Conheça o recurso do Windows 7 que criptografa os seus dados no HD

O BitLocker é um recurso nativo do Windows 7 paracriptografia de dados em unidades de disco

Uma preocupação para quem usa um computador que é compartilhado com outros usuários ou está conectado numa rede, é a proteção dos dados armazenados nele. Na criação de um usuário no Windows, o sistema define níveis de permissões as pastas dos usuários. Porém, em casos em que existe mais de uma partição no disco rígido, essa restrição de pastas não se aplica automaticamente.

Mas isso não quer dizer que não seja possível restringir o acesso a diferentes partições criadas no disco rígido. Nessa coluna irei apresentar um recurso nativo do Windows 7 em que é possível criptografar qualquer unidade de disco, seja ela uma partição ou um HD externo.

O recurso
O BitLocker já estava presente na versão Ultimate do Windows Vista e foi aperfeiçoado no Windows 7, por se tratar de um recurso extra, ele fica restrito apenas as versões Ultimate e Enterprise do Windows 7.

A criptografia dos dados armazenados no disco rígido não depende que ele tenha sido particionado, também é possível aplicá-la em HDs com volumes únicos. Mas vale salientar que é uma boa prática dividir o HD em volumes menores, deixando separados os arquivos pessoais do restante dos arquivos de programas e sistema do operacional. Desse modo, em casos em que é necessário formatar o disco rígido, os arquivos serão preservados. A coluna Tira-dúvidas já ensinou como particionar o disco rígido usando os próprios recursos do Windows 7.

O BitLocker é um recurso do Windows 7 pode ser usado em uma ou mais unidades de disco rígido ou unidade removível como pen drive e discos externos, por exemplo

Para usar o BitLocker, clique em “Computador” para exibir as “Unidades de Disco Rígido“. Selecione a unidade que será protegida clicando com o botão direito no mouse sobre ela. Entre as opções presentes no menu, selecione a opção “Ativar BitLocker” para inciar o procedimento de proteção do disco.

Será exibida a tela de configuração do recurso. Nela será permitido ao usuário definir a senha de segurança, que será solicitada sempre que a unidade de disco for acessada. Existem outras opções de bloqueio da unidade de disco, como a protegida por um cartão inteligente e a com desbloqueio automático durante a autenticação no Windows. Nesse exemplo, irei demonstrar a opção em que a unidade de disco está protegida apenas por uma senha.

Selecionando a unidade de disco que será protegida por criptografia

Após definir a senha para controlar o acesso a unidade de disco, clique em Avançar. O BitLocker oferece um mecanismo de recuperação da senha, caso o usuário a esqueça ou em caso de perda o cartão inteligente. Essa chave pode ser salva num pen drive, num arquivo ou impressa. Selecione o método de armazenamento da chave e clique em Avançar.

Definindo a senha que será usada para restringir o acesso a partição

Nessa etapa o procedimento de proteção do HD está quase concluído. Para finalizá-lo clique em “Iniciar Criptografia” e aguarde alguns minutos enquanto Windows criptografa as informações armazenadas na unidade.

O tempo de duração do processo irá depender do tamanho da unidade que está sendo criptografada. É um processo reversível, caso o usuário venha futuramente a desistir de proteger os arquivos, será possível desativar o BitLocker. Pen drives também podem ser protegidos pelo BitLocker, mas podem apresentar problemas de leitura quando conectados num PC que o sistema operacional não suporte esse recurso.

O BitLocker oferece o recurso de recuperação de senha através da criação de uma chave de segurança

* Ronaldo Prass é programador de sistemas sênior e professor de linguagens de programação em cursos de extensão universitários. É ao mesmo tempo um entusiasta do software livre e macmaníaco. Nem por isso deixa de conferir o que está rolando nas outras tecnologias. Na coluna “Tira-dúvidas”, ele vai dar dicas para tornar o uso do computador mais fácil e divertido, além de responder as dúvidas dos leitores na seção de comentários.

Do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *