SAÍDA EM MASSA DE MÉDICOS DO HOSPITAL MUNICIPAL DEVE PRECARIZAR AINDA MAIS O ATENDIMENTO À POPULAÇÃO

Nossa reportagem apurou que nos próximos dias, o atendimento no Complexo Hospitalar Municipal – que congrega o Hospital Municipal, Pronto Socorro Municipal e Unidade de Pronto Atendimento 24h -, ficará ainda mais precário, devido a decisão de um grupo de médicos, que alegam que o Instituto Panamericano de Gestão(IPG), O.S. responsável pela gestão das unidades, lançou procedimento para contratação dos profissionais, com valores muito baixo.

Indignados, os médicos prometem não participar da licitação. Ao invés de mandarem as propostas, que não pode ser nem dos valores atuais, encaminharão comunicado, informando que por causa da inviabilidade dos valores estabelecidos pela O.S., deixarão de prestar os serviços.

A maioria dos médicos que atuam, por exemplo, no Hospital Municipal, têm contratos por meio de Pessoas Jurídicas, e deveriam participar do processo licitatório tipo carta convite. Porém, na impossibilidade que não terem nem mesmo mantido os valores que são pagos atualmente, não poderão firmar novos contratos com o Instituto.

POPULAÇÃO EM APUROS: Neste contexto, de falta de entendimento entre os médicos e a O.S., a principal prejudicada como sempre será a população, que atualmente sofre com atendimentos precários das unidades de saúde do município. O impasse, a tendência é que a situação piore.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *