População se mobiliza em favor do Tapajós!‏

Blitz em favor do Estado do Tapajós

O Instituto Cidadão Pró-Estado do Tapajós realiza hoje, 13, uma blitz bem interessante em 3 pontos de Santarém: Avenida Mendonça Furtado com Barão do Rio Branco; Sérgio Henn com  Barão do Rio Branco (Próximo ao Simbora) e na Feira da Cohab.

A blitz será começa às 8:30h, com distribuição de panfletos e adesivos (já com o novo material).

Será literalmente um movimento de massa e deve contar com o apoio maciço da população.

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “População se mobiliza em favor do Tapajós!‏

  • 16 de agosto de 2011 em 12:41
    Permalink

    Se o Estado do Tapajós não tivesse futuro, as elites de Belém não estaria brigando por ele.
    Para Belém, o Estado do Tapajós é só uma colônia.
    Basta ,
    O Estado do Tapajós terá um futuro brilhante e vai ser mais uma estrela na bandeira de nosso país.
    VOTO 77 . SIM

    Resposta
  • 16 de agosto de 2011 em 11:50
    Permalink

    Em relação a imprensa tambem concordo, as empresas de televisão daqui da capital que tem retransmissora na região oeste do estado estão veiculando materias contra a divisão do estado, eu não sei se é possivel mas se tiver que as emissoras não trasmitissem programação local da capital do estado por que essas informação chegam de belem até ai mas informações de voces não tem o alcance na capital do estado.

    Resposta
  • 16 de agosto de 2011 em 11:45
    Permalink

    Escrevi errado a Palavra oriximiná me desculpem todos foi a pressa.

    Resposta
  • 16 de agosto de 2011 em 11:42
    Permalink

    Esse movimento está de parabens, mais como está a divulgação em outros municipios? vamos lembrar que santarem não vai votar sozinha, temos que mobilizar a campanha em outros municipios da região oeste como: Itaituba, Altamira, Monte Alegre, Oriminimá, Juruti etc… Se não vai ser em vão todo o trabalho de voces, por que todos nos sabemos que se for criado o novo estado Santarem será a capital mas todos os municpios da nossa região serão beneficiados, então vamos movimentar outras cidade da região do Tapajós.

    Resposta
  • 15 de agosto de 2011 em 10:58
    Permalink

    S.O.S, precisamos urgentemente emancipar estes dois estados, imaginem a nossa cidade Novo Progresso tudo o q precisamos temos q ír a Belém e muitas vezes voltar de mãos vazias por falta de vontade dos orgãos públicos, e mais prá nós aqui em NP só vem coisa ruin, (Ibama, M.Abiente, Ong’s, Sema. Sefa, Etc.)

    Resposta
  • 15 de agosto de 2011 em 10:44
    Permalink

    Quem acredita nas promessas do governo?

    Comentário: Ediberto Sena.

    GOVERNO DO PARÁ TENTA SEDUZIR O ESTADO DO TAPAJÓS COM FALSAS PROMESSAS UM GOLPE CONTRA O PLEBISCITO DE EMANCIPAÇÃO DO TAPAJÓS.
    Trata-se de uma manobra política para desestabilizar o movimento de emancipação do
    Estado do Tapajós. O governo faz promessas e depois do plebiscito nunca mais dará as ” caras” na região oeste do estado.
    Será que o povo vai cair nas promessas do governo estadual que antes do voto faz promessas que nunca chegam a sair do papel ?
    A oportunidade de emancipar o Estado do Tapajós é unica e o governo do estado está sendo maquiavélico.
    Diz um ditado: “se me enganas uma vez és um salafrário, mas se me enganas duas vezes, aí o idiota sou eu”. De repente, o governo estadual chega à região seguidamente para mostrar serviço. Durante a audiência pública realizada essa semana em Santarém, os técnicos do Estado fizeram uma declaração de amor ao chamado Baixo Amazonas. Não usaram o
    termo de hoje mais usado e mais abrangente – oeste do Pará.
    As promessas de investimentos aqui na região foram para impressionar quem não costuma fazer conta de matemática. Anunciaram que o governo Simão Jatene pretende investir 1 bilhão e 750 milhões de reais no Baixo Amazonas. Isso a ser aplicado em 4 anos, de 2012 a 2015, em infraestrutura, abastecimento de água, parque de ciência e tecnologia, centro de convenções e outras necessidades.
    Os números são de encher os olhos dos que ainda estão vacilantes quanto a votar no SIM pelo novo estado do Tapajós. Mas ao partilhar os números é que se percebe a ilusão.
    Primeira arapuca. O governo fala em Baixo Amazonas, que inclui só 15 municípios que farão parte do novo Estado e ficam ao longo dos rios Amazonas e Tapajós. Ficam de fora desse plano os outros 11 municípios do oeste do Pará, que ficam ao
    longo das estradas. Além disso, o dinheirão anunciado, de mais de 1 bilhão e meio de reais, é prometido para 4 anos.
    Ao repartir por 15 municípios o que o governo promete, se descobre outra ilusão. Se o governo do Pará for fiel, ao menos ao que prometeu na audiência em Santarém, dará a quantia de 437 milhões e 500 mil reais por ano. Dividindo essa quantia pelos 15 municípios do chamado Baixo Amazonas, dá uma média de 29 milhões, 167 mil reais para cada um, por ano. Como os técnicos podem garantir atender com essa quantia ao que prometeram de investimentos?
    Só uma necessidade que atenderá vários municípios absolverá essa quantia e mais outra metade. O asfaltamento da estrada PA 270, da hidrelétrica Curuá-Una até a cidade de Uruará, com 90 km de distância, custará em torno de 60 milhões de reais.
    Os técnicos do governo ficaram sem respostas a várias indagações pertinentes de santarenos inteligentes que participaram da tal audiência pública. De onde o governo irá tirar esse recurso se a capital Belém absorve 54% da arrecadação do Estado?
    Ou será um golpe contra o plebiscito que quer a emancipação.
    Depois do plebiscito, já sabemos, o governo inão irá dar mais as caras na região oeste do estado, como sempre fez com promessas para iludir o povo.

    Resposta
  • 15 de agosto de 2011 em 10:43
    Permalink

    A OPORTUNIDADE É ÚNICA , ACORDA EMANCIPADORES.

    Comentário: Juscelino

    A imprensa de santarém precisa urgentemente se unir em defesa dessa emancipação. Não adianta só dizer que está unida, tem que praticar essa união. Não se vê e nem falar de uma reunião de imprensa sobre o assunto, sobre esse grande projeto e sonho dessa região. Os articuladores da criação do estado do tapajós chamam, convidam mas parece que falta alguma coisa. A dona Vania Maia da tv tapajós, por exemplo. A liberal introduz reportagens no jornal nacional contra a divisão a hora que bem quer, e ela não consegue fazer alguma coisa? não consegue rebater com uma reportagem bem feita e mandar pra globo ou ir lá pessoalmente mostrando a viabilidade do estado do tapajós e nos defendendo a todo custo? Aliás, acho que todos os diretores de televisão deveriam se reunir, pegar esse projeto coloca-lo debaixo do braço, pegar um avião e irem em suas afiliadas e com muito jeito e conversa, convencer esse pessoal a divulgar essa viabilidade. Tudo bem que a propaganda irá fazer isso, mas até lá a liberal e outras já fizeram estragos e alem do mais se está ao nosso alcance em fazer agora e podemos fazer, por que deixar pra depois e correndo certos riscos?

    Resposta
  • 14 de agosto de 2011 em 14:45
    Permalink

    Idéias boas e eficazes, basta muita atitude!
    Tomé concordo com você, divulgar e mobilizar as cidades que irão fazer parte do futuro Estado do Tapajós é importantíssimo!
    Abs.
    E até breve Santarém do Tapajós!

    Resposta
    • 15 de agosto de 2011 em 21:54
      Permalink

      Muito obrigado ‘Santarena em Curitiba’, este seu irmão e conterrâneo, está bem próximo de você, em Joinville-SC, onde tenho residência.
      Santarena, tenho duas perguntas que não me deixam calar:
      – Nós somos a segunda geração que deseja com ansiedade, a criação do Estado do Tapajós.
      – A primeira, foi a de nossos pais.
      – Meu saudoso pai, caboclo índio, pescador de jaraqui no ‘laguinho’ e nas piracemas do mês de maio, no Rio Amazonas, dizia para mim: Filho, o Governador Magalhães Barata e Presidente Getulio Vargas, vão criar o nosso Estado do Tapajós!
      – Perguntei: Pai, por que eles vão criar o Estado?
      – Porque Belém fica muito longe da gente. É melhor a gente buscar socorro em Manaus!
      A geração de meu pai, e seus sonhos passaram.
      E o Estado não foi criado.
      E agora, em nossa geração, surge outra nova opotunidade.
      E a primeira pergunta é esta: Se deixarmos passar ’em branco’ esta ocasião favorável, será que teremos outra?
      A segunda pergunta:
      – Se o plebiscito for aprovado, e vai ser DEUS quiser.
      – Será que os políticos corruptos, ‘fichas sujas’ e outros que tenho nojo de citálos, não virão, com suas cobiças e ambição; com os seus ‘partidos e poder financeiro e maligno’, ocupar os Cargos e Funções Públicas, do nosso novo Estado?
      * Santarena em Curitiba, longe estamos de nossa amada terra natal, mas gostaria de estar lá, no nosso ‘Baixo-Amazonas’, lutando lado a lado com os nossos irmãos Pró-Tapajós.
      Entretanto, esta velha canção retrata bem o nosso estado de espírito: ‘Unidos seremos fortes para lutar e vencer . . .’
      Deixo para você este versículo: ‘Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no DEUS Vivo, o Salvador de todos os homens, especialmente dos que crêem’. (1º Timóteo 4.10).
      DEUS te abençoe!

      Resposta
  • 14 de agosto de 2011 em 11:42
    Permalink

    Brilhante idéia, temos que dar exemplo de perseverança começando por Stm, mas quero deixar bem claro que esses movimentos deverão ser feitos e com urgência em Belém, pois lá existem muitos pensamentos antiguados e contrários à criação do novo estado. Lá sim, faz-se necessária uma ação de tamanha repercussão, visando conscientizar que a divisão é melhor caminho para o desenvolvimento de muita gente, que hoje sofre nas mãos de interesseiros políticos que veem o seu próprio umbigo.
    A luta continua e vamos vencer!!

    Abs,
    Lucivaldo Brito (Moska)
    BrasÍLIA-DF.

    Resposta
  • 13 de agosto de 2011 em 22:06
    Permalink

    A distribuição de panfletos é uma ação correta, no sentido de despertar a nossa gente sobre as próximas eleições.
    Na minha última mensagem fiz uma sugestão sobre isso.
    Parabéns!
    Agora, vamos até Óbidos e as demais cidades do lado esquerdo do Rio Amazonas.
    Eles aguardam o lançamento da campanha: Comitê Pró-Tapajós.
    DEUS abençoe o vosso trabalho!

    Resposta
  • 13 de agosto de 2011 em 16:55
    Permalink

    Fenomenal a idéia da mobilização pró-estado do tapajós!
    Estamos a exatamente 03 meses do pleibicito que irá definir a nossa redivisão territorial.O que se espera é que todos os seguimentos da sociedade do Oeste do Pará e tb todos as representações politicas possam de alguma forma divulgar mais intensificadamente sobre o “novo estado”.Como santarém é poló universitário,bem que poderia esta promovendo encontros para discursão da temática com a população.Precisa-se fazer um grande debate nas outras regiões do Pará.Pois todos nós sabemos que existem forças contrárias ao estado do tapajós principalmente politícas devido a nossa região ser ainda “domínio eleitoral” de politicos que moram na capital.Não acredito que o grupo de empresários do pará sejam contra,mesmo pq de alguma forma serão benéficiados com recursos que serão repassados para o novo estado.Pois levaremos anos ainda para se estruturar por aqui as indústrias.Bem a campanha melhor na minha opinião seria através da mídia e poderíamos já estar fazendo isto divulgando as vantagens para a região,os estados,no caso pará, tapajós e carajás.Desculpe-me pela franqueza mais tomara que a campanha prol tapajós cresça e apareça não só aqui mais no restante do Estado principalmente na região metropolitana de Belém,marabá e santarém,onde se encontra o maior eleitorado do pará.Adelmar Matos Costa-Professor Pedagogo tapajônico ou tapajoara?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *