Jatene tem parentes em cargos de confiança

O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), tem ao menos sete familiares, além da ex-mulher e da ex-cunhada, em cargos de confiança no Executivo, no Legislativo e no Judiciário do Estado.

Todos esses cargos são preenchidos sem concurso.

Nas folhas de pagamento há, por exemplo, filho, nora, genro e cunhada. Somados, os salários ultrapassam R$ 100 mil mensais.

Segundo especialistas ouvidos pela Folha, esses casos não se enquadram diretamente na súmula vinculante do STF (Supremo Tribunal Federal) que vetou o nepotismo na administração pública.

Isso porque um órgão fora do Executivo pode nomear parentes do governador, desde que ele não retribua dando, em troca, emprego a um parente do chefe daquele órgão, o que seria considerado nepotismo cruzado.

No Pará, essas nomeações acompanham o crescimento da hegemonia do PSDB local.

A lista de indicações aumentou com a recente eleição de Zenaldo Coutinho (PSDB) para a Prefeitura de Belém.

A ex-mulher Heliana Jatene assumiu o comando da Fumbel (Fundação Cultural de Belém), e a cunhada Rosa Cunha, a Companhia de Desenvolvimento da Área Metropolitana. Ambas com salário de R$ 15 mil.

Laços de Família
Laços de Família

FILHOS

Um dos indicados é o filho do governador, Alberto Jatene, que ganha R$ 14 mil como assessor jurídico do Ministério Público do Tribunal de Contas dos Municípios.

A procuradora-chefe do órgão, Elisabeth Massoud, é vizinha da família do governador em uma casa de praia.

Alberto, que ocupou cargos de confiança em outros órgãos, afirma que há um “extremo” na proibição de parentes. “O sobrenome virou uma chaga. Papai me diz: ‘Beto, eu queria te ter aqui me assessorando, mas não dá'”.

A nora do governador, Luciana Jatene, mulher de Alberto, é coordenadora do gabinete do desembargador Cláudio Montalvão das Neves, com salário de R$ 10 mil no Tribunal de Justiça do Pará.

Esse caso foi investigado pelo TJ porque a mulher do desembargador, Rosa das Neves, virou assessora especial do governo paraense em 2011. O procedimento foi arquivado após o TJ entender que não houve o nepotismo cruzado.

Outro caso parecido é o do sobrinho do governador, Simão Tomaz Jatene, assessor do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) desde maio de 2011. O filho do senador, Flexa Filho, se tornou assessor especial do governo em fevereiro de 2011.

Já a filha do governador, Izabela Jatene, coordena o principal programa do governo do Estado na área de segurança, o ProPaz. O cargo não é remunerado, mas permite que ela comande o programa e continue com o salário da Universidade Federal do Pará, da qual é professora.

OUTRO LADO

O governador do Pará, Simão Jatene, afirmou, via assessoria, que nenhum dos casos configura nepotismo ou nepotismo cruzado.

Segundo a assessoria, Alberto Jatene (filho), Luciana Jatene (nora) e Ricardo de Souza (genro) atuam em funções compatíveis com suas formações profissionais e trabalhavam nas repartições antes de Jatene assumir, em 2011.

No caso de Luciana, o governo afirma que o Conselho Nacional de Justiça concluiu que não há nepotismo cruzado “por não haver contemporaneidade nas nomeações”.

A assessoria diz que Izabela Jatene foi requisitada pelo ProPaz “por seu grande conhecimento e experiência”.

A UFPA (Universidade Federal do Pará) afirma que ela continua exercendo atividades na universidade.

O governo diz que André Cunha tem “vasta experiência, tendo inclusive trabalhado no Ministério da Justiça”.

Cunha afirma que é policial militar de carreira, graduado em direito e que não é próximo da primeira-dama.

A Prefeitura de Belém diz que o parentesco de Heliana Jatene com o governador se extinguiu após o fim do casamento, em 2001, e que Rosa Cunha (irmã da primeira-dama) tem “ampla experiência” na área de gestão.

Fonte: Folha de São Paulo

 

5 comentários em “Jatene tem parentes em cargos de confiança

  • 4 de março de 2013 em 11:48
    Permalink

    Isso realmente não é coisa que se faça , Governador!
    Infelizmente desde que o mundo é mundo isso , nepotismo e dobradinha, existe.
    O PT \”nunca\” fez isso! Nunquinha!
    O Lula e os filhos dele,e a ex-governadora Ana Julia Carepa, e aqui debaixo do nosso nariz a ex-prefeita e o Everaldo Filho e Cia estão podres de rico só por causa dos salários que eles ganhavam . Então tá! Agora conta aquela piada do papagaio ….
    Isso é o Brasil país do carnaval , da pizza!!!! JÁ FOI BEM PIOR… lembram que antigamente para ser juiz ou promotor de justiça bastava estudar um tiquinho e ser filho de um coronel e pronto…estava nomeado. Então, temos que ver que devagar as coisas estão mudando pra melhor . Certo?!

    Resposta
  • 4 de março de 2013 em 08:04
    Permalink

    Isso é pratica do governo do PSDB.Porem a maioria do povo de Santarem votou no Jatene então meus queridos vocês merecem isso.sobre o governo municipal de Santarem também já está acontecendo isso não é mesmo prefeito.Deus abençoe a todos

    Resposta
  • 3 de março de 2013 em 22:16
    Permalink

    Todo mundo é inocente! Nao existe nepotismo. Onde está o nariz de palhaço da população?

    Resposta
  • 3 de março de 2013 em 22:13
    Permalink

    A política nesse país é um mar de lama. Eeeee Jatene! Salários de 15 e 20 mil reais. A maioria do povo, rala de verdade, de sol a sol, e nao ganha nem 2 mil reais. O povo merece o governo que tem.

    Resposta
  • 3 de março de 2013 em 21:56
    Permalink

    Enquanto isso em Belém os diretores das Casas Especializadas e Unidades de Saude recebem DAS 202.6 no valor de R$1.300,00 e não tem nenhum parente de Governador nem Prefeito.Por quê ? Alguem sase?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *