Grávida perde gêmeos por falta de atendimento na Santa Casa

Santa Casa

Uma médica da Santa Casa foi detida, na manhã desta terça-feira (23), acusada de omissão de socorro. Ela teria negado atendimento a uma mulher grávida de gêmeos. Os bebês morreram. Um deles nasceu em uma viatura do Corpo de Bombeiros na porta do hospital. O caso está sendo apurado pela Polícia Civil.

Segundo informou o Ciop, a mulher, que faz tratamento de pré-natal na Santa Casa de Misericórdia, teria vindo de Outeiro, onde mora, por volta das 4h da manhã, com fortes dores e procurado atendimento primeiramente na Santa Casa. Com a negativa, ela teria se dirigido ao Hospital das Clínicas. ‘Como os médicos se recusaram a atendê-la nos dois hospitais, o marido dela acionou os Bombeiros através do Ciop e pediu apoio’, explicou a capitã Mônica Figueiredo.

Segundo a oficial, os Bombeiros só souberam que a paciente já vinha da Santa Casa, onde teria tido atendimento negado, quando chegaram no HC. De lá, decidiram retornar ao primeiro hospital, onde a mulher teve, novamente, o atendimento negado. ‘Não deixaram que a nossa viatura entrasse no hospital e um dos nossos oficiais ficou cerca de vinte minutos tentando convencer a médica a atendê-la. Quando percebeu, a mulher já estava tendo um dos bebês dentro da viatura’, contou Figueiredo.

Ainda segundo ela, o primeiro bebê nasceu morto e, depois disso, a médica do plantão, Cíntia L., teria decido apela internação da mulher, que também perdeu o segundo bebê. Foi então que policiais militares que acompanhavam a ocorrência deram voz de prisão à médica e a encaminharam à seccional do Comércio.

A presidente da Santa Casa de Misericórdia concede entrevista coletiva, na manhã de hoje, para explicar o caso.

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Grávida perde gêmeos por falta de atendimento na Santa Casa

  • 23 de agosto de 2011 em 21:46
    Permalink

    Que absurdo. Tem mesmo que ser preso médico que se torna criminoso quando nega atendimento. Se tiver lotado que o médico diga claramente, mas que não se omita e contribua para a morte. Depois dizem que foi errado quando os Promotores aqui em Santarém mandaram conduzir a diretora do hospital municipal. Ainda falta prender médicos dos postos de saúde que ganham e não aparecem para trabalhar, depois dirão que são perseguidos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *