, que trata da auditoria para a verificação da autenticidade e integridade dos sistemas instalados nas urnas – uma novidade nas Eleições 2018. A medida visa dar ainda mais transparência ao processo eleitoral, além de atestar a confiabilidade da votação por meio eletrônico. A reportagem é da Agência do Rádio, assinada por Storni Jr., com informações do TSE.
A norma altera outra Resolução do TSE, a 23.550, de 18 de dezembro de 2017, que dispõe sobre a cerimônia de assinatura digital e fiscalização do sistema eletrônico de votação, do registro digital do voto, da auditoria de funcionamento das urnas eletrônicas e dos procedimentos de segurança dos dados dos sistemas eleitorais. De acordo com a regra aprovada, a partir das Eleições 2018, os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) realizarão, por amostragem, duas auditorias no dia da votação. Em ambiente controlado, será feita a análise do funcionamento das urnas eletrônicas sob condições normais de uso – procedimento que, no passado, era chamado de “votação paralela”. Já nas seções eleitorais, será realizada a verificação de autenticidade e integridade dos sistemas instalados nas urnas. Ambas as auditorias poderão ser acompanhadas por representantes de partidos políticos, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Ministério Público. A nova modalidade de auditoria foi aprovada, por unanimidade, pelo Plenário do TSE, na sessão administrativa do dia 29 de maio. Na ocasião, o presidente do TSE, ministro Luiz Fux, destacou que, para assegurar a legitimidade do processo eleitoral e uma votação segura, transparente e em conformidade com as normas vigentes, é necessário um refinamento constante dos mecanismos de fiscalização do sistema eletrônico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *