Governo volta a dialogar com Sintepp nesta quinta-feira‏

Secretário de Educação, Cláudio Ribeiro

Nesta quinta-feira (06), às 11h, representantes do governo do Estado voltam à mesa de negociações com diretores do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), a fim de chegar a um consenso que ponha fim à paralisação dos professores da rede pública de ensino. No último dia 29, o movimento foi julgado abusivo pelo Tribunal de Justiça do Estado (TJE), que determinou o retorno de 50% dos docentes às salas de aula. A ação foi movida pelo governo do Estado.

A reunião será na sede da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) – na Rodovia Augusto Montenegro -, tendo como representantes do governo o secretário de Educação Cláudio Ribeiro, e Alice Viana, secretária de Administração. O último encontro entre governo e Sintepp foi no dia 26 de setembro, quando o governo tentou evitar a greve. Da pauta da reunião solicitada pelo Sintepp e atendida pela equipe governamental, estão previstas discussões sobre a paralisação da categoria e a campanha salarial 2012.

A Seduc ainda aguarda manifestação do Ministério da Educação para então integralizar o valor do piso salarial. Contudo, além de já ter implantado o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), uma conquista esperada há décadas pelos professores, a atual gestão estadual garantiu a antecipação de 30% do valor do piso nacional, pagos no contracheque do mês de setembro.

Desde o início da paralisação, a Seduc vem tomando todas as medidas com os gestores das Unidades Seduc na Escola (USEs) e das Unidades Regional de Educação (UREs), a fim de manter a rotina dos 800 mil alunos atendidos.

Hoje, segundo dados da Secretaria, das 361 unidades de ensino da Região Metropolitana, 53,8% mantiveram suas atividades normais, enquanto 24,6% funcionaram de forma parcial e 21,6% paralisaram totalmente. Já no interior, das 821 unidades de ensino, 59,5% mantiveram a rotina normal. Paralisaram totalmente as aulas 37,5% das unidades de ensino, e parcialmente, 2,9%.

Na Escola Ruy Paranatinga Barata, no bairro de Val de Cans, os 1.800 estudantes dos ensinos fundamental e médio estão assistindo às aulas normalmente. “As atividades estão normais. Nós optamos em não parar e, na sexta-feira, inclusive, teremos nosso mini-círio com os alunos”, informou a diretora Léa Miranda.

“Aqui a aula foi normal. A greve não prejudicou a aula dos meus filhos”, garantiu a autônoma Tatiani da Silva, 28 anos, e mãe de três alunos da Escola Estadual Benedito Monteiro, localizada no bairro do Tapanã. A regularidade na rotina dos 498 alunos também se repetiu na Escola Castelo Branco, também em Val de Cans. “A aula está normal em todos os turnos”, disse a técnica Charlene Souza.

Por: Sérgio Chene – Seduc

Um comentário em “Governo volta a dialogar com Sintepp nesta quinta-feira‏

  • 6 de outubro de 2011 em 11:14
    Permalink

    MANOBRAS DO GOVERNADOR SIMÂO JATENE CONTRA O ESTADO TAPAJÓS E O NOVO PARÁ.

    O governador Jatene, mesmo tentando passar a imagem de que é favorável a realização do plebiscito no dia 11 de Dezembro, para consulta sobre a criação do Tapajós e Carajás. Já deixou claro que é contra a divisão e criação de novos Estados.

    Para isso, tem realizado várias manobras para desestabilizar a campanha do SIM ao Tapajós, vejas as ações:

    1º – Tirou o mandato do deputado federal Dudimar Paxiuba – PSDB, que era favorável ao Tapajós, mesmo sabendo que ele era suplente do Zenaldo Coutinho, líder do movimento do contra, com a promessa que retornaria ele no congresso, colocando o André Dias como secretário do seu governo, ou indicando ele para o TCE, como o TCE é mais demorado, é possível que até o dia do plebiscito, Dudimar continue afastado do cargo. Prova disto, foi a desistência do mesmo, que era pré-candidato a prefeitura de Itaituba.

    2º – Janete de quebra, calou o vice-govenador, Helenilson Podente, de Santarém, primeiro, com um falso discurso, que os dois juraram defender a integridade do Pará, coisa que não está no discurso de pose do governador, pura mentira, e colocou Helenilson como Secretário maior no lugar de Zenaldo Coutinho, abafando deves, a maior voz, do Oeste do Pará,. que poderia fazer diferença na campanha do Tapajós em Belém.

    3º – Jatene, fez várias promessa de liberações de recurso para vários convénios com os municípios da Região Oeste do Pará, principalmente os que comporem o novo Estado do Tapajós, calando assim, os prefeitos e vereadores, dos presentes municípios. Nunca se viu o governo do Estado, presente nessa região, com viaturas alugadas, coisas que ele em campanha, criticou a ex-gvoernadora Ana Júlia, e prometeu que compraria todas novas, agora, sem perder tempo, alugou várias veículos enviou para essa região, para fingir que a segurança está em bons rumos.

    4º – Todos os filiados do PSDB, que residem, nas cidades do futuro Estado, receberam ordem imediatas de ficarem neutros, sem movimentação nenhuma, principalmente os pré-candidatos a prefeito pelo PSDB, amarrados, em um aconchavo, isso vale para os partidos da base aliado do governo, quem quiser o apoio do Estado nas eleições de 2012, deve fazer corpo mole, e deixar a campanha pelo Tapajós ficar fraca.

    5º – Na região metropolitana e região nordeste do Estado, são poucos cidades, que tem campanha a favor do Tapajós, mais do contra, mesmo, poucos políticos fazendo campanha para o não. Mesmo com os números favoráveis para o não, Jatene tem usado de várias manobras contra a Criação do Tapajós, sabendo que em matéria de política, quem faz é o agente político, sem eles, o povo, não agem, infelizmente, são orientados e guiados ao beou prazer dos políticos, isso não é de hoje, e da história política do Brasil.

    Os tapajoaras repudiam essas manobras, e principalmente aos políticos que em nome de seus interesses pessoais, tem se calado, diante de mais de 150 anos de lutas, pela a Criação do Estado do Tapajós, ficando neutros, sabendo que ao passar, o plebiscito, dependendo do resultado, corremos o risco, de tão cedo, não termos mais uma oportunidade como essa, para demonstrar ao Pará e ao Brasil, o que realmente queremos. Mais muitos vão se lembrados no futuro presente, pelo desempenho nessa campanha do Tapajós, os que participaram ativamente e os que não fizeram nada. E uma escolha que vai refletir no futuro político de muita gente.

    SIM AO NOVO PARÁ
    SIM AO DESENVOLVIMENTO

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *