Documentário “Soldados da Borracha” concorrerá no Amazônia Doc 2011‏

Seringueiro

Um momento importante da história do Brasil é revivido no documentário “Soldado da Borracha”, de César Lima, já selecionado para competição no Festival Pan Amazônico de Cinema (Amazônia Doc 2011), que ocorrerá no mês de novembro, em Belém. O documentário conta a trajetória de quatro homens residentes no Estado do Acre, que atuaram como soldados da borracha.

Eles relatam suas histórias desde os anos 1940, durante a 2ª Guerra Mundial, quando começou o Ciclo da Borracha na Amazônia, até os dias atuais. Entre tantos aspectos, o destaque fica com a luta desses homens por uma aposentadoria melhor. Em julho de 2011, a presidente da República sancionou a Lei nº 12.447, que inscreveu o grupo de Seringueiros Soldados da Borracha no Livro dos Heróis da Pátria, devido à contribuição à história do Brasil.

Também em reconhecimento à importância do trabalho desses soldados, a Defensoria Pública do Pará idealizou o projeto “Soldados da Borracha”, em 2009, com o objetivo de assegurar benefícios aos ex-combatentes da 2ª Guerra Mundial que atuaram nos seringais da Amazônia.

Segundo o defensor Carlos Eduardo Barros, autor do projeto, a indicação do documentário como concorrente no “Amazônia Doc” representa “o resgate desse acontecimento histórico”, que por muitos anos ficou esquecido. “Fico muito satisfeito, pois só o fato de o documentário estar concorrendo já representa uma homenagem a esses homens que ajudaram a construir a história do Brasil”, declarou.

A terceira edição do “Amazônia Doc” acontecerá de 5 a 11 de novembro de 2011. Mais de 200 filmes brasileiros e de outros países da pan-Amazônia foram inscritos, dos quais 19 estão selecionados, entre longas, médias e curtas metragens. O documentário “Soldados da Borracha” concorrerá na categoria “Melhor curta documentário”.

Serviço: O Festival Pan-Amazônico de Cinema (Amazônia Doc) acontecerá em Belém, de 5 a 11 de novembro, no Cine Olympia, Cine Líbero Luxardo, Sesc Boulevard e Colégio Ideal. Realização: Instituto Culta da Amazônia, com patrocínio das empresas Oi e Sol Informática, por meio da Lei Semear. Mais informações no site www.amazoniadoc.com.br e pelo fone 3224-6159.

Fonte: Edilena Lobo/Defensoria Pública

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *