Carroças fazem transporte irregular de carne em Curuá

Flagrante de uma carroça transportando carne para ser comercializada

Leitor do município de Curuá, que pediu para não ser identificado, enviou uma foto um tanto quanto “desrespeitosa” falando de uma grave irregularidade cometida no Município. Quem ficou estarrecido em ver a denúncia do Fantástico, na Rede Globo no último domingo, onde carroças de boi são usadas no transporte de carne em Tefé, no Amazonas, vai ficar ainda mais intrigado ao saber que essa situação fora do comum, acontece muito mais próximo do que se imagina.

Pois é, no município de Curuà, região Oeste do Pará, a situação não é diferente. Com um agravante, as mesmas carroças que tiram terra das sarjetas destinadas para a construção civil, num intervalo de apenas duas horas, conseguem depois transportar a carne para os açougues. O mais curioso de tudo isso, é que o Município é dotado de um matadouro, inclusive com a inspeção de um veterinário, mas os cuidados com a higiene terminam no fim da matança. Não adianta ter cuidado com a forma do abate, e deixar a carne ser transportada de forma incorreta. São tempos medievais, proclamados por pessoas com mentalidade retrógrada, que resistem em não se desenvolver.

A visão tacanha de quem parece ter interesse em manter esse acinte à saúde da população, só demonstra quem de fato deveria estar puxando as carroças, para substitui a tração animal. Um curuaense revoltado com o que está acontecendo, chegou até a fotografar um carroceiro cometendo o desatino de usar a carroça para fazer dois serviços tão diferentes: a população que é vitima desse atentado à saúde pública, parece ter se acostumado com tanta banalidade. Salve-nos quem? Eis a grande questão, que deverá ser respondida por quem de direito.

Por: Carlos Cruz

Um comentário em “Carroças fazem transporte irregular de carne em Curuá

  • 4 de março de 2011 em 11:49
    Permalink

    Parabés ao IMPACTO, pela coragem de fazer denúncias.Achei interessante a idéia de substituir os bois por quem é responsável por resolver assuntos tão relevantes,como esse.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *