Monstro de Alenquer condenado a 131 anos de prisão

Acusado de matar e queimar os corpos de cinco pessoas da mesma família

Acusado de matar e queimar os corpos de cinco pessoas da mesma família, inclusive o próprio pai foi julgado na quinta-feira (6), no município de Alenquer. O réu Francisco Rodrigues de Oliveira Filho foi condenado a mais de 130 anos de prisão.

O caso de Francisco entra para a história do Tribunal do Júri Popular do município como aquele que recebeu a maior pena.

O réu confessou que envenenou a comida que seria servida para o pai, a madrasta, irmã e mais duas crianças, que depois de mortas seriam queimadas em um buraco.

O Conselho de sentença acatou a tese da acusação dando os 131 anos de reclusão em regime fechado.

O promotor de justiça Samuel Furtado afirma: “Nós defendemos no plenário a tese do homicídio qualificado, triplamente qualificado, um motivo fútil, o uso de veneno e o recurso que tornou impossível a defesa da vítima, expusemos essa tese em plenário e ela foi acolhida pelo conselho de sentença.”

A defesa usou como estratégia a tentativa de redução da pena do acusado, alegando que ele não teria agido sozinho no crime. O réu chegou a mudar o depoimento e convencer os jurados de que mais duas pessoas teriam participado da chacina, mas não conseguiu.

O julgamento convocado pela comarca de Alenquer foi um dos mais longos nos últimos períodos. Durou aproximadamente 11 horas.

Donte: notapajos

2 comentários em “Monstro de Alenquer condenado a 131 anos de prisão

  • 1 de maio de 2012 em 12:11
    Permalink

    Imagine se este animal nao fosse batizado com o nome do pai dele, talvez seria um canibal teria matado e comido toda a familia

    Resposta
  • 11 de outubro de 2011 em 08:57
    Permalink

    Ainda bem que essa praga pegou 131 anos de cadeia,mais sera que a justiça não vai aliviar essa pena?Agora não entendo como tem advogados que ainda tenta defender um verme desse,acho que quando um bandido é condenado,o advogado deveria ir junto,pois ele esta sendo coninvente com o bandido..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *