Mulher é acusada de comprar bebê por R$ 500

Lucimara de Azevedo foi presa tentando levar bebê para a Holanda (Foto: Diário do Pará)

Quinhentos reais. Esse foi o valor em dinheiro para o pagamento de uma criança recém-nascida cujo destino seria a Holanda. O tráfico só não foi concretizado porque uma denúncia anônima alertou dois conselheiros tutelares que foram até o Hospital e Maternidade Beneficência Portuguesa e constataram os indícios da transação. Acionada, a Delegacia de Atendimento à Criança e Adolescente (Data), efetuou a prisão em flagrante de Lucimara de Azevedo de Jesus, 40 anos, sob a acusação de ‘prática e recebimento de criança mediante pagamento’.

“A partir dessa prisão poderemos iniciar investigações para averiguar se ela faz parte de uma quadrilha internacional de tráfico de crianças”, diz a delegada Christiane Lobato, titular recém-nomeada da Data.

A denúncia foi feita por uma pessoa que já tinha visto Lucimara tentando comprar uma criança em Ipixuna do Pará, município onde mora Dinair Almeida, 33 anos, mãe da criança. “Essa pessoa estranhou quando viu Lucimara no hospital e acionou o Conselho Tutelar. Segundo informações, essa mulher vaga pelas maternidades do Pará”, disse o conselheiro Armínio Cunha.

Dinair Almeida mora numa localidade rural de Ipixuna chamada Canaã do Capim. Vive da roça e já era mãe de nove filhos. Desde o início da gravidez foi acompanhada por Lucimara, que procurava uma criança recém-nascida para ficar. Lucimara ajudou a família de Dinair a construir uma casa, pagou uma cirurgia para retirada de uma mancha no rosto da lavradora e alugou um apartamento na avenida Braz de Aguiar para acolher a gestante antes da cirurgia cesariana. E, ainda em Ipixuna do Pará, pagou R$ 500, 00 a Dinair, que deixou o dinheiro com a família para custear despesas. O acordo era que a criança não fosse registrada.

Diário Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *