‏ IDEFLOR define concessão florestal no Baixo Amazonas

Jose Alberto Colares

A partir da próxima semana, o Instituto de Desenvolvimento Florestal (Ideflor) começa a construir uma agenda de trabalho junto a representantes de vários de setores nos municípios no Baixo Amazonas. Segundo José Alberto Colares, diretor geral do Ideflor, a meta é estabelecer um diálogo com os organismos estaduais, universidades, intituições de pesquisa, agência de fomento, prefeituras, produtores rurais, populações tradicionais, ONGs e Ministério Público, entre outros, nos dias 7, 8 e 9 deste mês.

“Vamos apresentar as principais linhas de trabalho do Ideflor voltadas para a região, como o processo de concessão das Florestas Estaduais (Flotas) localizadas na Calha Norte; os planos de desenvolvimento para atender as populações tradicionais; o Centro de Treinamento para o Manejo Florestal que será implantado na Gleba Curumucuri; a rede de áreas de coletas de sementes (ACS) e pólos de produção de mudas para atender a demanda de recuperação das áreas alteradas da região, e o plano estadual (com atenção local) de manejo florestal comunitário e familiar, entre outras ações. Queremos construir essa agenda em parceria com todos os setores envolvidos”, destacou.

Concessão – Na região do Baixo Amazonas está sendo conduzida a primeira licitação destinada a disponibilizar áreas à concessão florestal no estado. No total, 150,9 mil hectares de área nas glebas Mamuru-Arapiuns estão sendo postas à concorrência. Uma Comissão Especial de Licitação analisou a habilitação das empresas interessadas e deve realizar uma sessão no próximo dia 8 de junho, para a abertura dos envelopes com as propostas. O proximo edital está previsto para o mês de outubro e envolverá 400 mil hectares localizados na Flota Paru, em Monte alegre.

Por: Flávia Ribeiro – Ascom/Ideflor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *