Prefeito de Marabá é cassado acusado de ‘caixa 2’

Maurino Magalhães

O prefeito de Marabá, Maurino Magalhães, e seu vice, Nagilson Amoury, foram cassados no final da manhã desta segunda (3), pela juíza eleitoral Claudia Regina Moreira Favacho Moura. Eles são acusados de praticar “caixa 2”, durante a campanha eleitoral de 2008.

A juíza deu prazo de 24 horas para o segundo colocado na eleição passada, o deputado João Salame, se pronunciar sobre o interesse em assumir o cargo.

Caso João Salame não assuma o cargo, a terceira colocada nas eleições, a deputada Bernadete Ten Caten, será convocada. Se ela também não assumir, o processo volta para a juíza e provavelmente o presidente da Câmara Municipal, o vereador Nagib Mutran Neto, assumirá.

O deputado João Salame confirmou que já foi notificado da sentença, ao conversar com a reportagem da Sucursal do Diário em Marabá. Ele disse também que está consultando seus advogados para saber qual é o nível de segurança que ele tem para assumir o cargo.

João Salame está preocupado em saber se, caso o prefeito consiga voltar ao cargo, ele poderá reassumir seu cargo de deputado.

Sobre a sentença, em determinado trecho da decisão, a juíza Claudia Moura diz que os candidatos Maurino e Nagilson se afastaram da legislação prevista ao utilizar “recursos obscuros, obtidos por meios tortuosos”.

(DOL, com informações do repórter Chagas Filho/Sucursal do Diário em Marabá)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *