Os 35 anos dos Aspirantes oficiais PM/1976

Aos vinte dias do mês de agosto de 1976, a Polícia Militar do Estado do Ceará através de sua Academia de Polícia entregou à sociedade paraense 15 Aspirantes a Oficiais PM, os quais labutaram na missão árdua, porém, nobre de servir à população de nosso Estado, protegendo vidas e administrando unidades policiais espalhadas neste imenso Pará.

Hoje, 20 de agosto, temos a felicidade de com saúde, completarmos 35 anos de formados. Estou me referindo aos quinze jovens paraenses que em março de 1974, após aprovação em concurso público do Estado do Pará, seguiram para o Estado do Ceará a fim de realizarem o Curso de Formação de Oficiais na Academia de Polícia General Edgar Facó.

Já na terra de Iracema, para o início do curso nos juntamos a mais quinze companheiros da co-irmã PMCE e três da Polícia Militar do Estado do Piauí. Começava ali uma convivência salutar e de aprendizado de 03 anos em regime de internato, onde passamos a nos conhecer, com respeito mútuo guardando sempre a individualidade. Foi uma experiência com aprendizados técnicos e superação em nossas vidas, haja vista estarmos longe do aconchego de nossas famílias. Essa turma de paraenses foi o maior contingente enviado pela Polícia Militar do Pará a ser formado fora do Estado.

Aqueles jovens calouros tinham, em que pese à distância da família e a inexistência até então de tecnologias que facilitassem a comunicação, um único objetivo: representar bem seu Estado através de formação acadêmica de qualidade que os tornassem pessoas de bons propósitos e oficiais da Polícia Militar do Estado do Pará.

Apesar das dificuldades e de percalços vividos como saudades da família e dos salutares rigores da formação militar, a Turma Aspirantes 76 obteve êxito e a vitória na conclusão do curso. Naquela época, os oficiais da PMPA, só eram formados fora do Estado.

Neste momento que completamos 35 anos de formados, quero expressar aos nobres irmãos, a minha alegria e contentamento de relembrar todo o tempo em que passamos juntos, onde as lembranças são muitas, desde a saída de nossas casas até a chegada na Academia já no Ceará; do trote recebido pelos alunos mais antigos; das aulas obrigatórias curriculares; do cardápio do cozinheiro Sólon; das magníficas aulas dos professores: Caio Lóssio Botelho e Edson; das instruções do Tenente Santana e até da participação da turma no filme sobre Padre Cícero na cidade de Baturité. Lembram da “Dolorosa”? (medida disciplinar aplicada aos alunos que não tinham um bom comportamento). Recordo-me das aulas de judô, da prática de educação física onde ao final se realizava a contenda no futebol entre Pará e Ceará. Era muito divertido. Enfim, são tantas lembranças que o espaço é pequeno para mencioná-las.

Desta egrégia turma de oficiais PM fazem parte:

ADONAI EBER RODRIGUES LEITÃO, ALDO DE JESUS BARBOSA SÁ, JOSÉ CUPERTINO CORREA, JOÃO GERALDO LOPES FREIRE, JOSÉ MARIA DIAS DOMINGUES, LUIZ ROBERTO LOBATO DOS SANTOS, ODOMAR JOSÉ ROMEIRO FILHO, JOAQUIM DE PAULA NOGUEIRA LIMA, MOISÉS MUINHOS DA SILVA; MAURO LUIS CALANDRINI FERNANDES; HAROLDO UBIRATAM DE OLIVEIRA (falecido); NILO SÉRGIO MENDES VASCONCELOS; RAIMUNDO MAGNO BRAGA DA SILVA; RAIMUNDO DANIEL NOGUEIRA LIMA E RAIMUNDO WILSON SOUSA RÊGO.

Alguns desses após a conclusão do curso voltaram comprometidos com jovens senhoras cearenses sacramentando seus matrimônios. Alguns fixaram residências fora do Estado e os demais residem em nossa capital, levando suas vidas com dignidade e altivez. Foi uma turma honrada e brilhante. Oficiais que desenvolveram as mais diversas e importantes funções dentro da corporação de FONTOURA, com bastante desenvoltura, profissionalismo e respeito de seus subordinados, destacando-se os companheiros CALANDRINI e CUPERTINO, que tiveram a nobre missão de serem Comandantes Gerais da Policia Militar e do Corpo de Bombeiro Militar do Estado do Pará respectivamente.

Aos 15 integrantes dessa turma hoje, 14 oficiais superiores da Reserva Remunerada da Polícia Militar do Pará e ao nosso inesquecível irmão Major Haroldo que nos deixou prematuramente no ano de 1988, as nossas homenagens e sentimentos de felicidade pelo feito. Neste dia tão especial em nossas vidas, quero externar meus parabéns a todos pela importante e saudosa data, rogando ao Nosso Criador, muita saúde, felicidade e paz, extensivos às suas famílias. Parabéns a todos nós.

Raimundo Wilson Sousa Rêgo

wilsonrego08@yahoo.com.br

Um comentário em “Os 35 anos dos Aspirantes oficiais PM/1976

  • 20 de junho de 2012 em 23:46
    Permalink

    Após quase um ano de comemoração é que venho lembrar ao companheiro do nosso nome correto MOISÉS DA SILVA MUINHOS e não MOISÉS MUINHOS DA SILVA. Abraço do amigo.

    Resposta
  • 28 de fevereiro de 2012 em 22:22
    Permalink

    Wilson, com seu depoimento trouxe-me lembranças de todos vcs. Principalmente nas JICAS(Jogos), q até hj. guardo fotos e medalhas que rebei do meu namorado(Odomar), tudo era tão puro…As festa no clube dos oficiais com o Cel Cintra( falecido). Compartilhei muitos momentos q jamais poderei arranjar de minha memória e nem do meu coração.
    Vc. está de parabéns por ter tomado a iniciativa de escrever momentos marcantes na sua vida como na vida de muita gente. Abraços e felicidades para todos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *