Dr. Macêdo denuncia “Rombo” na Prefeitura de Belterra

Dr. Macêdo abre a caixa preta
Dr. Macêdo abre a caixa preta

Em entrevista, o médico Dr. Macêdo (DEM), candidato que ficou em segundo lugar na disputa pela Prefeitura de Belterra, por uma diferença de 25 votos e não satisfeito tenta na Justiça reverter a situação, denuncia “um rombo em torno de R$ 12 milhões de dívidas” na Prefeitura daquele Município. Também acusa a prefeita eleita Dilma Serrão, de Belterra, de usar “o argumento de que a situação está indefinida para não cumprir os acordos que foram feitos durante a campanha”. O médico e político se diz “um grande vitorioso”. A entrevista foi concedida ao jornalista Edilson Patrocínio, a qual reproduzimos. Abaixo a íntegra da entrevista:
JORNAL O IMPACTO: Se o senhor fosse eleito Prefeito de Belterra, o que faria nos 30 primeiros dias, que a atual Prefeita não fez?
Dr. Macêdo: Meu primeiro ato, se eu tivesse vencido á eleição municipal, ou se chegar a assumir, é fazer uma auditoria na Prefeitura, uma auditoria completa, para saber qual o tamanho do rombo das dívidas que a Prefeitura tem hoje. Acredito eu, que somando todas as dívidas a Prefeitura de Belterra possui um rombo em torno de R$ 12 milhões, que representa quase um terço do orçamento anual, então, o primeiro ato seria este. Em um segundo momento, faríamos esforços, na medida do possível, porque sabemos que a Prefeitura está endividada, no sentido de melhorar o atendimento de saúde do Município, colocar plantão médico 24 horas. A saúde seria nosso foco principal para que a população possa sentir o impacto de que as coisas estão melhorando; hoje não vejo nada neste sentido no município de Belterra.
JORNAL O IMPACTO: O senhor teria planos para diminuir secretarias e “enxugar” a folha?
Dr. Macêdo: Acho que neste momento atual a Folha de Belterra já está “enxuta”, porque o próprio PT se encarregou de fazer isto, usando o argumento de que a situação está indefinida para não cumprir seus acordos feitos durante a campanha. Nós quando estávamos em campanha procuramos tomar muito cuidado para não comprometer a governabilidade, por isto nós não saímos prometendo emprego pra ninguém, não saímos prometendo aluguel de veículos, prometendo prestação de serviços de transporte escolar e etc, essas coisas que algumas pessoas acham comum em campanha política. Nós não teríamos dificuldades para enxugar a folha do Município. Quanto à questão de secretarias, nem sempre a diminuição de Secretaria reza a diminuição de folha, porque não adianta você diminuir secretarias e aumentar o número de pessoas contratadas. Em Belterra em especial, eu acho que há necessidade de descentralizar algumas secretarias e criar novas secretarias para fazer o Município desenvolver.
JORNAL O IMPACTO: O senhor luta na Justiça buscando assumir o mandato de Prefeito, mas caso não ocorra, qual o seu futuro político? Dr. Macêdo é candidato em 2016?
Dr. Macêdo: É muito cedo, e eu não estou fazendo planejamento a longo prazo. Meu planejamento agora é a curto prazo, seis meses, que é o prazo para que as ações que nós entramos na Justiça sejam julgadas em todas as instâncias. Então, só depois desta decisão é que nós podemos fazer planejamento. O que vem primeiramente em minha cabeça é me voltar para minha vida pessoal, minha vida profissional, minha vida familiar, primeiramente isto. Não penso em futuro político, não digo que não posso ser candidato a Deputado Estadual daqui a um ano e meio ou novamente candidato a Prefeito. Isto o futuro que reserva para mim, eu não penso neste sentido. A política é dinâmica, ela muda, então, eu não posso dizer que eu não quero mais ser candidato. Isto só o tempo vai dizer.
JORNAL O IMPACTO: Por sua expressiva votação em Belterra e por sua liderança em Santarém, comenta-se nos bastidores que o DEM conta com Dr. Macêdo e que o senhor só não será candidato em 2016 se assumisse a Prefeitura ou se uma mulher de Belterra fosse a candidata do Partido?
Dr. Macêdo: Foi oferecido para mim, logo após a realização das eleições, pelo Deputado Lira Maia, a oportunidade de eu disputar a candidatura a Deputado Estadual. Poderia sair candidato no sentido de ajudar o partido, mas não tenho esta pretensão de sair a candidato a Deputado Estadual. Caso eu não assuma a Prefeitura de Belterra, eu teria uma vaga garantida no DEM, que está pensando em  lançar uma chapa só do partido, não depender mais de coligação para lançar candidatos. A vereadora Malu já deixou bem claro que caso eu não saia candidato ela sim gostaria de sair (candidata). Se isso acontecer, nós vamos apoiar a vereadora Malu com todas as forças, porque é uma mulher que merece. É a mulher batalhadora, vive em função do povo e a gente vai dar esta força para ela.
JORNAL O IMPACTO: Nas redes sociais alguns membros do DEM têm criticado este início de governo, principalmente em relação à saúde. O que teria sido feito caso o Prefeito do DEM tivesse assumido o governo belterrense no dia 1º de janeiro deste ano?
Dr. Macêdo: Nós iríamos fazer todo o esforço necessário, não só na Secretaria de Saúde, mas na Prefeitura como um todo, no sentido de implementar logo a questão do plantão médico 24 horas, facilitar o acesso da população a consulta médica, levando mais médicos e também  consultas especializadas, levar especialistas que a população precisa uma vez por mês ou duas vezes por mês, conforme a nossa possibilidade financeira.
JORNAL O IMPACTO: Muita gente critica que o DEM apesar de sempre ter sido bem votado no Município, os deputados não tem trabalhado por Belterra…
Dr. Macêdo: Em primeiro lugar, se levarmos em conta Deputado Estadual, nós só temos um, Marcos Miranda que agora é presidente da Assembléia Legislativa do Pará, mas é um Deputado que nós não trabalhamos para ele. Se você não lembra, nós pedimos votos para o Alexandre Von, que é hoje Prefeito de Santarém e que depois da eleição para Deputado, o Alexandre já alocou sim recursos para Belterra, algo em torno de 400 a 500 mil reais, que ainda não apareceram em Belterra, por falta de compromisso do Prefeito anterior e da atual Prefeita, de ir atrás dos empenhados. Se você estiver falando do nosso deputado federal Lira Maia, ele já alocou nos últimos quatro anos mais de um milhão de reais, para ser mais preciso foram R$ 1.225.000,00 como investimento no setor de água, que é hoje a grande necessidade do Município, e dessas emendas o prefeito (Geraldo Pastana) só pegou a primeira de R$ 225.000,00 e cavou alguns poços dentro de Belterra. Hoje eu estive em certas comunidades pleiteadas (recursos para água), através das emendas do Maia (deputado Lira Maia) e se o prefeito (Geraldo Pastana) não pegou restante de R$ 1.000.000,00 não se pode culpar o deputado Lira Maia. Eu estou falando só nos recurso para água. O deputado Lira Maia foi um dos grandes mentores, executores da exclusão do “São Jorge”, da área da Flona, não do “São Jorge”, mas de toda aquela região em torno da região do “São Jorge”, que era o sonho dos moradores serem excluídos da Flona, então, nós não podemos dizer que o deputado Lira Maia não seja atuante.
JORNAL O IMPACTO: O senhor ajuizou várias ações na Justiça para tentar assumir a Prefeitura. O senhor acredita na Justiça e que ainda pode assumir a Prefeitura de Belterra?
Dr. Macêdo: Acredito! Acredito sim! (enfático). Nós temos que acreditar na Justiça, acho que a Justiça pode tardar, mas ela não falha, apesar do que ter acontecido em Belterra ter sido uma grande injustiça, você brigar e lutar sem recursos financeiros, contra uma máquina, onde pessoas sabem usar a máquina, dando cestas básicas em troca de votos. Lutar contra isto é muito difícil. Mas acredito sim, que a Justiça vai saber reconhecer nas nossas ações que houve grande irregularidade em Belterra, que houve abuso do poder econômico. Acredito em Deus que gente vai encontrar a vitória no final.
JORNAL O IMPACTO: O senhor acredita que houve a união entre os candidatos para derrotar o Dr. Macêdo?
Dr. Macêdo: Sem dúvidas que os dois (Dilma e Ulisses) por estarem atrás nas pesquisas se uniram com o intuito de derrubar o Dr. Macêdo. Ainda tem mais esta questão que nós tivemos que lutar! Você não ouvia, por exemplo, do partido PMDB falar mal do governo do PT. Vamos falar mal do Dr. Macêdo, porque ele é quem está à frente das pesquisas, como se nós fôssemos governo e fôssemos responsáveis pela situação de caos que estava a Prefeitura de Belterra! Nós fomos agredidos de todas as formas, através de panfletos, levaram minha vida pessoal para a questão política, usaram isto. Então, eles se uniram em todas as formas neste sentido (derrubar o Dr. Macêdo). Acho até que eu sou um vitorioso, porque não tinha dinheiro, sem prometer para tentar enganar as pessoas, lutando contra dois candidatos muito baixos! Eu considero candidatos baixos, porque o que eles fizeram foi uma baixaria dentro de Belterra, eu fui um vitorioso em ter um terço dos votos dos belterrenses, perder por 25 votos, com uma máquina! Eu fui um grande vitorioso.
JORNAL O IMPACTO: Existem comentários que o senhor também teria comprado votos e que se fosse o vencedor, não governaria o Município. Existe algum processo na Justiça (eleitoral ou comum), contra o senhor?
Dr. Macêdo: Olha, eu tomei muito cuidado; eu posso falar por mim, não posso falar pelos vereadores, nossa orientação era para que eles fizessem tudo certo. Enquanto eles estivessem fazendo a coisa certa teriam nosso apoio, a partir do momento que eles estivessem fazendo alguma coisa que não fosse correta perderiam o nosso apoio, então, eu posso falar por mim. Eu estou tranquilo porque não saí prometendo nada para ninguém. Agora, por que existe estes boatos? E porque estes boatos não se configuraram em ações na Justiça Eleitoral? Já era para ter ações na Justiça Eleitoral sobre esses assuntos. Não conheço nenhuma compra de voto por minha parte ou por parte dos vereadores nossos. Mas eu até falo para nossos adversários: se eles têm, que entrem com ação na Justiça. Vão esperar o que? Agora, ficar soltando boatos maldosos configura o mesmo que fizeram durante a campanha, falando da nossa candidatura, soltando boatos para a população, é o mesmo comportamento! Será que o partido dela (Dilma) junto com o outro partido derrotado (PMDB), não aprenderam a lição de que ficar falando boatos dos outros não vai levar a nenhum lugar?

Por: Carlos Cruz

3 comentários em “Dr. Macêdo denuncia “Rombo” na Prefeitura de Belterra

  • 15 de fevereiro de 2013 em 17:33
    Permalink

    Em Belterra a coisa é feia mesmo, é como diz o ditado: Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come!

    Resposta
  • 14 de fevereiro de 2013 em 20:46
    Permalink

    Estou acompanhando o governo da Prefeita de Belterra a Excelentíssima Prof. Prefeita Dilma Serrão e ela tem demonstrado muito empenho em suas ações de gestora séria e comprometida com o povo de Belterra e acredito que é muito cedo para uma avaliação de um governo que está apenas com um mês e meio. Sinceramente achei essa reportagem do médico o Sr. Macêdo muito maldoso mais caso ele assuma a prefeitura de Belterra que façam as coisas acontecerem que prometer é bom mais quando vc assume efetivamente uma prefeitura aí vc descobre que o \”abacaxi\” é muito grande pra descascar.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *