Belterra será contemplada com projeto da USP

Bandeira Científica

A diretoria de comunicação da Universidade de São Paulo (USP) anunciou que no período de 11 a 22 de dezembro próximo, o projeto “Bandeira Científica”, da Instituição, estará em Belterra, Oeste do Pará, desenvolvendo atividades educativas e prestando assistência médica para a população local.

Projeto Bandeira Científica

De acordo com a diretora de comunicação do “Bandeira Cientifica” da USP, Natália Natarelli, serão duzentos alunos das áreas de medicina, fisioterapia, odontologia, nutrição, psicologia, fonoaudiologia, engenharias civil e ambiental, agronomia, administração, jornalismo e audiovisual, realizando serviços voltados à área da saúde.

Para viabilizar a expedição, segundo ela, já foram feitas duas pré-visitas a Belterra pelas áreas da saúde e de engenharia. Com a proposta de viabilizar o projeto mais uma pré-visita será feita pelos diretores de comunicação entre os dias 11 e 16 de novembro.

“Gostaríamos de saber se há disponibilidade e interesse em marcar uma reunião para discutir propostas conjuntas na área de comunicação e assessoria de imprensa. É de nosso interesse divulgar o “Bandeira Científica” e suas atividades com antecedência e amplo alcance, para que a população da região tenha a oportunidade de participar”, destaca a jornalista, acrescentando que para que o projeto possa obter êxito, a USP precisa da ajuda dos veículos de comunicação locais.

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Belterra será contemplada com projeto da USP

  • 11 de outubro de 2011 em 10:35
    Permalink

    MANAUS APÓIA A EMANCIPAÇÃO DO ESTADO DO TAPAJÓS.
    SOMOS IRMÃOS DO ESTADO DO TAPAJÓS, MAS NÃO SOMOS DO PARÁ.

    Evento Canta Tapajós em Manaus‏
    No próximo dia 21 de outubro a UNASP- União das Associações Paraenses em Manaus, realizará no Amazon City Hall às 22 horas, um evento denominado Canta Tapajós, para comemorar o aniversário de Manaus e divulgar informações sobre o plebiscito que ocorrerá no Pará dia 11 de dezembro. No evento se apresentarão artistas regionais, entre eles estão: Cristina Caetano, Val Luc, João Otaviano, Nicolas Junior, Banda Amazon Beach, Nelson Vinenci e muito mais.
    Em Manaus, segundo os últimos levantamentos do IBGE, moram mais de 300 mil paraenses oriundos principalmente do oeste do Pará. Segundo os depoimentos de quem veio morar no Amazonas, um dos motivos para essa migração se dá por conta da falta de oportunidades na terra natal. Hoje o Pará vive um momento histórico ao passar por um processo democrático em que o povo decidirá no dia 11 de dezembro se divide ou não o estado em mais duas novas unidades federativas, o Tapajós e Carajás. Aqui em Manaus a mobilização está intensa por parte dos paraenses que ainda sonham em um dia voltar para suas terras caso seja criado o Estado do Tapajós.
    Com a aprovação da consulta plebiscitária na câmara dos deputados no último dia 05 de maio, a União das Associações Paraenses em Manaus, que desenvolve trabalhos na capital desde 2006, intensificou o debate sobre o tema de criação do estado do Tapajós, indo para feiras realizar panfletagem, debates e programações que reúnem centenas de pessoas.
    Atualmente a UNASP conta com um espaço para discussões a cerca do tema e durante estudos e pesquisas realizadas, foi constatado que da região oeste do Pará, saem semanalmente para Manaus 14 barcos e para Belém apenas 5 barcos, o que comprova a afinidade desses moradores com o estado do Amazonas.

    SIM AO DESENVOLVIMENTO

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *