Duda Mendonça reúne hoje em Santarém

Duda Mendonça

A diretoria do Instituto Cidadão Pro-Estado do Tapajós, reprogramou a inauguração do Comitê em Santarém, em reunião na Associação Comercial e Empresarial de Santarém, realizada no dia 14 de junho de 2011.

A programação para hoje, dia 21 de julho de 2011, ficou definida que a caravana do Carajás, formada por deputados federais, estaduais e a coordenação do Instituto Pro – Carajás chega a Santarém ao meio dia.

Depois do almoço haverá uma reunião do publicitário Duda Mendonça com a comissão de Comunicação e Marketing do ICPET. Em seguida haverá um Ato Público, às 14h, na Câmara Municipal de Santarém, com a participação das lideranças políticas do Sul do Pará, Oeste do Pará e do publicitário Duda Mendonça.

Logo após o Ato Público, as autoridades serão convidadas a visitarem a sede do ICPET. Essa visita marcará a inauguração do Instituto que passará a funcionar na Avenida Mendonça Furtado, 2538, bairro de Fátima, entre Assis de Vasconcelos e 2 de Junho.

A diretoria do ICPET informou que a programação na Câmara Municipal será aberta ao público de modo geral. A participação da imprensa local e regional também será muito importante para mostrar a parceria entre Tapajós e Carajás e a força política das duas regiões.

PROGRAMAÇÃO:

21 DE JULHO DE 2011

12h – Chegada da Caravana do Carajás

12h30 – Almoço

14h – Ato Público – Local: Câmara Municipal de Santarém – Aberto ao público, com a participação das lideranças políticas do oeste e sul do Pará e do publicitário Duda Mendonça.

16h – Visita à sede do Instituto Cidadão Pro-Estado do Tapajós.

Da Redação

Um comentário em “Duda Mendonça reúne hoje em Santarém

  • 10 de agosto de 2011 em 23:33
    Permalink

    diga SIM ao tapajos SIM ao carajas diga NAO a estradas de buracos , NAO as pontes asssinas,

    Resposta
  • 10 de agosto de 2011 em 23:30
    Permalink

    nossos politicos do SIM vai em belem vai em santarem em todo o estado do pará vou sitar nomes geovanne queiros , luciano guedes, zequinha marinho ,asdrubal bentes,e outros, falando do projeto divisao do estado ,porque o zenaudo nao vem no sul do pará. ta sem discurso né? pra sua campanha.

    Resposta
  • 10 de agosto de 2011 em 23:15
    Permalink

    governador jatene ,o povo do sul do pará te deu a maioria de votos ,deixa o povo do novo pará dar maioria de votos pro SIM no plebiscito .

    Resposta
  • 10 de agosto de 2011 em 23:05
    Permalink

    o sul do pará esta abondonado, sem estradas , pontes assasinas, isso e uma vergonha. quem esta fazendo a campanha do nao ,e os politicos sem morau querendo se manter no cargo . aqui no sul do pará e deferente e o povo que faiz a campanha do SIM

    Resposta
  • 23 de julho de 2011 em 23:46
    Permalink

    Há uma grande dívida com a população do oeste do pará que a elite de Belém não quer e nunca vai pagar. Há anos e, porque não dizer, séculos, que essa região não recebi investimentos que realmente tragam qualidade de vida e, pior, não tem se quer poder de dcisão quanto ao seu próprio futuro. Já está na hora de caminhar com as próprias pernas e abrir novas expectativas de melhorias para essa população. Trabalhemos para que esse sonho se torne realidade. Abraços.

    Resposta
  • 23 de julho de 2011 em 09:29
    Permalink

    Conheça o jingle da campanha Pró-Tapajós-Carajás
    Um dia todo filho cresce, não tem jeito não.

    Um dia chega a hora da emancipação.
    Cada um segue seu rumo,
    Segue seu destino,
    Escolhe seu caminho,
    Sua direção.
    Mas sempre serão como uma família,
    Pois fazem parte de um só coração
    E vão crescer um ajudando o outro
    Sem nunca esquecer: são todos irmãos.

    Chegou a hora da grande mudança
    E o Pará tem pressa, não pode esperar
    Chegou a hora desse grande salto,
    De dividir para multiplicar.
    Chegou a hora de ficar mais forte
    De fazer justiça e vencer muito mais
    Queremos sim essa esperança chamada Tapajós e Carajás.

    Diga sim para mais segurança,
    Para mais saúde,
    Mais educação.
    Diga sim para os três estados,
    Diga sim para essa união,
    Diga sim para esperança,
    Diga sim para viver em paz,
    Diga sim para o Tapajós,
    Diga sim para o Carajás.

    2ª parte
    Mato-grosso e Goiás exemplos que não podemos esquecer
    Em quatro estados se dividiram e não param de crescer.

    Chegou a hora da grande mudança
    E o Pará tem pressa não pode esperar
    Chegou a hora desse grande salto,
    De dividir para multiplicar.
    Chegou a hora de ficar mais forte
    De fazer justiça e vencer muito mais
    Queremos sim essa esperança chamada Tapajós e Carajás.

    Diga sim para o Tapajós,
    Diga sim para o Carajás.

    Resposta
  • 22 de julho de 2011 em 10:23
    Permalink

    TRÊS ESTADOS VALEM MAIS QUE UM.
    Quem só tem a ganhar com a criação de novos estados na região do Pará, é o próprio Pará remanescente, quem terá um PIB maior com uma população produtiva maior. Serão 3 estados que deverão receber mais investimentos do governo federal. Terão mais força para reivindicar mais recursos. Os três sairão ganhando. Se permanecer como está, os três vão afundar juntos e cair no esquecimento dos políticos de Brasília.

    Resposta
  • 22 de julho de 2011 em 10:17
    Permalink

    O ESTADO DO TAPAJÓS JÁ EXISTE , BASTA SER EMANCIPADO !

    Como pode uma cidade de 350 anos ainda ter o baixo desenvolvimento que tem? Falta de atenção dos governos estaduais.
    A falta de respeito é tão gande que somos tratados como uma esposa cansada de apanhar e que pede separação: O governo vem aqui com “flores e presentes” fingindo nos valorizar para nos fazer voltar atrás em nossa decisão de emancipar o Estado do Tapajós.
    Somos Mocorongos por nascer em nossa querida Santarém e não por sermos ignorantes. Não é um ato de generosidade que faz de um ávaro um generoso. O estado do Pará teve centenas de anos para nos valorizar. Nós nos valorizamos e somos mais do que “interior”. Já somos Tapajonenses em nossos corações. O Estado do Tapajós já existe. Só precisamos que isso seja oficialmente reconhecido.
    Queremos o direito de nos desenvolvermos, de caminharmos com nossas próprias pernas.
    E sinceramente, se a emancipação fosse para benefício de nossa elite, o que não é, prefiro beneficiar a elite daqui do que a de Belém. Pelo menos a daqui eu vou poder fiscalizar e cobrar. Aquela que fica a mais de 800 km é mais difícil.
    Além do mais, a não emancipação beneficia a elite de lá. A assembléia legislativa do Pará tem poucos representantes do oeste do Pará. Com a emancipação teremos 100% de representantes da região: Garantia de legislação voltada exclusivamente aos nossos interesses. E ainda, duvido que tenhamos tanta gente assim em nossa elite que dê conta de todos os cargos públicos, quem vai governar este estado serão representantes do povo, com certeza. Quem defende esse pensamento de interesses elitizados por trás da emancipação, não sabe do que está falando. Seu discurso é medíocre e não deve ser levado em conta.
    A emancipação será a solução para nossos problemas com certeza. Não a curto prazo, mas será. Talvez, solução até para o Pará. Quem sabe seremos uma opção de crescimento para os belenensens cansados da violência e desemprego da capital?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *