Câmara de Itaituba realiza sessão itinerante em Monte Dourado

Vereadora Eva Gomes solicitou sessão

Por solicitação da vereadora Eva Gomes, que teve requerimento aprovado por unanimidade, a Câmara de vereadores de Itaituba, dando seqüencia às suas séries de reuniões fora do plenário da Câmara, realizou sua 5ª Sessão Itinerante, desta vez na Comunidade de Monte Dourado, na Vicinal do Cacau, distante 70 Km de Itaituba.

A sessão especial Itinerante teve início às 10 da manhã de quarta-feira, dia 21, no Barracão Comunitário, quando estiveram presentes dos 11, nove vereadores. Não participaram da sessão apenas Maria de Almeida e Silva e Agnaldo Cirino.

Abrindo a sessão, o vereador Peninha falou explicando como funciona e qual o papel do Poder Legislativo, expondo que o mesmo não tem função de executar obras, mas sim de criar projetos de leis e propor obras ao Executivo, considerando por isso que o povo participe mais das sessões da Câmara, levando suas reivindicações aos vereadores.

Vereadores que participaram da sessão itinerante

Além dos moradores que estiveram presentes lotando o salão, os vereadores foram recepcionados por professores e crianças da escola da Comunidade, que portando cartazes reforçavam as reivindicações em prol da comunidade, entre elas um transporte escolar, energia, ampliação da atual escola, implantação do ensino de 5ª a 8ª séries etc…

A reunião que durou cerca de 4 horas tratou especificamente dos problemas relacionados à região, quando cada Vereador promoveu seu discurso, antecedendo o das lideranças e moradores da comunidade.

O presidente das 10 comunidades, João Costa, ao se pronunciar elogiou a atenção que o atual governo vem dando para a recuperação de estradas que já atingiu quase 90 Km) beneficiando diversas comunidades da Vicinal do Cacau facilitando assim o escoamento da produção agrícola que hoje é uma das maiores de Itaituba

Outra preocupação demonstrada na reunião é o alarmante índice de “Êxodo Rural” que vem acontecendo, segundo a professora local, por falta de escola para os estudantes que quando concluem a 4ª série precisam vir estudar na cidade, o que obriga os pais a abandonar suas terras deixando um vazio na comunidade. Nesse sentido, os professores e o presidente da Comunidade fizeram proposta aos vereadores que interfiram junto ao Prefeito para que seja construído um Centro Educacional tendo Monte Dourado como comunidade Pólo, o que ajudará a evitar a saída dos agricultores para a cidade.

No geral, os vereadores João Bastos, Marcos da ideal, Luiz Fernando Sadeck, Raimundo Pimentel, Diomar Figueira, Manuel Souza, Eva Gomes, João Crente e Cezar Aguiar se comprometeram em interferir junto ao Prefeito todas as reivindicações feitas pela comunidade, que foram energia, escola de 5ª a 8ª séries, transporte escolar, dois técnicos agrícolas para reforçar trabalho de assistência Técnica na região etc…

Falando como representante do prefeito Valmir Clímaco, o vereador Peninha assegurou que as comunidades no entorno da Vicinal do Cacau estão recebendo benefícios, principalmente sobre recuperação de estradas que já atinge 80 quilômetros no período de 64 dias em que os maquinários estão trabalhando na região. Quanto à escola, Peninha se comprometeu em solicitar melhorias no fornecimento da merenda escola, transporte escolar e outras necessidades levadas para a reunião itinerante.

Na sessão foram aprovados requerimentos dos vereadores João Crente (estrada), Eva Gomes (idem), e outras reivindicações que já vinham sendo feitas antes da realização da sessão Itinerante que para os vereadores foi considerada um sucesso pela quantidade expressiva e também pela participação dos moradores levando seus questionamentos e reivindicações aos vereadores presentes na Sessão.

Por: Nazareno Santos

Um comentário em “Câmara de Itaituba realiza sessão itinerante em Monte Dourado

  • 22 de setembro de 2011 em 18:01
    Permalink

    CAMPANHA PELO NOSSO QUERIDO ESTADO DO TAPAJÓS.

    Sete razões para você votar “SIM” na criação do Estado do Tapajós

    A cada dia que passa, a cada debate que acontece sobre a emancipação das regiões sul, sudeste e oeste do Estado para a criação do Carajás e do Tapajós, novas informações surgem para fortalecer a proposta de divisão do Pará. E as mais importantes desmascaram as argumentações falaciosas de que o Pará vai perder com a divisão. Veja abaixo apenas seis das mais destacadas:

    1. O Novo Pará ficará com a maior parte da nossa riqueza – O Produto Interno Bruto (PIB) do Pará, que é a soma total das riquezas produzidas pelo Estado, é de R$ 58,5 bilhões (Idesp/PIB 2008), e esse valor aumenta a cada ano. Com a criação dos dois novos Estados, o Novo Pará ficará com 56% dessa riqueza (R$ 32,7 bilhões). Só de recursos do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o principal imposto arrecadado pelo Estado, o Novo Pará ficará com 66% do valor atual – hoje, fica com 50%, pois os outros 16% são distribuídos entre os municípios do Tapajós e do Carajás;

    2. O Novo Pará terá mais dinheiro para investimentos – Com a divisão, o Novo Pará receberá R$ 300 milhões a mais de recursos do ICMS, e esse valor será maior ano após ano. Belém ficará com a metade desse valor, cerca de R$ 150 milhões. Com esse dinheiro a mais, o Estado poderá, por exemplo, construir 12 mil casas populares do programa “Minha Casa, Minha Vida”, ou asfaltar 1.150 quilômetros de rodovias estaduais, ou 600 centros de saúde em Belém e cidades do interior;

    3. A governança do Pará será mais fácil – O território do Novo Pará será menor: apenas 218,7 mil/km² (hoje é de 1,2 milhão de km²), distribuídos em apenas 78 municípios (hoje são 144). Também a população será menor: apenas 4,8 milhões de pessoas (hoje são 7,6 milhões). Isso facilitará muito o trabalho de gestão do Novo Pará pelos governantes, pois as demandas serão menores e de regiões mais próximas da Capital;

    4. Mais dinheiro para melhorar a vida dos paraenses – Com território reduzido, com população menor e mais dinheiro em caixa, o governo do Novo Pará poderá investir em obras de drenagem e pavimentação de vias urbanas e rodovias, de saúde e educação, de segurança e transporte público nos bairros da Capital e demais municípios. O povo sofrido das baixadas da região metropolitana de Belém, das regiões do Marajó, do Tocantins e do Salgado poderão ser mais bem atendidos pelo governo do Estado e pelas prefeituras;

    5. O serviço público de saúde de Belém vai atender melhor – Com a criação do Tapajós, novos hospitais e outras unidades de saúde lá serão construídos, novos e melhores serviços serão implantados. Hoje, milhares de pacientes do Tapajós vêm a Belém em busca de atendimento e ajudam a superlotar os PSM’s da 14 e do Guamá, o Hospital de Clínicas, o Ofir Loyola e centros de saúde dos bairros da Capital. Com o Tapajós, isso deixará de existir ou será minimizado, deixando as unidades de saúde locais para os moradores de Belém e Metropolitana, das regiões do Tocantins e do Marajó, de Castanhal e de Bragança. O atendimento poderá ser muito melhor;

    6. O plebiscito é um processo democrático – Esta é a primeira vez que o povo do Pará é chamado para tomar uma decisão importante, decisão que pode mudar sua vida para melhor. Mas as velhas elites políticas de Belém não gostam disso. Tudo que pode ser melhor para o povo contraria a vontade dessas elites, acostumadas a mandar e decidir pelo povo, a se dar bem com o dinheiro público. Esta é uma rara oportunidade que têm os paraenses para mudar o rumo da sua própria história e construir um futuro melhor para esta e as gerações futuras.

    7. O voto 77 é desenvolvimento.

    Resposta
  • 22 de setembro de 2011 em 10:17
    Permalink

    O POVO DE ITAITUBA SOLTA O GRITO,
    SIM AO ESTADO DO TAPAJÓS.
    Itaituba inaugura comitê do sim 77

    Nesta quinta feira, dia 22,
    a partir das 16 horas,
    Itaituba realiza uma grande caminhada e carreata pelas ruas da cidade seguida da inauguração do Comitê do SIM 77 e o lançamento das atividades voltadas para a campanha em prol da criação dos estados Tapajós e Carajás no município.
    O início do evento está marcado para as 16 horas com a concentração na orla, de onde o manifesto percorrerá pelas principais ruas da cidade chamando a atenção da população para seu compromisso em votar 77 no prebiscito que acontecerá no dia 11 de dezembro próximo.
    O termino do percurso será próximo a Associação Empresarial de Itaituba, em frente as escolas Benedito Corrêa de Souza e Joaquim Caetano Corrêa onde será inaugurado o COMITÊ do SIM 77.
    Não deixe de participar: Vá de carro, moto, bicicleta ou a pé. O importante é sua presença. Vamos fazer uma grande festa no lançamento do comitê SIM 77.

    Itaituba é SIM – Estado do Tapajós!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *