Demissões são reflexos da enchente no comércio santareno

Bena Santos - Sindilojas

A enchente é maior que 2009. A régua pluviométrica acusa o aumento com 7,25. São 14 centímetros de diferença. Algumas mobilizações de contenção da água estão sendo feitas pelo governo municipal. Além do fenômeno natural que sobrecarrega a região, há o reflexo de toda essa ação, o desemprego, no setor comercial.

Segundo o vice-presidente do Sindilojas, Bena Santos, com a enchente muitas áreas ficam isoladas, como nas comunidades ribeirinhas, pessoas que contribuem para o giro econômico na cidade. “No comércio as demissões já começaram por conta da enchente. Algumas comunidades já estão no fundo, algumas cidades já estão sofrendo com a enchente. Porque é uma fatia a menos que entra. Isso já dá um reflexo negativo e ainda por cima o lojista fica sem expectativa de venda. Ele deixa de comprar e deixa de vender. E fica uma situação muito difícil. É um quadro lamentável”, informou Bena Santos.

A respeito da infraestrutura do centro comercial, Bena Santos fala que o lojista quando chega o período da cheia dos rios, já está sendo orientado para que o fenômeno não cause tantos problemas. “Estamos acompanhado as Instituições para ver de que forma podemos alertar os comerciantes mantendo as mercadorias mesmo que já estejam secas, suspensas e não tenham uma surpresa”, conclui o presidente do Sindilojas.

Fonte: RG 15/O Impacto e Alciane Ayres

3 comentários em “Demissões são reflexos da enchente no comércio santareno

  • 2 de abril de 2012 em 11:31
    Permalink

    O comércio de Santarém, ainda é maior potência de Santarém.A grande enchente de 2009 arrasou a nossa categoria. Muitos colegas empresários mudaram de ramo. Isso é triste. O nosso governo brinca com o poder da natureza.

    Resposta
  • 31 de março de 2012 em 14:32
    Permalink

    Sr. Bena , a \”equipe economica\” do governo municipal deve ter incentivado bastante ao longo desses 7 anos a abertura de fabricas , plantas industriais e um polo agropecuario forte , para combater essa carencia de empregos em nossa região !!!!…..

    Resposta
  • 31 de março de 2012 em 12:41
    Permalink

    14 metros??????????????? Se fosse isso a avenida tapajos estaria debaixo d\’agua, é 14 cm minha filha!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *