População fica revoltada com o abandono do prédio da EMATER em Itaituba

Vereador Peninha pede explicaçao ao governador Jatene

A denúncia publicada no jornal O Impacto expondo as mazelas políticas da irresponsabilidade de quem inicia, mas não conclui obras, ganhou ampla repercussão nos canais de TVs em Itaituba, além de ser um dos temas mais citados por ocasião da audiência sobre o PPA do Estado.

A revolta da população é que enquanto um prédio que custou verba pública, mesmo no governo passado está abandonado, a Emater atualmente está pagando um alto valor em aluguel para funcionar em um prédio em frente à Prefeitura

Procurada pela reportagem de O Impacto, a atual gerente regional da Emater, engenheira agrônoma Inês Guahiba, disse que o problema ocorreu no governo de Ana Júlia Carepa e que eles não sabem o que ocorreu: se houve desvio, se não teve licitação, explicando que está sendo aberta uma sindicância para que os fatos sejam apurados.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Antônio Carlos, na audiência pública para explanação sobre o Programa Plurianual do governo Federal cobrou do Secretário de Planejamento, Sérgio Bacuri, a conclusão da obra que é pública, considerando que o governo é impessoal.

O vereador Luiz Fernando Sadeck dos Santos” Peninha”, com base na reportagem de O Impacto, vai enviar via requerimento pedido de informações e conclusão da obra junto ao governador Simão Jatene.

Para o professor Rosivaldo Fernandes, isso é um absurdo, um franco desrespeito para com Itaituba, citando entre outras obras que considera meramente eleitoreiras, o prédio da Emater (abandonada), do IML, Bombeiros, entre outros.

Por: Nazareno Santos

Um comentário em “População fica revoltada com o abandono do prédio da EMATER em Itaituba

  • 11 de abril de 2012 em 14:19
    Permalink

    por favor queria saber de noticia de moacir beal, a familia dele mora em tapurah-mt e quer saber se ele ainda ta vivo.se alguém dai de itaituba poder ajudar entre em contato.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *