Juvercílio: “Fui pressionado pelo PMDB a deixar Secretaria”

Juva mostra mágoa com partido

Na segunda-feira, dia 27, o ex-Secretário de Saúde de Belterra, Juvercílio Pereira (Juva), concedeu entrevista exclusiva ao Jornal O Impacto. Na ocasião, Juva apresentou um resumo dos principais benefícios conquistados para a população durante um ano e meio em que administrou a Secretaria no Município. Descontraído, o gestor deixou claro que apesar de ocupar a posição de vice-presidente do PMDB, tem profunda admiração pelo PT e pelo o atual governo municipal. Com relação ao aparente desentendimento com o PMDB, Juva explicou que as discordâncias fazem parte da democracia.
“Assumi a Secretaria de Saúde de Belterra em julho de 2009 com total aprovação de meus correligionários. o PMDB me deu oportunidade de entrar na vida pública com cargos e mandatos. Pouco tempo depois de assumir a Secretaria, fui literalmente pressionado por pessoas do meu partido a deixar a Secretaria de Saúde. Recebi ameaças de expulsão por esse grupo que faz parte da sigla. Afirmo, sem cerimônia, que não devo nada ao PMDB, o partido é quem me deve, tenho 16 anos de serviços prestados a essa grande família, continuarei sendo PMDBista, mas digo que fui reconhecido e muito prestigiado pelo PT e por toda base aliado do governo”, comentou.
Sobre as melhorias na saúde belterrense, o ex-Secretário disse que contribuições da Câmara Municipal, Conselho Municipal de Saúde, Secretaria de Saúde de Santarém e do Estado, prefeito Geraldo Pastana, deputados Antônio Rocha e Lira Maia, resultaram em conquistas positivas na qualidade da saúde da bela terra, como: instalação do PSF – Posto de Saúde da Família da Vila de Pindobal, mais de duas ambulâncias (uma delas SAMU), revitalização do PSF na Comunidade de Porto Novo, instalação dos aparelhos de Raio-X na Unidade Mista de Saúde, implantação do sistema de lavandeira também na unidade. “Ao receber a Secretaria de Saúde fomos informados que o órgão tinha um débito com funcionários e fornecedores no valor de R$ 400 mil reais. Durante a nossa gestão, esse débito foi pago”, garantiu.
A imprensa perguntou ao ex-Secretário, porque o PMDB se dividiu no pleito de outubro? Juva respondeu: “O deputado Antônio Rocha orientou os filiados do PMDB a apoiarem qualquer sigla. Em função desta liberdade, manifestei apoio e simpatia à candidatura da governadora Ana Júlia. Naquela campanha eleitoral o prefeito Pastana buscou ajuda dos quatro vereadores do PMDB, mas não foi bem sucedido, apenas a vereadora Eliselma Macedo declarou sua simpatia à candidata do PT”.
Quase no final da entrevista, Juva fez questão de reafirmar que não pretende sair do PMDB e que os 500 filiados precisam receber mais atenção e serem visitados pela lideres PMDBistas antes das eleições de 2012. “Não tive oportunidade de externar um feliz Natal aos belterrenses, mas agora desejo um 2011 de grandes e boas realizações. Lembrar do passado é sentir saudade, pensar no presente é ser realista, fazer planos para o futuro é ser sonhador, eu e todos os meus simpatizantes fazemos parte deste grupo, sentimos saudades, somos realistas e somos sonhadores com ideais de construir um mundo melhor”, finalizou Juvercilio Pereira.

Por: Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *