Maria: “Prefeitura não é conivente com desmandos na saúde”

Prefeita Maria do Carmo monitora fiscalização na rede hospitalar

As infrações encontradas pela equipe do Serviço de Vigilância em Saúde, Anvisa, na rede hospitalar no município de Santarém continuam como foco de preocupação pela sociedade civil. A prefeita Maria do Carmo Martins monitora o andamento das adequações exigidas nos hospitais e clínicas fiscalizados pela equipe da Anvisa/Stm. O Executivo confirma nunca ter sido conivente com nenhum desmando na saúde municipal. “E por conta disso, atendemos ao pedido de apoio do Ministério Público Estadual (MPE) na liberação da equipe de vigilância para realizar essa operação”, disse Maria do Carmo. Os agravantes divulgados nas duas edições anteriores do jornal O IMPACTO por meio de declarações dos envolvidos nessa ação, como a falta de infraestrutura, logística, a falta de qualidade no serviço de atendimento na rede de saúde na cidade e, mais a novidade de comercialização de medicamentos de origem do Sistema Único de Saúde (SUS) encontrados nas clínicas particulares, sobrecarregam as dúvidas na população, quanto a eficácia de uma das bases de sustentação do ser humano, o serviço de saúde, seja privado ou público.

Mais desespero dos usuários vem por conta do crescimento populacional de outros municípios e local. A demanda de usuários aumenta na busca do serviço de saúde. A exemplo, do agricultor Francinaldo Ramos (34) que passou por dois Centros de Saúde, na comunidade de São José, na região do Ituqui, na Santarém Curuá-una, nas proximidades da PA-370 e na área urbana do bairro do Uruará, ficou frustrado pela falta de atendimento nessas unidades. E foi na última opção tentar o atendimento, no Pronto Socorro Municipal, já passavam de 4 horas de espera nessa unidade. “Quando cheguei no centro de saúde do Uruará bem cedo, toda aquela gente que aguardava o médico Paulo Sérgio foi informada pela enfermeira para retornamos para casa, porque ele infelizmente não atenderia naquele dia, por outro compromisso urgente. E agora estou aqui tentando ser atendido, eu vim de longe a procura de saúde e já estou preocupado se vou ser atendido ou não”, disse o agricultor. O médico do Centro de Saúde, mencionado pelo entrevistado, que deixou os usuários na mão, é o atual médico sanitarista, Paulo Sérgio Pimentel.

Nossa reportagem conversou com a coordenadora dessa fiscalização na rede hospitalar, a médica sanitarista Nástia Iria de Sousa Santos. Ela confirma o repasse dos laudos para o MPE, Secretário de Saúde e ao Conselho Municipal de Saúde (CMS). Logo após, a entrega foi destituída da coordenação da Anvisa e transferida para o Centro de Referência de Saúde do Trabalhador (CEREST). “A justificativa da transferência pelo secretário Emanuel Silva foi para resguardar a minha vida, devido o recebimento de ameaças no momento da inspeção e via celular”, disse a médica. E na manhã de terça-feira (04), a servidora declarou à imprensa que teria sido demitida do serviço temporário do município de Santarém. O contrato da médica deveria encerrar no dia 31 de dezembro de 2011.

A prefeita de Santarém, Maria do Carmo Martins, informou que todos os esforços continuam a serem feitos pelo governo para melhorar cada vez mais a condição da saúde no Município. “Na próxima semana, o ministro da saúde Alexandre Padilha deve chegar a Santarém, para inaugurar o segundo barco do Programa de Saúde da Família Fluvial. Como também a assinatura do convênio da obra do Hospital Materno Infantil, a única no interior do Pará”, informou a Prefeita.

Em relação à médica sanitarista Nástia Santos, que coordenava a fiscalização da Anvisa, a Prefeita enalteceu o desempenho e qualidade no serviço prestado pela especialista. E explicou que o Executivo não recebeu pressão alguma para destituí-la e muito menos a exigência de demissão da especialista da coordenadoria da Vigilância Sanitária. “O médico Paulo Sérgio Pimentel é coordenador da Anvisa e estava afastado do cargo devido atividades em outro Município. E agora retornou para reassumir as atividades da Anvisa. E vai coordenar a equipe do setor, formada por técnicos concursados. Foi ele que fundou essa atividade na rede pública municipal e tem muita experiência. E a médica, pelo excelente profissionalismo e por ser temporária, foi transferida ao CEREST, que trabalha também a fiscalização e prevenção a saúde do trabalhador. E ela tem o perfil para isso. Fiquei sabendo que ela não gostou das atividades no CEREST e estava resolvendo o caso na Secretaria de Saúde”, disse Maria do Carmo.

A gestora municipal destacou que as irregularidades e ilegalidades encontradas nas primeiras inspeções na rede hospitalar não têm conivência da Prefeitura de Santarém e os laudos técnicos entregues não ficarão dormindo na gaveta da Secretaria de Saúde. “A Prefeitura não tem como atuar, mas vai apoiar e cobrar do Ministério Público Estadual a solução desses problemas. É nosso dever detectar os problemas e temos o prazer de ajudá-los a resolver. A população precisa dos leitos desses hospitais. O prazo de adequação perante a legislação é de 20 dias. E quanto aos remédios, a idoneidade da empresa é cobrada. E os empresários devem se justificar junto a Anvisa a procedência e prazo de validade dos medicamentos”, finalizou a prefeita Maria do Carmo.

PRÉDIOS HISTÓRICOS – Na edição anterior, também O JORNAL IMPACTO divulgou quanto à destruição que atinge os prédios históricos da cidade santarena. Dentre os prédios mais deteriorados pelo tempo estão a casa da Família Reça e a panificador Lucy, na orla da cidade. Uma arqueóloga da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) declarou que o Município não está cadastrado no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), agregado ao PAC das Cidades Históricas. A prefeita municipal, Maria do Carmo Martins, esclareceu que Santarém consta no cadastro do Programa. Mas, que há critérios para os recebimentos dessas verbas vindas dos governos Estadual e Federal. “Legalmente o Município não tem responsabilidades nos prédios históricos. Os projetos aprovados para a restauração e construção de prédios históricos, assim como as verbas para as obras vêm dos governos Federal e Estadual. Em andamento as obras do Teatro Municipal e o outro projeto aprovado  foi a restauração do Museu João Fona”, disse Maria. No entanto, a Prefeita esclareceu que para o início da recuperação do Museu Municipal há necessidade de um(a) arquiteto(a) especializado(a) nessa linha. Para isso, já tem três projetos e três arquitetos em análise para executar a restauração. “Só pode fazer esse trabalho arquitetos especializados. Vamos ver quem encaixa melhor em nosso orçamento”, informou a Prefeita.

A UFOPA deve estar incluindo na grade curricular, o curso de arqueologia. “E já existe um convênio de cooperação técnico-acadêmico-científica entre a UFOPA e a Prefeitura Municipal de Santarém, porém, existe a dificuldade da instituição de ensino não ter incluído ainda o curso de arqueologia. Como também está sem um arquiteto especializado em prédios históricos”, concluiu a Prefeita.

Por: Alciane Ayres

23 comentários em “Maria: “Prefeitura não é conivente com desmandos na saúde”

  • 10 de outubro de 2011 em 12:56
    Permalink

    A PF e o MPF,tem que agir urgente contra esse criminoso Rogério Cunha.Prefeita tenha vergonha na cara,os seus esquemas estão vindo a tona,mais claro do que nunca.Só acredito nos MPE e MPF e PF;porque estão acostumados a cassar bandidos de alta periculosidades,como esse tal ROGÉRIO,e não se intimidam com ameaças.

    Resposta
  • 9 de outubro de 2011 em 09:54
    Permalink

    Prefeita, a senhora nao foi justa com a mrdica e povo de Santarem, mandado esconder as irregularidades encontradas nos hospitais e e clinicas, quando transferiu a medica. Isso e sinal de retaliacao. Prefeita a senhora perdeu muito com sua atitude.

    Resposta
  • 8 de outubro de 2011 em 12:13
    Permalink

    A EMANCIPAÇÃO DO ESTADO DO TAPAJÓS E CARAJÁS SERÁ O MAIOR INVESTIMENTO NA AMAZÔNIA.

    No dia 11 de dezembro o Brasil verá, pela primeira vez, o povo se manifestando num plebiscito sobre a reorganização territorial e criação de novos Estados. Todos os demais Estados criados após a Independência foram resultado de decisões autoritárias. O Tocantins seria a exceção, mas neste caso quem se manifestou foi o Congresso constituinte e não o povo.

    Mato Grosso foi dividido por uma canetada do general-presidente Figueiredo. Amapá, Acre, Rondônia e Roraima foram decisões do ditador Getúlio Vargas que os fez Territórios Federais depois transformados em Estados pelos constituintes de 1988. Muito antes, dom Pedro II criou Paraná e Amazonas. A própria capital federal, Brasília, cujo território foi retirado de Goiás, foi decisão solitária de Juscelino Kubistchek, projeto que enterrou o país na onda inflacionária que até hoje nos atemoriza.

    O plebiscito pelo Tapajós e Carajás é, portanto, uma experiência sócio-política inédita e por isso o Brasil deveria prestar mais atenção, ao invés de as elites nacionais, especialmente a \”grande\” imprensa, ficarem desdenhando e externando o seu conhecido preconceito a respeito de tudo que se faz e tenta fazer na Amazônia. Seu preconceito só não se manifesta em relação ao saque dos recursos naturais daqui para lá.

    Os que se opõem usam os mesmos surrados argumentos do passado, de que uma nova unidade autônoma sairia muito caro. Caro ao país é o projetado \”trem-bala\” Rio-S.Paulo, bilhões que poderiam ser empregados na construção de rodovias e ferrovias decentes por todo o país.

    Caro aos milhões de amazônidas são os mega-projetos de gigantescas hidrelétricas e de mineração que carregam as riquezas da região para fora, muito pouco ou nada deixando aos brasileiros da Amazônia, tão brasileiros quanto os demais. Caro, caríssimo ao Brasil é a percepção de governos tanto ditatoriais como democráticos que continuam a encarar a região como colônia do Brasil e do grande capital, nacional e estrangeiro.

    Bilhões estão sendo gastos para despoluir o rio Tietê, em São Paulo, bilhões estão sendo gastos para o Rodoanel, em São Paulo, bilhões serão gastos para o trem bala em São Paulo, bilhões estão sendo gastos em reforma de aeroporto em São Paulo, e o povo do Pará pensam que estão pendindo demais ao governo federal duas novas capitais, Santarém e Marabá.

    São Paulo tem 70 deputados federais , o Estado do Tapajós terá 8 e Carajás 8.
    Estão reclamando do que ?
    Como o Pará pensa pequeno !
    São Paulo não é grande, mas é maior que o Pará.

    SIM AO NOVO PARÁ.
    SIM AO DESENVOLVIMENTO

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 20:04
    Permalink

    a Prefeita nao foi sincera em sua entrevista. Ela tirou a medica da funcao por trabalhar com honestidade. VAMOS VOTAR SIM PARA O NOVO ESTADO

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 15:31
    Permalink

    MANOBRAS DO GOVERNADOR SIMÂO JATENE CONTRA O ESTADO TAPAJÓS E O NOVO PARÁ.

    O governador Jatene, mesmo tentando passar a imagem de que é favorável a realização do plebiscito no dia 11 de Dezembro, para consulta sobre a criação do Tapajós e Carajás. Já deixou claro que é contra a divisão e criação de novos Estados.

    Para isso, tem realizado várias manobras para desestabilizar a campanha do SIM ao Tapajós, vejas as ações:

    1º – Tirou o mandato do deputado federal Dudimar Paxiuba – PSDB, que era favorável ao Tapajós, mesmo sabendo que ele era suplente do Zenaldo Coutinho, líder do movimento do contra, com a promessa que retornaria ele no congresso, colocando o André Dias como secretário do seu governo, ou indicando ele para o TCE, como o TCE é mais demorado, é possível que até o dia do plebiscito, Dudimar continue afastado do cargo. Prova disto, foi a desistência do mesmo, que era pré-candidato a prefeitura de Itaituba.

    2º – Janete de quebra, calou o vice-govenador, Helenilson Podente, de Santarém, primeiro, com um falso discurso, que os dois juraram defender a integridade do Pará, coisa que não está no discurso de pose do governador, pura mentira, e colocou Helenilson como Secretário maior no lugar de Zenaldo Coutinho, abafando deves, a maior voz, do Oeste do Pará,. que poderia fazer diferença na campanha do Tapajós em Belém.

    3º – Jatene, fez várias promessa de liberações de recurso para vários convénios com os municípios da Região Oeste do Pará, principalmente os que comporem o novo Estado do Tapajós, calando assim, os prefeitos e vereadores, dos presentes municípios. Nunca se viu o governo do Estado, presente nessa região, com viaturas alugadas, coisas que ele em campanha, criticou a ex-gvoernadora Ana Júlia, e prometeu que compraria todas novas, agora, sem perder tempo, alugou várias veículos enviou para essa região, para fingir que a segurança está em bons rumos.

    4º – Todos os filiados do PSDB, que residem, nas cidades do futuro Estado, receberam ordem imediatas de ficarem neutros, sem movimentação nenhuma, principalmente os pré-candidatos a prefeito pelo PSDB, amarrados, em um aconchavo, isso vale para os partidos da base aliado do governo, quem quiser o apoio do Estado nas eleições de 2012, deve fazer corpo mole, e deixar a campanha pelo Tapajós ficar fraca.

    5º – Na região metropolitana e região nordeste do Estado, são poucos cidades, que tem campanha a favor do Tapajós, mais do contra, mesmo, poucos políticos fazendo campanha para o não. Mesmo com os números favoráveis para o não, Jatene tem usado de várias manobras contra a Criação do Tapajós, sabendo que em matéria de política, quem faz é o agente político, sem eles, o povo, não agem, infelizmente, são orientados e guiados ao beou prazer dos políticos, isso não é de hoje, e da história política do Brasil.

    Os tapajoaras repudiam essas manobras, e principalmente aos políticos que em nome de seus interesses pessoais, tem se calado, diante de mais de 150 anos de lutas, pela a Criação do Tapajós, ficando neutros, sabendo que ao passar, o plebiscito, dependendo do resultado, corremos o risco, de tão cedo, não termos mais uma oportunidade como essa, para demonstrar ao Pará e ao Brasil, o que realmente queremos. Mais muitos vão se lembrados no futuro presente, pelo desempenho nessa campanha do Tapajós, os que participaram ativamente e os que não fizeram nada. E uma escolha que vai refletir no futuro político de muita gente.

    SIM AO NOVO PARÁ
    SIM AO DESENVOLVIMENTO

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 15:25
    Permalink

    ESTADO DO TAPAJÓS,
    EMANCIPAÇÃO E DESENVOLVIMENTO.

    Comentário: Wellinton Fernandes

    Campanha plebiscitária a passos lentos
    Há 2 meses para decidir pelo desenvilvimento ou pelo retrocesso.
    Apesar da liberação oficial da propaganda pubicitária para o plebiscito , a força da divulgação do SIM pelo Tapajós é pequena. Não se vê nenhuma empresa de Marketing que esteja atuando na divulgação maciça da campanha. Na programação local de TV e rádio não existe ainda nenhuma chamada que se reporte sobre a importância do plebiscito e incentivando a participação da população. (Tem gente que ainda não sabe o que é um plebiscito) . Acredito que os comitês deveriam focar intensamente na divulgação, proporcionando mais eventos para que se consolide ainda mais o desejo pela emancipação e que a população possa de fato entender o significado de um processo plebiscitário. Existe alguma agenda de eventos? Quais os programados?.
    Essas informações deveriam ser veiculadas pelos diversos meios de comunicação para que a maior parte da população tenha acesso. Pouco se tem visto ações nas escolas, para que alunos, que são multiplicadores de informação na família, possam entender os motivos da criação dos novos estados e suas implicações socioeconômicas. Debates, oficinas, palestras devem ser uma prática comum adotada pelos 22 comitês espalhados nas cidades vizinhas que farão parte do futuro estado do Tapajós. É fato que alguns eventos estão acontecendo, contudo acredito ainda serem insuficientes. É preciso mais atuação. Envolver realmente os diversos segmentoss sociais, universidades, associações diversas para que juntos em uma ação articulada contribuirem efetivamente na consolidação do sonho de mais de 150 anos do povo do Oeste do Pará : A emancipação do Estado do Tapajós.

    SIM AO NOVO PARÁ.
    SIM AO DESENVOLVIMENTO.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 11:01
    Permalink

    VOCÊS ESPERAM O QUE DA PREFEITA MARIA DO CARMO? ELA NÃO CONSEGUE AJEITAR A BOCA MOLE DELA, VAI AJEITAR A CIDADE!!!

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 09:43
    Permalink

    O Ministerio Público Federal deveria apurar esse tipo procedimento. Não é legal, a Constituição Federal não obriga o cidadão e o profissional a participar de associação. MPF. apura essa máfia.

    A MÁFIA DOS ANESTESISTAS

    Em Santarém a situação da saúde é um caso de polícia. As atitudes dos médicos mercenários, com raras exceções, nos fazem ter saudades de médicos como o Dr. Waldemar Pena e Everaldo Martins, que eram médicos comprometidos com a saúde do paciente e não com o dinheiro. Mais revoltante é a Máfia dos anestesistas, o verdadeiro cartel que se formou pelos anestesistas em Santarém. Nove anestesistas se uniram num tal de SAOP – Serviço de Anestesistas no Oeste do Pará, para cobrar o que querem dos pacientes e ainda encurralarem médicos e autoridades que não se enquadrarem nas exigências deste cartel. O hospital ou clínica que não quiser pagar o preço que eles pedem, não terá anestesistas para acompanhar s cirurgias realizadas nestes hospitais. Da mesma maneira acontece com os outros médicos, quem não se enquadrar e aceitar o preço imposto pela máfia dos anestesistas não terá anestesista disponível para acompanhar as cirurgias destes médicos. Recentemente estes médicos ameaçaram fazer greve e paralisaram os serviços de anestesiologista no hospital municipal e encurralaram a prefeita e o secretário de planejamento, que teve que ceder e pagar o preço exigido pela máfia dos anestesistas. Não teve jeito, o todo poderoso Everaldinho teve que se curvar e a prefeita teve que pagar o salário que eles pediam. É um cartel e isso é contra as leis e contra o juramento que esses médicos fizeram quando se formaram. Tá na hora do Ministério Público intervir e acabar com esse cartel. Isso é crime! Mais ainda quando se trata de saúde da população.

    SAIBA QUEM FAZ PARTRE DO TAL SAOP

    Os médicos anestesistas que fazem parte e compactuam dessa mercenária são: Drs. Telmo Moreira Alves, Walda Martins, Fabrício Azevedo, Luciano Azevedo, Marcelo Diniz, Charles Serednicki, Liene Miranda, Gianne Brito e Everton Canto. Pelo visto estão todos os anestesistas que atuam em Santarém. Tivemos conhecimento que, recentemente, uma médica que deixou de fazer parte desse cartel e quis realizar seus serviços profissionais de maneira independente, cobrando preços justos, foi boicotada e chantageada pelos integrantes do SAOP e teve que ir embora de Santarém. Soubemos que os médicos do SAOP faziam chegar aos médicos cirurgiões que se os pacientes desses médicos contratassem os serviços dessa médica que estava fora do SAOP, em outras ocasiões, os cirurgiões não teriam anestesistas “disponíveis” para acompanhar cirurgias de seus pacientes, todos estariam “ocupados”. Que se mexam juízes, promotores públicos, autoridades e que a lei seja cumprida e que essa imoralidade acabe em Santarém. Cartel é crime! Chega de abuso!

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 08:38
    Permalink

    Mais que prefeitinha safada,como não compctua com as irregularidades da saude,voce compactua com toda a safadeza que esta acontecendo no seu péssimo governo,pois é a chefe da quadrilha,vai te cata prefitinha de merda..

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 08:28
    Permalink

    Como pode estarmos vivendo num pais desse,cheio de corrupção,e nossos repressentantes não fazem nada.Esse tal de Rogério,Emano Silva que graças não os conheço,deveriam ir pra cadeia,roubando remédios dos pobres,e de lambuja deveriam levar:Maria,Everaldinho,Inacio,Valéria e mais uma corja tambem junto.O povinho que gosta de ROUBAR os outros.Sabe porque eles fazem isso?Porque sabem que não acontece nada.Não temos representantes para os julgar,agora se fosse um pobre que roubasse um sabonete,ia preso na hora……..SUMAM DA NOSSA VIDA CAMBADA DE LADRÃO.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 08:22
    Permalink

    Ei prefeita,cara de pacú morto a bomba,para de falar merda,porque cada vez que voce fala ou tenta se explicar joga mais merda no ventilador.Seu governo já acabou,peça pra ir cagar e suma e não volte nunca mais.Junta a sua quadrilha e suma de nossa vida,porque o seu péssimo governo foi um cancer para a cidade.Vai com a sua corja pro inferno,que o diabo esta la esperando voces.Pronto desabafei…………

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 08:17
    Permalink

    Essa prefeita é uma cara de pau,que vergonha pra voce como promotora,compactuar com os ladrões de seu governo,me diga quanto ta ganhando do Rogério,que é outro safado.A população já esta com raiva de seu governo.Agora queria convocar a população para que quando o ministro da saude vim a Santarem para a inauguração do barco,todos fossemos com cartazes denunciando o descaso0 com a saude.Agora fiquei sabendo porque afastaram a médica,foi por medo dela abrir a boca para o ministro.O seu governo é uma quadrilha de colarinho branco.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 08:13
    Permalink

    Prefeita que coisa feia, a senhora afastar a médica da função, não adianta de justificar, a verdade está presente. A medica teve coragem de apontar as irregularidades e a senhora tira ela. QUe vergonha.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 08:10
    Permalink

    Ninguem entendeu. A Prefeita como promotora de justiça, deveria zelar pela legalidade, mas não, preferiu esconder as irregularidades afastando a médica de suas funções que vinha agindo dentro da lei, enquanto os hospitais e clinicas operando a margem da lei, foram beneficiadas com com o afastamento da médica. Será que o Ministerio Público Federal, Policia Federal, Ministerio Público Estadual e Receita FEderal vão apuarar as irregularidades? Espero que sim, para evitar enriquecimento ilicito.

    Resposta
  • 7 de outubro de 2011 em 07:19
    Permalink

    Essa prefeita não tem moral nenhuma pra falar sobre desmandos ou incompetência , se ela é a prova maior de incapacidade administrativa !

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 23:32
    Permalink

    Que vergonha essa gente perdeu o censo….

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 21:30
    Permalink

    Parabens Fernando, excelente esclarecimento. Gostei.

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 19:55
    Permalink

    Que absurdo, toda vez que a prefeita abre a boca só se contradiz. Primeiro que não é o MP que tem a obrigaçao de cobrar, até tem, mais só tem porque município não fez. Parece que com essa entrevista já quer passar para o MP essa responsabilidade, para tirar dela o foco. Quanta ingenuidade. Quem ouviu a médica na entrevista sabe que a vigilância sanitária tem obrigação de inspecionar e se encontrar irregularidade não renova a licença sanitária, e parece que todos esses anos isso vinha sendo renovado, sem se preocuparem com nossa saúde, sendo atendido em hospitais sem condições de funcionar e ainda assim renovando com SUS. Ficou feio para a prefeita ter tirado a médica sanitarista, mas gostei do MP ter divulgado nota de que a médica continua assessorando nesse trabalho, no final isso vai dá é polícia federal. Por que a preefita não demite o secretario de saude e o diretor do municipal que estão em tantos lugares ao mesmo tempo, desse jeito nunca que vão arrumar tempinho para o trabalho deles. Ta feio, muito feio. Impacto continua a acompanhar isso. Agora que apareceu uma médica de coragem vamos tirar a sujeira debaixo do tapete. Soube que tem hospital querendo emprestar para outro hospital equipamento para que o Ministério Público encontre tudo funcionando. Vamos fiscalizar, quem souber disso abra o bocão e denuncie, vamos acabar com essa pouca vergonha.

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 19:37
    Permalink

    Que vergonha Secretario afastar a dra. Nastia de sua funcao, o senhor que deveria sair, tem varios empregos.

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 18:44
    Permalink

    Que coisa feia prefeita. Não voto mais senhora, deixando empresario vender remedio do SUS e escondendo as irregularidades do hospital municipal.

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 18:42
    Permalink

    Com atitude de proteger o empresario Rogerio, a senhora se saiu mui mal. A médica estava cumprindo suas obrigações. Por que a senhora não demite o seu secretario de saude que m varios empregos, varias fontes de renda, não sei como ele da conta. A senhora aprova essa situação. Foi mal prefeita. Aprovei sua atitude pedido a prisão do Jatenem, mais essa com a Médica Nastia, ficou feio para a senhora

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 18:39
    Permalink

    Prefeita Maria do Carmo, não correto a senhora tirar a médica da função, ficou ruim para a senhora. Entendi que a senhora está protegendo o empresario Rogerio. Pense bem nas conseguencias. Muita gente falando mal da senhora. Votei no PT, não voto mais.

    Resposta
  • 6 de outubro de 2011 em 18:36
    Permalink

    Como ela não conivente, se ela tirou a médica do cargo. Prefeita a senhora se queimou com a população. A semana passada a senhora estava com Ibope em alta com o pedido de prisão do Jatene que logo agiu. Agora a senhora transfere a médica com alegaçao chula. Tem muita gente contrato e a senhora não tira. A senhora está protegendo o empresario Rogerio? Não faça isso, não fala agente de otarios.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *