Belo Monte – Consórcio Construtor participa de Rodada de Negócios em Altamira‏

Muito antes da energia elétrica, a hidrelétrica Belo Monte vai gerar emprego e renda para milhares de trabalhadores, comerciantes, empresários e produtores rurais de Altamira (PA) e municípios vizinhos. E o Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) terá papel fundamental como agente de fomento da economia regional, cuja realidade é marcada por um grande índice de desemprego e a falta de estímulos externos para o desenvolvimento. Neste contexto, o CCBM será um dos principais atores da Rodada de Negócios que acontecerá nos dias 9 (amanhã) e 10 de junho (sexta-feira), às 19h30, no Centro Empresarial de Altamira, com o objetivo de divulgar aos empreendedores locais a demanda por produtos e serviços que o Consórcio Construtor espera ver atendida por parceiros regionais.

Promovida por instituições setoriais de Altamira, como Associação Comercial e Industrial, Clube dos Diretores Lojistas e Sindicato das Empresas de Comércio, a Rodada de Negócios de Altamira vai reunir cerca de 200 empreendedores regionais, que serão informados sobre as necessidades do Consórcio Construtor Belo Monte nos setores de bens e serviços. O evento contará com a participação de representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco do Brasil e Banco da Amazônia, instituições de fomento que terão papel fundamental no apoio a emprendedores em busca de crédito para compras de equipamentos, matéria-prima, estoque, capital de giro, entre outros. A Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa), o Sebrae e o Consórcio Norte Energia também estarão representados nos dois dias da Rodada de Negócios.

O diretor de Administração do Consórcio Construtor Belo Monte, Marcos Sordi, revela números que impressionam. Segundo ele, serão consumidas diariamente – no pico das obras, com aproximadamente 20 mil trabalhadores nos canteiros – cerca de 60 mil refeições, tendo como base aproximadamente 10 toneladas de carnes e embutidos, 3,5 toneladas de arroz, 1,3 tonelada de feijão, 4 toneladas de hortaliças e 120 quilos de café, além de 40 mil pãezinhos e uma grande quantidade de material de higiene e limpeza. Produtos que poderão vir a ser adquiridos de empresas, associações e cooperativas locais.

– Nossa prioridade é privilegiar os proprietários rurais, comerciantes, prestadores de serviços e empresários de Altamira e municípios vizinhos. Assim, o Consórcio Construtor terá as suas demandas atendidas e, por outro lado, vai colaborar para o desenvolvimento da economia local e regional. Entretanto, vale lembrar que os fornecedores deverão ser qualificados, legalmente estabelecidos e cumpridores de todos os requisitos trabalhistas, além de ter capacidade de produção e preços compatíveis com o mercado. Certamente, a grande maioria vai precisar de adequar às exigências, e essa Rodada de Negócios vai ajudá-los – explica Marcos Sordi.

Da Redação 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *