PROFESSORES DA REGIÃO OESTE NÃO RECEBEM PISO SALARIAL

Várias são as razões da educação brasileira, ocupar penúltimo lugar no ranking mundial. Uma delas, indiscutivelmente, é a falta da valorização dos profissionais da área de educação.

Para sermos mais sintético com o assunto em tela, em salvas exceções, uma minoria de prefeitos e seus respectivos secretários, descumprem Lei do Piso Nacional. Isto é, simplesmente não pagam o valor R$ 1.567, conforme preconiza Ministério da Educação- MEC.

Segundo o ministro Aluisio Mercadante, não há razão dos professores estarem sendo lesados nos seus proventos. Ou seja, disse que, dos 100% do Fundo Nacional de Educação Básica – (Fundeb), 60% da referida cifra deve ser destinado ao pagamento dos professores da educação básica.

Neste contexto, é lamentável que no estado do Pará e na região Oeste, muitos abnegados docentes continuam com os seus vencimentos aviltados. Tal situação é objeto de desmotivação no trabalho vocacional, de uma classe de vital importância para o exercício da cidadania brasileira e da clientela escolar, como um todo.

Ministro vai punir prefeitos e secretários que não cumprirem o piso nacional da Educação Básica
Ministro vai punir prefeitos e secretários que não cumprirem o piso nacional da Educação Básica

 

 

 

 

 

 

 

CURUÁ.

JUSTIÇA DETERMINA NOVA ELEIÇÃO NA CÂMRA DE VEREADORES DE CURUÁ

A então presidenta da Câmara de Vereadores do Município de Curuá, Izolina Maciel Nunes, baixou portaria convocando todos os vereadores da Casa de Leis, para participarem de uma sessão extraordinária, que se realizará às 17:00 horas, do dia 21 de fevereiro.

O assunto principal da convocação foi levar ao conhecimento dos parlamentares que a Comarca de Óbidos teria anulado a última votação que elegeu a Mesa Diretora ora destituída.

Nesse sentido, sobre a égide dos autos do processo: 0000030-12.2013.8.0035, a ordem judicial, a luz de sua sabedoria, determina que o dito poder, em caráter imediato e obedecendo ao regimento interno da casa, realize uma nova eleição.

É importante levar ao conhecimento dos leitores assíduos deste conceituado semanário, este acontecimento atípico e inusitado. Detalhe, contando com o presidente que empossou a Prefeita, em menos de dois meses, o Legislativo curuaense, de forma, esdrúxula e exaurida, já registrou nos anais da Casa, três presidentes. Conseqüentemente, no dia 21 de fevereiro Curuá ficará na história. Em dois meses, quatro presidentes. Em resumo, em sua opinião. Isso é democracia? Pergunta-se!

Justiça de Óbidos determina Legislativo curuaense realizar nova eleição para eleger nova Mesa Diretora
Justiça de Óbidos determina Legislativo curuaense realizar nova eleição para eleger nova Mesa Diretora

CIDADANIA – É um dever do Estado para com o cidadão brasileiro. É o gozo civil, democrático e político de um povo ou do desempenho e exercício de seus direitos. Em todos os movimentos sociais por esse País afora, a palavra mais sensacionalizada é “cidadania”. Pasme-se, pela ausência do Estado para com o cidadão curuaense, o referido Município não possui ainda o Poder Judiciário. Como o Poder Legislativo esteve em conflitos, por alguns dias, apenas o Poder Executivo funcionou na sua plenitude. É patético publicar que quando o cidadão de bem quer buscar o tal direito de “cidadania” tem que recorrer aos municípios vizinhos. Infelizmente, com 17 anos do município de Curuá ter sido levado à categoria de cidade, o governador Simão Jatene (PSDB) e os Deputados continuam tratando nosso Município como se fosse uma currutela. Isto é, apenas com Destacamento da Polícia Militar. Resumindo, para um Município funcionar harmonicamente e imprescindível que no mesmo, seja instalado os Poderes: Legislativo, Executivo e “Judiciário”. Com a palavra a quem de direito!

CORRESPONDENTE BANCÁRIO – A população curuaense está fadada a enfrentar problemas com o péssimo atendimento nos postos de atendimento das agências bancárias. Exceto o Posto do BANPARA, que tem um atendimento ágil e eficaz, são muitas as reclamações das demais instituições. As queixas maiores voltam principalmente pela morosidade no atendimento. No caso específico dos Correios, na qualidade de estatal (do governo Federal), o cliente chega a passar horas para fazer uma simples operacionalização. É inconcebível que a referida agência de Curuá possua apenas um funcionário para realizar inúmeros serviços, inclusive operações do Banco do Brasil. Por conta dessa precariedade, muitos clientes se deslocam para as cidades de: Óbidos, Alenquer e Santarém. Ninguém merece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *