Prefeito afasta médica e manda abrir sindicância

Prefeito Ranilson afastou médica para que denúncia seja apurada

Questionado sobre as denúncias de que a médica paraibana Ana Lúcia Florência da Silva Simões, lotada na Secretaria Municipal de Saúde do município de Aveiro, estaria exercendo ilegalmente a profissão e ainda responder por dois processos, fato divulgado por um meio de comunicação daquele Município, o prefeito Ranilson Araújo do Prado informou à nossa reportagem que soube do assunto quando se encontrava na capital do Estado, e que pelo grande profissionalismo demonstrado pela médica, ficou perplexo com a notícia.

Ranilson disse que o fato vem sendo apurado e que todas as providências vêm sendo tomadas para esclarecer a situação. Ele garantiu que vai pedir que seja feito uma sindicância, e que logo que seja esclarecida a verdade a sociedade terá uma explicação da administração municipal.

Porém, Ranilson Prado disse não acreditar que Ana Lúcia não seja médica. “Vou esperar as investigações para não cometer um erro. Até agora nada foi provado de que ela não seja realmente uma médica. Ela tem direito de se defender das acusações. No entanto, resolvemos afastá-la do cargo até que tudo tenha se esclarecido”, explicou o Prefeito.

Ranilson do Prado justificou, ainda, que a médica apresentou todos os documentos necessários junto à Prefeitura, como seu Diploma e sua inscrição junto ao Conselho Federal de Medicina. Fatos necessários para que ela fosse contratada. 

Por outro lado, o Prefeito questionou a credibilidade da informação, pois segundo ele a notícia foi dada por uma pessoa que claramente é contra seu governo. “Não estou aqui descartando nenhuma hipótese, em relação à possível fraude praticada, no entanto, vou esperar o final das investigações”, completou Ranilson.

O Prefeito de Aveiro afirmou que no domingo esteve com a médica Ana Lúcia, ocasião em que ela garantiu sua legalidade junto ao Conselho Federal de Medicina. Ela não escondeu o fato de estar atrasada com a taxa de sua anuidade, fato que implica em cancelamento de seu CRM, posteriormente impossibilitando de prestar serviço.

Sobre o fato da médica responder processo, o Prefeito argumentou que isso é normal para qualquer profissional, e cita o caso de vários médicos da região, como Santarém e Itaituba, inclusive médicos com renome.

Ranilson explicou que conheceu a médica por telefone, quando a mesma ligou do Estado da Paraíba pedindo emprego, fato que logo o Prefeito aceitou já que na região a dificuldade desse profissional é muito grande.

Por todo o dia de segunda-feira, o Prefeito reuniu com seus advogados e assessores com intuito de que seja esclarecido em definitivo o caso.

Jornal O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *