A dupla que faz a diferença no telejornalismo santareno

Aluísio Júnior e Valdir Ribeiro, atentos aos principais acontecimentos

A dupla de jornalistas que mais produz material para noticiário em rede estadual e nacional. 

Reportagens sobre terras caídas, Rodovias BR-163 e Transamazônica, movimentação dos Botos na frente da cidade, entre outras, mereceram espaço no Fala Brasil e Jornal da Record, sem contar que quase todos os dias a Record Belém exibe matérias feitas pela dupla.

Valdir Ribeiro seguiu a carreira, a partir do rádio em Santarém. Tudo começou na Rádio Ponta Negra, cobrindo esportes, depois se mudou para Rádio Rural onde passou dez anos. A televisão começou na Rádio Ponta Negra, nos anos 90, e a partir daí o sucesso foi instantâneo. Na TV Guarani, faz parte da equipe do Balanço Geral, apresentado por Osvaldo de Andrade, ao meio dia e o Santarém Record, apresentado por Simone de Paula. O jornalismo diferenciado, a serviço do grande público. Valdir Ribeiro também está na Rádio Guarani, às onze e meia e com participações do noticiário das ruas, durante toda a programação.

Aluísio Júnior começou na Rádio Guarani, ao final dos anos 90, fazendo iluminação, depois foi evoluindo e começou a trabalhar com som, sendo operador de áudio, depois foi evoluindo, sendo Master, que trabalha com comerciais, editor de imagens e hoje é cinegrafista. Uma carreira que rendeu bons frutos, porque Aloísio participou recentemente de uma mostra nacional de filmes, Brasil Filmes, realizado em Manaus, com apoio da Globo Filmes, no ano passado. “Conseguimos ficar em oitavo lugar, com o filme Alter do Chão, Meu viver”. Uma consagração, levando-se em consideração que Aluísio Júnior concorreu com os grandes nomes da área. E a dupla continua no ar.

Por: Carlos Cruz 

Um comentário em “A dupla que faz a diferença no telejornalismo santareno

  • 20 de agosto de 2011 em 07:24
    Permalink

    Plenário do TSE aprova as dez resoluções sobre o Plebiscito no Pará

    Ministro Arnaldo Versiani durante sessão do TSE. Brasilia 18/08/2011 Foto:Nelson Jr./ASICS/TSE
    O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na sessão administrativa desta quinta-feira (18) as 10 resoluções que regulamentarão o Plebiscito no Pará que consultará a população sobre a divisão do Estado e a criação de mais duas unidades da federação – Tapajós e Carajás.

    Relator das resoluções do plebiscito, o ministro Arnaldo Versiani encaminhou no plenário voto a favor da aprovação das resoluções, que foram submetidas à audiência pública no TSE, realizada no dia 5 de agosto, na qual partidos políticos e instituições fizeram uma série de sugestões ao aperfeiçoamento das minutas dos textos. Na sessão desta noite, o ministro Arnaldo Versiani elogiou a participação dos políticos e da sociedade em geral na audiência e informou quais as principais sugestões acolhidas e rejeitadas, fornecendo as devidas justificativas.

    O Plebiscito no Pará está previsto para o dia 11 de dezembro deste ano e tem como objetivo consultar todos os eleitores paraenses acerca do desmembramento do Estado. No dia do Plebiscito, os votantes deverão comparecer às suas respectivas seções eleitorais das 8h às 17h, e quem não comparecer terá de justificar a ausência nos 60 dias seguintes ao da votação.

    O resultado da votação será encaminhado pela Justiça Eleitoral ao Congresso Nacional, que terá a palavra final sobre a criação ou não dos Estados. A criação de Tapajós e Carajás depende da edição de lei complementar, conforme a Constituição Federal de 1988.

    Foram acolhidas nas resoluções as seguintes sugestões apresentadas pelos participantes da audiência pública:

    – Estabelecer limite de gastos para cada Frente – R$ 10.000.000,00. O ministro Arnaldo Versiani informou que esse é um valor coerente, por exemplo, com o custo de uma campanha para governador no Estado do Pará, que fica geralmente entre R$ 5 milhões e R$ 8 milhões.

    – Ampliação do horário das inserções das Frentes de 8 horas às 24 horas para o período de 7 horas a 1 da manhã seguinte, respeitado o horário de Brasília.

    – Rodízio entre os plebiscitos para a propaganda gratuita – um dia para as frentes pró e contra a criação de Tapajós e outro dia para as frentes pró e contra a criação de Carajás. A propaganda gratuita referente ao plebiscito durará 20 dias, de 11 de novembro a 7 de dezembro.

    – A propaganda gratuita será veiculada às segundas, terças, quartas e sextas-feiras e sábados. Aos domingos não tem e às quintas serão veiculadas as propagandas político-partidárias normalmente agendadas desde dezembro de 2010.

    – Qualquer eleitor com domicílio eleitoral no Estado do Pará poderá integrar uma das Frentes.

    Abrangência da consulta

    Por maioria de votos, os ministros do TSE rejeitaram a ampliação (para todo o território nacional) ou restrição (somente às populações das regiões que poderão eventualmente se transformar em novos estados) da consulta por entender que ambas as propostas contrariam o artigo 7º da Lei nº 7.909/98 (Lei que regulamenta os Plebiscitos).

    O artigo 7º da lei estabelece que para as “consultas plebiscitárias previstas nos arts. 4º e 5º entende-se por população diretamente interessada tanto a do território que se pretende desmembrar, quanto a do que sofrerá desmembramento; em caso de fusão ou anexação, tanto a população da área que se quer anexar quanto a da que receberá o acréscimo; e a vontade popular se aferirá pelo percentual que se manifestar em relação ao total da população consultada”.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *