Jovem mata “amigo” no dia do aniversário

Acusado

O dia do aniversário na maioria dos casos é uma data inesquecível, principalmente para os jovens, mas como toda regra, infelizmente neste caso, tem exceção, o aniversário do jovem Joel Pinheiro será lembrado como dia sangrento. Ele matou seu “amigo” Rafael “Babau”. Um presente maligno contendo a morte.

O jovem Rafael Residio de Oliveira Lopes, conhecido por “Babau”, foi assassinado na noite de terça-feira, dia 17.  “Babau” tinha 18 anos e segundo testemunhas, foi alvejado por volta das 23:45 horas, com golpes de pé de cabra e tiros. O que mais chocou a família da vítima, é que Rafael teria sido golpeado pelo jovem Joel Pinheiro, que fez aniversário no mesmo dia em que teria assassinado “Babau”. O crime aconteceu na Trav. João Batista, entre Rua dos Lírios e Carmélia, no bairro do Amparo, em Santarém.

O acusado pelo crime, Joel Dunda Pinheiro Silva Filho, de 18 anos, se alistou no mês passado e iria servir o BEC em agosto. O que ninguém esperava é que o teste de tiro seria em seu vizinho Rafael Ozires. Joel atirou e Rafael “Babau” foi atingido com vários tiros e golpes de pé de cabra. Golpes fatais que tiraram o jovem Rafael do cenário desta vida para uma outra. Joel trabalhava como lavador de carros na Avenida Tapajós, em frente à casa Rainha. Segundo a Polícia, os dois eram amigos. Na semana passada, os dois tiveram um desentendimento, ocasionando uma rixa, que teve seu desfecho no palco de sangue, na noite de terça-feira.

Jovem assassinado

Pé de cabara usado no crime

Fatos: Segundo informações, o acusado Joel Pinheiro estava em sua residência, no bairro do Amparo, quando Rafael chegou em uma motocicleta Yamaha/YBR preta, de placas JWV 1762/AM, portando um pé de cabra, invadiu a casa para acertar contas com o acusado, que para se defender, tomou o pé de cabra de Rafael e aplicou-lhe umas cacetadas e depois lhe acertou vários tiros. A Polícia, tendo à frente o delegado Djalma Pereira, está à procura de Joel Pereira, que está foragido. Também a Polícia estaria à procura de uma terceira pessoa que participou do crime, ou seja, o motorista da motocicleta, que levou Rafael à residência de Joel. Os vizinhos escutaram tiros e depois cacetadas, quando chegaram ao local de onde vinha os barulhos, Rafael já estava sem vida, caído em uma poça de sangue.

Por: Carlos Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *