Morre pioneiro da colônia cearense em Santarém

Francisco Gomes de Aguiar (O Chico Irene) tem sua história de luta que marca o desenvolvimento da região Oeste do Pará, pois foi com muito trabalho que construiu uma vida sucesso no Baixo Amazonas.

Chegando em Santarém em 1951, Chico Irene, como era chamado carinhosamente por todos que o conheceram, trouxe consigo o espírito de luta do nordestino, junto com irmãos, parentes e amigos se estabeleceram na cidade cujo maior legado deixado hoje foi o trabalho.

Chico é o patriarca da família “Gomes de Aguiar”, trabalhava duro de sol a sol. Com sua companheira Raimunda Aguiar criaram seus sete filhos, entre médico, enfermeira e o nobre vereador santareno Emir Aguiar.

Na quinta-feira, 29/09, pela parte da tarde, o velho nordestino deu entrada a um hospital local, pois o peso dos seus 84 anos lhe inspirava cuidados médicos, após passar mau, entre 23h e 23:30h da quinta (29), o grande pioneiro da Colônia Cearense veio a falecer.

Seu corpo foi velado em sua residência, na Av. Mendonça Furtado com Silva Jardim, a missa de corpo presente aconteceu na Igreja de São Francisco, no bairro do Caranazal, às 16h, logo após o cortejo seguiu para o cemitério Nossa Senhora dos Mártires, para o seu repouso final.  

Paz à sua alma!

Fonte: RG 15/O Impacto e taioso.blogspot.com

2 comentários em “Morre pioneiro da colônia cearense em Santarém

  • 3 de outubro de 2011 em 18:55
    Permalink

    Este senhor foi o pioneiro,o carro chefe da vinda de vários cearense pra nossa região e entre estes incluo meu falecido pai. Sr. Chico Irene foi um verdadeiro desbravador dessa região. A ele eu apenas tenho a agradecer por ter inspirado meu pai a sair da miséria do nordeste e vim ganhar a vida nessa bela e rica região. DESCANSE EM PAZ GRANDE HOMEM. A família os meus pêsames.

    Resposta
  • 3 de outubro de 2011 em 16:40
    Permalink

    Quero registrar o meu afeto ao Emir Aguiar, meu ex-colega da primeira turma ADM do ISES. Meus sinceros pêsames pela perda do seu pai, pois também somos conterrâneos. Um forte abraço.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *