Bebê morre após tomar medicamento prescrito em Posto de Saúde

 

eículo do CPC

Um bebê de 11 dias morreu na madrugada de sábado (21) depois de receber um medicamento prescrito em um Posto de Saúde. A vítima

foi Fernanda Luiza.
De acordo com informações da família, a
criança sofria com cólicas intestinais. A mãe da criança ainda conseguiu marcar uma consulta com o médico para o dia 30. No posto, uma enfermeira prescreveu o remédio para as dores.

Na sexta (20), a menina passou mal e a mãe administrou o remédio, mas a situação da criança piorou. Segundo uma testemunha, que ajudou a prestar socorro, o bebê passou a apresentar sinais de asfixia e em seguida foi levado para o Pronto Socorro Municipal (PSM), mas não resistiu e veio a óbito.
Os pais da criança são da região de Arapixuna e estão em Santarém desde que a mãe veio dar à luz. Eles se hospedaram na casa de parentes no bairro Jardim Santarém.
Ainda pela manhã o pai aguardava a liberação do corpo com a caderneta de vacina da filha na mão. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) com a causa da morte sai em 30 dias.

 

Fonte: RG 15O Impacto e notapajos.com

14 comentários em “Bebê morre após tomar medicamento prescrito em Posto de Saúde

  • 24 de julho de 2012 em 09:11
    Permalink

    Aqui as coisas não vão nada bem. Nos postos, a situação é pior. Não se pode basear a saúde de nosso município apenas em nossas enfermeiras.

    Resposta
  • 24 de julho de 2012 em 06:36
    Permalink

    Agora a enfermeira é a culpada. Porque o MP não faz uma vistoria no Hospital Municipal, PSM e Postos de Saúde??? Há pelo menos 6 meses está faltando de tudo e temos que recorrer a empréstimos dos outros hospitais. Médicos fazem o que querem. A saúde do município está um desastre!

    Resposta
    • 24 de julho de 2012 em 18:57
      Permalink

      No que deu a inspeção que o MP fez? Onde até cupim acharam em alguns hospitais? O que tem feito o promotor Tulio?

      Resposta
  • 23 de julho de 2012 em 19:40
    Permalink

    Sinto muito pela morte desta criança, mas não temos que culpar esta Enfermeira gente!!!! essas enfermeiras(os) fazem o que podem para ajudar a população, se arriscam muito, pois não tem outra saída,principalmente nas unidades 24hrs onde enfermeiros tem que prescrever Dipirona IM, Buscopan IM para aliviar a dor de alguém, fazer suturas(que é procedimento médico) e outras coisas mais pq a SEMSA NÃO PAGA MÉDICOS PARA OS PLANTÕES(especialmente nos noturnos).Então quem é o culpado? e ainda tem mais se o paciente e mandado para o HMS com uma \”simples cólica\” a pobre vai ser chamada de incompetente,só aí em STM enfermeiros fazem isso há muito tempo e enquanto deu certo ninguém fala nada, mas quando acontece uma bronca dessas pronto a enfermeira é crucificada.

    Resposta
  • 23 de julho de 2012 em 18:51
    Permalink

    É verdade. Infelizmente a saúde do município está um caos.
    O Hospital Municipal virou apenas porta de passagem, porque estamos mandando tudo para o Regional, pois não temos condições de resolver aqui.
    Espero que isso mude um dia.

    Resposta
  • 23 de julho de 2012 em 17:45
    Permalink

    Minha nossa, que caos na saúde pública e acho que também na privada, estou de mudança para minha querida Santarém depois de morar 11 anos em Manaus, mas com uma notícia dessa até fico a pensar!

    Resposta
  • 23 de julho de 2012 em 12:06
    Permalink

    Pessoal, talvez vocês não tenham noção. Mas, estamos vivendo um caos total na saúde do município.
    Nos postos a enfermagem tem que prescrever porque não tem médicos pra atender. No PSM e Hospital Municipal não estão operando mais nada. Mandam tudo para o Regional. Hoje dependemos totalmente do Regional. O caos está instalado no município.

    Resposta
  • 23 de julho de 2012 em 11:16
    Permalink

    Conheço o PSM e sei que o atendimento é péssimo, pelo amor de Deus enfermeira receitando. Cadê os médicos? É ano eleitoral e precisamos cobrar nossos direitos, deixando bem claro que precisamos é de saúde, educação, saneamento… e não de políticos incompetentes que muito prometem e nada fazem.

    Resposta
    • 23 de julho de 2012 em 14:26
      Permalink

      Matias,
      Não sei qual a sua profissão ou qual seu grau de conhecimento. Entretanto, se você como eleitor, fizer um comparativo, encontrará algo muito estranho: Quanto ganha um vereador para \”trabalhar\” três vezes por semana ? E quanto ganha um médico para trabalhar 4 vezes mais e com muito mais responsabilidade ?
      As diferenças não param por aí: O primeiro (vereador) não precisar estudar. É com o meu e o seu voto que ele está lá. Para não fazer nada por mim ou por voc! Um médico, no inicio de carreira, precisa, no minímo, de 20 anos de estudos, livros caríssimos e muita dedicação. Ao final do curso vão trabalhar com algo que é mais valioso: a vida humana! E você acha que não precisa de atenção do estado com sálario digno ? Pense nisto!
      Quisera eu ter a cara de pau ou dinheiro para me eleger! Com certeza, e acho que você faria o mesmo, quando doente, não buscaria um médico no PSM (já que nos postos de saúde não existem). Buscaria a UTI-GOL ou UTI-TAM.
      Falar é fácil, amigo. Quando não se conhece a realidade ou não sabe definir bem os valores.
      Ser médico é doar a vida e abdicar da vida pessoal. E isto merece retribuição financeira. Ninguém passa a 20, 30 anos estudando para ganhar salário mínimo.
      Quando for votar, em outubro, lembre-se disso: Para melhorar a saúde e o bem estar de todos, escolha alguém compromissado (independentemente de partido político) com você, com sua família, com sua cidade!
      Ainda dá tempo!

      Resposta
  • 23 de julho de 2012 em 09:35
    Permalink

    Para a pessoa que se identifica como Maura:
    Quer dizer que se a pessoa ganhasse melhor, ou tivesse um plano de cargos e salários a criança não teria morrido?
    Ora. Você fala com um espírito sindicalista mesquinho!!!
    Não se pode \”precificar\” uma vida ou uma morte. Quem estava lá tinha que atender bem, pois aceitou a condição que lhe foi proposta e ponto final.
    Francamente, isso é lamentável. Se a gestão municipal não for modificada, isso não vai ser resolvido nunca!!

    Resposta
  • 22 de julho de 2012 em 23:00
    Permalink

    Se fosse filho de um barão todos os responsaveis,enfermeira secretário de saúde e até a prefeita ja estariam sendo cassados…
    Certa vez estava no posto de saúde e chegou o finado Paulo Correa p/ tomar aquela vacina de velho, aquela contra gripe.As atendentes e enfermeiras só faltaram dar num sei o que p/ ele era taaanta da atenção e frescura , ja com os outros velhos q/ tava na cara q/ eram baixa renda,não estavam nem aí.
    Esses funcionários pensam q/ o salario deles é pago por quem?por nós todos que pagamos nossos impostos.

    Resposta
  • 22 de julho de 2012 em 22:31
    Permalink

    Esses profissionais brincam com a vida da população como se usassem uma arma de fogo fazendo a roleta russa…
    Enfermeira receitando remedio …pelo o amor de Deus!Absurdo!

    Resposta
  • 22 de julho de 2012 em 21:58
    Permalink

    Enquanto não tiver mudança de mentalidade do prefeito, em ter coragem e fazer plano de cargos e salários para quem trabalha na saúde, não haverá medico interessado em trabalhar nos postos de saúde, pois quem está no municipal recebe bem pela coomeb, então por que não pagam por concurso? Por que? Quem ganha pelas mortes ocasionadas por falta de médico? Quem ganhar a eleição tenha dor de consciência e coloque um secretario de saúde que se preocupe mesmo com a saúde, porque pessoas estão morrendo, quer seja na fila, quer seja pela ganância de alguns.

    Resposta
  • 22 de julho de 2012 em 18:07
    Permalink

    Uma pessoa morreu!!!! E aí vai ficar por isso mesmo????
    Por que a vítima é de uma família humilde do interior NINGUEM SERÁ RESPONSABILIZADO E PIOR, CONTINUARÁ CAUSANDO MAIS MORTES????
    Tem gente q/ tem alergia a certos medicamentos, se tomar mata mesmo!
    Idoso e criança no geral, bebezinho recem-nascido tem q/ ter cuidados triplicados na prescrição e ministração de remédios.
    LAMENTO PROFUNDAMENTE.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *