Altamira virou um grande canteiro de obras

Falta moradia para migrantes que chegam movidos pela obra da usina

A liberação da construção da Usina de Belo Monte tem levantado muita expectativa no Estado. Os possíveis benefícios que a obra irá trazer para o município de Altamira já estão gerando especulações em todos os meios setores. Mas é a explosão imobiliária que tem chamado bastante atenção. Não só grandes construtoras e corretoras de imóveis já estão de olho no mercado em expansão e pretendem implantar sede no município, mas os proprietários de imóveis na cidade também já atentaram para a valorização.

O Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Pará (Crea-PA) diz que esse crescimento desordenado poderá trazer prejuízos ao município. “Se a prefeitura de Altamira não fizer um planejamento, é bem provável que aconteça um caos urbano, pois vamos presenciar a lei da procura e da oferta”, avalia o coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Civil do Crea, Alexandre Ferreira. Segundo ele, a grande procura por casas aliada à pouca oferta vai gerar uma elevação nos preços dos aluguéis locais.

Ele acredita que esse problema pode ser evitado a partir do momento em que for feita uma revitalização urbana. “Se a cidade que já existe conseguir se planejar e interagir com o novo espaço que está sendo construído, o saldo não será tão negativo. Tudo parte de um plano diretor”, explicou Ferreira.

E visando essa “corrida” pelo imóvel, construtoras e imobiliárias de todos os locais já têm se preparado para montar sede em Altamira. De acordo com a Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Pará (Ademi-PA), esse movimento de busca inicial por imóveis é normal para o mercado e a tendência é que, a médio prazo, fique estabilizado. “Com o aumento acentuado de pessoas na cidade e com as dificuldades de encontrar uma casa para ficar, a tendência é que tudo fique muito caro e todos vão tentar tirar proveito disso”, disse o presidente da Ademi, Antônio Couceiro.

Por isso, para Couceiro, a construção de Belo Monte é fundamental e o crescimento é inevitável, pois vai gerar emprego em todas as áreas. “Os impactos negativos não serão tão grandes se o município se planejar, pois a geração de empregos e a circulação de renda e impostos será muito alta. O maior exemplo é a cidade de Tucuruí”.

Fonte: DOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *