Alcoa adere à Norma ISO 26000 de Responsabilidade Social

Complexo da Alcoa em Juruti
Complexo da Alcoa em Juruti

Aplicar a ISO 26000, primeira norma internacional de Responsabilidade Social Empresarial, como ferramenta de gestão para implantação e desenvolvimento de ações baseadas na sustentabilidade. Este é o objetivo de um acordo de cooperação técnica assinado entre a Federação das Indústrias do Estado do Pará (Fiepa) e a Alcoa, líder mundial na produção de alumínio primário que possui um empreendimento para mineração de bauxita em Juruti, no Oeste do Estado.

O acordo prevê a disponibilização de especialistas do Serviço Social da Indústria (SESI), pertencente ao Sistema Fiepa, para implementar os conceitos da Norma ISO 26000. Entre as unidades beneficiadas, a Mina de Bauxita de Juruti, que com três anos de operações, reúne uma série de ações de responsabilidade social e desenvolvimento local. A parceria será um importante passo rumo à consolidação das atividades da Alcoa em sustentabilidade.

Segundo Nilson Souza, diretor de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade da Alcoa América Latina e Caribe, a empresa buscou apoiar seu modelo de gestão na ISO 26000, já que esta Norma converge com os Valores da Companhia, incentivando ouvir e atender aos anseios dos moradores locais, de cada município onde está instalada a empresa. “As comunidades nas quais estamos inseridos têm grande importância para o pleno desenvolvimento da atividade industrial. São os moradores que, diariamente, nos concedem a licença para operar. Por isso, é tão importante estarmos em consonância com a comunidade”, ressaltou.

A ISO 26000 começou a ser desenvolvida em 2005 e sua versão final foi publicada há cerca de dois anos. A norma foi construída com a participação de diversos setores da sociedade, e tem a proposta de servir como norteador para as corporações. Baseia-se em sete princípios: Responsabilidade, Transparência, Comportamento Ético, Consideração pelas partes interessadas, Legalidade, Normas Internacionais e Direitos Humanos.

“A ISO 26000 é uma ferramenta de gestão, você implanta e isso permanece na empresa. É uma experiência importante porque vai ser aplicada às nossas operações no Pará e nas unidades da empresa no Brasil. A magnitude dessa parceria com a Fiepa e o SESI ultrapassa os limites do Estado. Certamente a sociedade sai beneficiada com isso”, explicou Nilson Souza, diretor de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Sustentabilidade da Alcoa América Latina e Caribe.

O presidente do Sistema Fiepa, José Conrado Santos, destacou a parceria com a Alcoa e ressaltou a importância das empresas locais seguirem as boas práticas desenvolvidas pela mineradora. “É extremamente relevante que nossas empresas se inspirem no modelo de gestão da Alcoa e repliquem as boas práticas ambientais e sociais nas demais regiões do estado”, concluiu Conrado.

Diálogo – A unidade da Alcoa em Juruti, no Oeste paraense, será a primeira beneficiada pela iniciativa. A Mina de Bauxita de Juruti foi pensada a partir de um modelo de mineração sustentável, no qual o diálogo constitui uma ferramenta importante para relacionamento com as comunidades do entorno da empresa.

De acordo com a equipe técnica da Gerência de Responsabilidade Social Empresarial do SESI, consultoras Cacilda Pegado e Sheyla Oliveira, o principal ganho de uma empresa que busca a ISO 26000 é o reconhecimento de suas práticas de Responsabilidade Social. “Isso vem, na verdade, atestar o que a Alcoa já vem fazendo, pois a empresa tem excelentes trabalhos nas áreas social, ambiental e econômica. Mas é necessário atestar isso. No Pará, a Alcoa será pioneira nessa norma de orientação. No Brasil, apenas a Petrobras faz o processo de implantação”, explicam as consultoras.

Fonte: RG 15/O Impacto e Juliana Gatto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *