NEWS – ATUALIDADES

LEIA E PENSE!!!
O menor discurso de Bryan Dyson…, ex-presidente da Coca Cola… Ele disse ao deixar o cargo de Presidente da Coca Cola: “Imagine a vida como um jogo em que você esteja fazendo malabarismos com cinco bolas no ar. Estas são: seu Trabalho – sua Família – sua Saúde – seus Amigos e sua Vida Espiritual, e você terá de mantê-las todas no ar. Logo você vai perceber que o Trabalho é como uma bola de borracha. Se soltá-la ela rebate e volta. Mas as outras quatro bolas: Família, Saúde, Amigos e Espírito, são frágeis como vidros. Se você soltar qualquer uma destas, ela ficará irremediavelmente lascada, marcada, com arranhões, ou mesmo quebradas, vale dizer, nunca mais será a mesma. Deve entender isto: tem que apreciar e esforçar para conseguir cuidar do mais valioso. Trabalhe eficientemente no horário regular do escritório e deixe o trabalho no horário. Gaste o tempo requerido à tua família e aos seus amigos. Faça exercício, coma e descanse adequadamente. E sobre tudo… Cresça na sua vida interior, no espiritual, que é o mais transcendental, porque é eterno. Shakespeare dizia: “Sempre me sinto feliz, sabes por quê? Porque não espero nada de ninguém. Esperar sempre dói. Os problemas não são eternos, sempre têm solução. O único que não se resolve é a morte. A vida é curta, por isso, ame-a!  Viva intensamente e recorde: Antes de falar… Escute! – Antes de escrever… Pense! – Antes de criticar… Examine! – Antes de ferir… Respire! – Antes de orar… Perdoe! – Antes de gastar… Ganhe! – Antes de se render… Tente de novo! – ANTES DE MORRER… VIVA!”
——————————————
A HISTÓRIA DA MULHER FEIA!
Aquela moça feia, coitada, tão desengonçada que nunca tinha conseguido arrumar um namorado, vai pedir auxílio a uma vidente. –  Minha filha! Nessa vida, você não vai ser muito feliz no amor… –  prediz a mulher. –  Mas na próxima encarnação você será uma moça lindíssima, muito cobiçada e todos os homens se arrastarão aos seus pés. A moça saiu dali muito feliz e ao passar por um viaduto, pensou: “Quando mais cedo eu morrer, mais  cedo começa a minha outra vida!” e se atirou lá de cima. Mas, por essas incríveis coincidências que só acontecem em sites de humor, a moça não morreu porque caiu de costas em cima de um caminhão carregado de bananas e desmaiou. Assim que se recuperou, ainda atordoada e sem saber onde estava, começou a apalpar em volta de si e quando sentiu a protuberância das bananas, murmurou com um sorriso nos lábios: — Um por vez… Hi, hi! –  Por favor, pessoal! – Um por vez!
——————————————-
ARNALDO JABOR
“Na hora de cantar todo mundo enche o peito nas boates, nos bares, levanta os braços, sorri e dispara: “eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também”. No entanto, passado o efeito do whisky com energético e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração “tribalista” se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mais próximo e reclamam de solidão, ausência de interesse das pessoas, descaso e rejeição. A maioria não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu. Estes, desconhecem a delícia de assistir a um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado, roçando os pés sob as cobertas e a troca de cumplicidade, carinho e amor. Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ela, é telefonar só para dizer bom dia, ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter alguém para amar… Somos livres para optarmos! E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico e se permitir viver um sentimento.
——————————————-
HONESTIDADE!!!
De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto. – Rui Barbosa
——————————————
PESSOAS, VIDA!!!
Pessoas vão embora de todas as formas: vão embora da nossa vida, do nosso coração, do nosso abraço, da nossa amizade, da nossa admiração, do nosso país. E, muitas a quem dedicamos um profundo amor, morrem. E continuam imortais dentro da gente.  A vida segue: doendo, rasgando, enchendo de saudade…
Depois nos dá aceitação, ameniza a falta trazendo apenas a lembrança que não machuca mais: uma frase engraçada, uma filosofia de vida, um jeito tão característico, aquela peculiaridade da pessoa. Mas pessoas vão embora. As coisas acabam. Relações se esvaem, paixonites escorrem pelo ralo, adeuses começam a fazer sentido. E se a gente sente com estas idas e também vindas, é porque estamos vivos. Cuidemos deste agora. Muitos já se foram para nos ensinar que a vida é só um bocado de momento que pode durar cem anos ou cinco minutos. E não importa quanto tempo você teve para amar alguém, mas o amor que você investiu durante aquele tempo.  Segundos podem ser eternidades… ou não. Depende da ocasião…
Marla de Queiroz
——————————————
ESCOLHA!!!
Três amigos conversavam num bar, quando começaram a falar dos presentes que iriam dar às suas namoradas. O médico disse: – Vou dar à minha namorada um colar de ouro com brilhantes e um anel de rubis. Se ela não gostar do colar, tenho a certeza de que ela vai gostar do anel. O advogado continuou: – Hoje à noite a minha namorada vai ganhar um celular novo, o mais leve do mundo, e um DVD moderníssimo. Se ela não gostar do celular, vai gostar do DVD. E por último falou o engenheiro: – Vou dar à minha namorada uma blusa da Zara e um vibrador. Os amigos ficaram curiosos e quiseram saber porquê um vibrador. E ele respondeu: – Se não gostar da blusa, ela que se f…!!!
——————————————
AS PENEIRAS DE HIRAM!!!
Seis horas da tarde em ponto! Mais uma jornada na construção do Templo terminara. Cansado por mais um dia de trabalho, Mestre Hiram recostou-se sob o frescor do Ébano para tão merecido repouso.
Eis que, subindo em sua direção, aproxima-se seu primeiro Mestre Construtor predileto, que lhe diz:  Mestre Hiram…Vou lhe contar o que disseram do segundo Mestre Construtor…Hiram com sua infinita serenidade e sabedoria responde: -Calma, meu primeiro Mestre predileto, antes de contares algo que possa ter relevância, já fizeste passar a informação pelas “Três Peneiras da Sabedoria?” -Peneiras da Sabedoria??? Não me foram mostradas, respondeu o predileto! -Sim… Meu Mestre predileto! Só não te ensinei, porque não era chegado o momento; porém, escuta-me com atenção: Tudo quanto te disseram de outrem, passe antes pelas peneiras da Sabedoria. Na primeira que á a VERDADE, eu te pergunto: -Tens certeza de que o que te contaram é realmente verdade? Meio sem jeito o Mestre predileto respondeu: -Bom, não tenho certeza realmente, só sei que me contaram… Hiram continua: -Então, se não participou da conversa e não tens certeza, a informação vazou pelos furos da primeira peneira e repousa na segunda, que é a peneira da BONDADE. E eu te pergunto: -É alguma coisa que gostarias que dissessem de ti?
-De maneira alguma Mestre Hiram… Claro que não! – Então tua estória acaba de passar pelos furos da segunda peneira e caiu nas cruzetas da terceira e última peneira, e te faço a derradeira pergunta: – Achas mesmo necessário passar adiante essa estória sobre teu Irmão e Companheiro? – Realmente Mestre Hiram, pensando com a luz da razão, não há necessidade… – Então ela acaba de vazar os furos da terceira peneira, perdendo-se na imensa terra. Não sobrou nada para contar. – Entendi poderoso Mestre Hiram. Doravante somente a VERDADE, com o coração cheio de BONDADE e sob a LUZ DA RAZÃO, boas palavras terão caminho em minha boca. – És agora um Mestre completo. Volta ao seio de tua família e ao teu povo e constrói teus Templos, pois terminaste teu aprendizado. Porém, lembra-te sempre: – As abelhas, construtoras do Grande Pai Celestial, nas imundices dos charcos, buscam apenas as flores para suas laboriosas obras, enquanto as nojentas moscas, buscam em corpos sadios, as chagas e feridas para se manterem vivas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *