MP inspeciona Comando de Operações Especiais

Quartel do Comando de Operações Especiais

Em diligência realizada nesta quarta-feira (23), o promotor de justiça militar Armando Brasil Teixeira apurou denúncia de torturas e de maus tratos durante treinamento no quartel do Comando de Operações Especiais de Belém.

Segundo o promotor, nada ficou constatado, “mas todos foram advertidos de que a prática de tortura não é permitida dentro dos quartéis”. Brasil adiantou ainda que está disponível para atender qualquer militar que se sentir torturado.

Outro objetivo da diligência foi evitar a ocorrência de morte em treinamento, “visto que isso já ocorreu outras vezes, como foi o caso soldado Cruz morto por afogamento no rio Inhagapi”, relatou Armando Brasil.

Fonte: DOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *