Sem esforço de congressistas, Pará fica fora do investimento de R$ 20 milhões na saúde

Alexandre Padilha

O Pará não será contemplado pelo investimento de R$ 20 milhões anunciado ontem pelo governo federal para a melhoria das estruturas de saúde nos municípios. Segundo o Ministério da Saúde, o Estado não receberá nenhuma fatia desses recursos federais porque nenhum representante do Estado no Congresso Nacional direcionou emenda para esse projeto. A região está fora da divisão dos R$ 13,9 milhões para a construção de novas Unidades Básicas de Saúde e dos R$ 6,1 milhões para os novos polos de Academia de Saúde. Em todo o Brasil, 23 Estados receberão a verba.

Na região Norte, Acre e Rondônia também não receberão nenhuma fatia do recurso. O dinheiro será repassado às secretarias municipais de saúde em três parcelas. A primeira corresponde a 10% do valor total; a segunda, a 65%; e a última, a 25%. As duas últimas parcelas são liberadas mediante comprovação do andamento da obra pelos gestores locais do Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos financeiros são transferidos diretamente do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para os fundos municipais de saúde.

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) são a porta de entrada preferencial do SUS. O objetivo desses postos é atender até 80% dos problemas de saúde da população, sem que haja a necessidade de encaminhamento para hospitais. Nas UBS, os usuários do SUS podem realizar consultas médicas, curativos, tratamento odontológico, tomar vacinas e coletar exames laboratoriais. Além disso, há fornecimento de medicação básica e também encaminhamentos para especialidades, dependendo do que o paciente apresentar.

Já o Programa Academia da Saúde estimula a criação de espaços adequados para a prática de atividade física, orientação nutricional, oficinas de artes cênicas, dança, palestras e demais atividades que promovam modos de vida saudáveis. O objetivo é estimular a promoção da saúde, bem como a prevenção e a redução de mortes prematuras por Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT). Previstas no Plano de Ações Estratégicas para Enfretamento das DCNT, as medidas têm como meta melhorar indicadores relacionados ao tabagismo, álcool, alimentação inadequada, sedentarismo e obesidade até 2022.

Fonte: Jornal Amazônia

7 comentários em “Sem esforço de congressistas, Pará fica fora do investimento de R$ 20 milhões na saúde

  • 1 de agosto de 2012 em 16:02
    Permalink

    Que vergonha,estamos no Brasil é isso afffffffffffff

    Resposta
  • 1 de agosto de 2012 em 11:26
    Permalink

    É lamentável que santarém não tenha nenhum representante que esteja lutando pelos interesses da cidade, pois estes picaretas estão muito ocupados planejando uma maneira de se darem bem durante os seus mandatos. E o pior é que cada vez mais, tem candidatos ruins se elegendo!! affff, sem saída ainda bem que não voto mais aí Santarém. Já joguei muito voto no lixo!!

    Resposta
  • 1 de agosto de 2012 em 10:37
    Permalink

    O Deputado Lira Maia vêm ao longo dos anos apresentando emendas para área da saúde que tem beneficiado o Estado do Pará como um todo.

    Para o orçamento de 2012, o Deputado Lira Maia apresentou emenda no valor de R$ 2.000.000,00 (dois milhoes de reais) para construção e equipamento de Unidades de Saúde e mais R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais) para a implantação de sistema de abastecimento de água no âmbito da Funasa, órgão do Ministério da Saúde.
    No geral, esses recursos irão beneficiar os seguintes Municípios:
    Itaituba, Novo Progresso, Breves, Rurópolis e Belterra.

    Nos anos anteriores as emendas do Deputado Lira Maia beneficiaram os Municípios de: Alenquer, Brasil Novo, Belterra, Juruti, Medicilândia, Novo Progresso, Ourilândia do Norte, Terra Santa, Monte Alegre, Anapú, Óbidos, Santarém, Aveiro, Curionópolis e Placas.

    Isso só na área da saúde sem levar em consideração os demais recursos em outros ministérios que beneficiaram diversos Municípios da região Oeste do Pará no âmbito de outras ações.

    O Deputado Lira Maia tem colocado emendas para área da saúde todos os anos desde o inicio de seu mandato.

    Resposta
  • 1 de agosto de 2012 em 10:23
    Permalink

    Alias, foram R$ 3.000.000,00

    Resposta
  • 1 de agosto de 2012 em 10:13
    Permalink

    Não é verdade o que foi afirmado, pois das minhas emendas parlamentares destinei R$ 2.000.000,00 para saude no Pará. Alguns municípios de nossa região podem testemunhar

    Resposta
  • 1 de agosto de 2012 em 08:17
    Permalink

    Mais uma vez prova que o unico representante da santarém no congresso só está pensando nele,que os Dep do Parazinho não se intereçam tudo bem,pois a maioria só fazem oque o Jatene manda.Agora o nosso Lira Maia que só esta pegando porrada do governador não se mexer para ajudar seu povo que elegeu é pelo menos falta de interesse ou já está pensando na grana da prefeitura de Santarém ? Amigo se for isso esqueça ,pois se Alexandre ganhar quem vai ditar as regras será o Jatene ,a ordem é acabar politicamente com você

    Resposta
  • 31 de julho de 2012 em 21:18
    Permalink

    Boicote dos nossos políticos???? O que todos os nossos deputados estavam fazendo q/ deixaram essa grana toda P/ SAÚDE passar batido ???? E O POVO, QUE SE EXPLODA.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *