BR 163 Santarém-Cuiabá na mira do TCU

Obras podem ser paralizadas

Ramificações do escândalo no Ministério dos Transportes começam a aparecer no Pará. Relatórios preliminares do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria Geral da União (CGU) encontraram superfaturamento e indícios de desvio de dinheiro público em obras de estradas e de ferrovias no território paraense, como as BRs 163, 230 e 222.

De acordo com os dados parciais que O LIBERAL teve acesso, em apenas dois anos (2009 e 2010), o TCU encontrou no Estado superfaturamento superior a meio bilhão de reais em obras do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e da Valec, estatal responsável pelas ferrovias.

Só na pavimentação da BR-230, a Transamazônica, no trecho entre os municípios de Medicilândia e Rurópolis, a auditoria do tribunal detectou quatro irregularidades, que somadas, chegam à cifra milionária de R$ 34.604.174,63. O valor corresponde a 25,5% da dotação orçamentária da obra (R$ 135.472.150,00). Além desse trecho, os fiscais encontraram irregularidades em mais outros cinco estados. Todas elas são de responsabilidade do Dnit e fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Por: THIAGO VILARINS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *