Justiça solta acusados de linchamento em Curuai

Quatro dos cinco acusados foram liberados e vão responder em liberdade

Na quarta-feira (14) foi lavrado o Alvará de Soltura de 4 dos 5 acusados de linchamento seguido de morte de um homem, na Vila de Curuai, região do Lago Grande, município de Santarém (PA). A determinação veio do Juiz da 10ª vara criminal, Dr. Rafael Grehs. Foram liberados na manhã de quinta-feira, dia 15, do Centro de Recuperação Silvio Hall de Moura (Penitenciária de Cucurunã): Domingos Regis de Sousa (28), José Regis de Sousa (33), Miguel Regis de Sousa (36) e Nilson Farias Cerdeira (33). Eles foram liberados devido o excesso do prazo da prisão temporária. Ainda existe o quinto acusado, Rilton Ferreira Regis, que deve expirar o prazo no dia 27 de março. O caso dos quatro acusados está sendo acompanhado pelo advogado José da Conceição Viana. Já Rilton Regis está sendo acompanhado pelo advogado Rômulo Pinheiro Amaral.

Sobre o linchamento seguido de morte: A ação foi feita por alguns comunitários com ânsia de fazer justiça com as próprias mãos, no dia 22 de janeiro deste ano. João Augusto foi apontado como autor do esfaqueamento de Rosivan Silva de Sousa, de 26 anos. Esse crime ocorreu no dia 21 de janeiro, na comunidade Cruzador, na região do Lago Grande. Os 5 acusados são apontados como autores do linchamento, seguido de  morte de João Augusto.

O linchamento foi gravado por uma pessoa, via telefone celular. O vídeo foi divulgado na imprensa e causou grande repercussão, sendo que até o Senado Federal cobrou das autoridades do estado do Pará, a apuração do crime. Através das imagens do vídeo, a Polícia conseguiu chegar aos principais responsáveis pelo linchamento. Uma força tarefa, composta por homens da Polícia Civil e Polícia Militar, foi formada e se dirigiu até a Vila Curuai para realizar a prisão dos acusados, que acabaram sendo soltos na manhã desta quinta-feira.

Por: Alciane Ayres

3 comentários em “Justiça solta acusados de linchamento em Curuai

  • 12 de abril de 2012 em 20:44
    Permalink

    Meu Deus ,onde nos estamos como pode um juiz fazer isso,esses lixo humano vão ficar soltos eu não moro la nem conheço bem mais sei que se esses lixo vão continuar a fazer de novo.autoridades federais por favor olhem isso.

    Resposta
  • 16 de março de 2012 em 12:59
    Permalink

    O SISTEMA LEGAL BRASILEIRO,LEIS, tem essas brechas.O juiz que representa o Estado, conhece muito bem as leis e manda cumprí-las.É o dever,é a obrigação dele!
    Não estou defendendo A nem B nem ninguém neste caso!
    Estou esclarecendo o fato da soltura.
    Felizmente ou infelizmente as leis são assim!

    Resposta
  • 16 de março de 2012 em 08:51
    Permalink

    UM PRATO CHEIO PARA ELES VOLTAREM PARA A COMUNIDADE, E SE ENVOLVEREM EM OUTRAS CONFUSÕES, MAS ESTAMOS NO PAIS DA IMPUNIDADE, FAZER O QUER!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *