Três municípios do Oeste Paraense vão ganhar Unidade de Pronto Atendimento‏

Alexandre Padilha

O Ministério da Saúde autorizou a construção de 53 novas Unidades de Pronto Atendimento (UPA 24h) em 47 municípios de 15 estados, sendo que o Pará terá oito. Será uma para cada um dos municípios de Barcarena, Breu Branco, Capitão Poço, Igarapé-Miri, Monte Alegre, Oriximiná, São Félix do Xingu e Tailândia. Atualmente há uma em funcionamento em Altamira. As unidades garantem um atendimento eficaz às urgências e estão mais próximas da residência da população. O Ministério aponta que 97% dos casos atendidos em uma UPA são resolvidos na própria unidade. A ação faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e do programa Saúde Toda Hora, que está reorganizando a rede de atenção às urgências do Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente há 478 UPAs já habilitadas em todo o País. Ao todo, 113 já estão em funcionamento e outras 99 estão previstas para serem inauguradas até o final deste ano.

As UPAs 24h oferecem assistência em situações de emergência durante 24 horas por dia, todos os dias da semana. Elas funcionam como unidades intermediárias aos hospitais e ajudam a desafogar os prontos-socorros municipais, ampliando e melhorando o acesso dos brasileiros aos serviços de emergência no SUS. Ao atender um chamado de urgência, o Serviço de Atendimento Móvel (Samu -192) presta o primeiro atendimento ao paciente e o encaminha para as UPAs ou para os hospitais da rede, nas situações mais graves.

Foram habilitadas 21 UPAs de porte I, 19 de porte II e 13 de porte III. As de porte I (população de 50 mil a 100 mil habitantes) têm de cinco a oito leitos e capacidade para atender até 150 pacientes por dia. As de porte II (100.001 a 200 mil habitantes) têm de nove a 12 leitos e capacidade para até 300 pacientes diariamente. Já as de porte III (200.001 a 300 mil habitantes) têm de 13 a 20 leitos e capacidade para até 450 pacientes por dia. O repasse previsto pelo Ministério para a construção e compra de equipamentos é de R$ 1,4 milhão para cada UPA de porte I, de R$ 2 milhões para cada uma de porte II, e de R$ 2,6 milhões para cada uma de porte III.

Da redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *