Primeiro livro-jogo de Carlos Correia Santos será lançado em Belém

Livro “A Aventura da Encantada Que Chorava Letras” terá sessão de autógrafos na quinta-feira, dia 07
Livro “A Aventura da Encantada Que Chorava Letras” terá sessão de autógrafos na quinta-feira, dia 07

O poeta, contista, romancista e dramaturgo paraense Carlos Correia Santos lança em Belém, nesta quinta, dia 07 de março, às 19h, na Livraria Newstime, do Shopping Pátio Balém, seu primeiro livro-jogo infanto-juvenil, “A Aventura da Encantada Que Chorava Letras”. A publicação é mais um livro do nortista que sai pela editora paulista Giostri. O livro tem distribuição nacional e já está sendo adotado por escolas de diversas cidades do país. A edição chega, por fim, a cidade natal do autor. “Um momento bonito. Estou muito feliz. Escrever para o público infantil é missão das mais especiais. Além da oferta de letras para um público leitor em formação, o retorno que se recebe é sempre dos mais verdadeiros. Crianças gostam ou não gostam. E tenho recebido manifestações lindas dos mais diferentes lugares do Brasil”, afirma Correia.

Vencedor de prêmios nacionais e internacionais de literatura, Correia conta com dez livros publicados pela Giostri Editora. Obras suas já ganharam saudações de importantes nomes do cenário nacional como José Louzeiro, Stella Miranda, Gilberto Gavronski e Dira Paes.

SINOPSE

Um dia, ela se acordou e não lembrava quem era. Tudo a sua volta era branco, como papéis sem fim. Tudo ao seu redor era feito de pedaços de palavras. As horas eram feitas da palavra HORA. O tempo era um monte de pedaços da palavra TEMPO. Para além de sua casa construída por sílabas, não havia esquinas, e sim parágrafos. Ela chorou… e de seus olhos escorreram imensas vogais e compridas consoantes. Isa Hope (que nome estranho) estava mesmo encrencada. Ela simplesmente tinha caído dentro de um livro.

E para sair dali teria que resolver um imenso enigma: onde fora parar a Poesia do mundo? A Senhora da Leitura, o misterioso Poeta, o erudito Mestre das Palavras e VOCÊ, leitor, vão precisar ajudar nossa heroína a resolver toda essa louca e lírica confusão! “A Aventura da Encantada Que Chorava Letras”, de Carlos Correia Santos, é um livro jogo, que se propõe a despertar nos jovens o entendimento sobre a importância de mergulhar na obra de grandes mestres da literatura.

FRANKFURT

Correia celebra ainda uma outra conquista por meio de sua editora. O novo romance do autor foi um dos escolhidos pela Giostri para se ser lançado na próxima edição da Feira do Livro de Frankfurt, Alemanha.

A obra que ganhará esse destaque é “Diapetelo e o Coração de Madia”, narrativa que conta a saga de um angolano que cruza o Atlântico, chega à Recife das vésperas da Revolução Praieira e vem parar no cenário da Cabanagem, tudo isso trazendo no peito um patuá feito com o coração de sua amada morta. A trama faz parte de um projeto que o escritor batizou de “Sagas da Amazônia e o Mundo”, série que inclui os romances “Velas na Tapera” e “senhora de Todos os Passos, já lançados e detentores prêmios.

O AUTOR

Um dos mais atuantes nomes da atual literatura amazônica, Carlos Correia Santos venceu o Prêmio Funarte de Dramaturgia por três anos consecutivos (2003, 2004 e 2005), o Prêmio Funarte Petrobras de Fomento ao Teatro (2005), o Prêmio Funarte Petrobras de Circulação Nacional (2006) e duas vezes o Edital Seleção Brasil em Cena do Centro Cultural Banco do Brasil (2007 e 2011). Incluídos no Catálogo da Dramaturgia Brasileira, de Maria Helena Kühner (iniciativa detentora do Prêmio Shell), seus textos já foram apresentados em Belém, São Luís, Natal, Recife, Camaçari, Piracicaba, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Teve espetáculos selecionados no Edital Caixa Cultural nos anos de 2008 e 2009. Em 2009, venceu a categoria dramaturgia, com o texto “Não Conte com o Numero Um No Reino de Numesmópolis”, do III Concurso Literatura para Todos, promovido pelo Ministério da Educação.

Suas peças já foram traduzidas para o francês e espanhol. Importantes artistas brasileiros, como Stella Miranda (que interpretou a síndica do humorístico “Toma La, Dá Cá”, de Miguel Falabella, exibido na TV Globo), já assinaram direção de suas obras. Carlos Correia Santos é também autor de “Velas na Tapera” (romance vencedor do Prêmio Dalcídio Jurandir), “Senhora de Todos os Passos” (romance vencedor do Prêmio IAP de Edições Culturais 2011), “Nu Nery” (dramaturgia vencedora do Prêmio IAP de Literatura), “Ópera Profano” (dramaturgia vencedora do Prêmio Literário Cidade de Manaus), “Batista” (dramaturgia vencedora do Prêmio IAP de Edições Culturais) e do livro de poemas “Poeticário”. Foi Secretário do Sistema de Bibliotecas do Estado do Pará, coordenador do programa de ações preparatórias para a Feira Pan-Amazônica do Livro e, ainda, o criador, coordenador e apresentador das programações de fomento à leitura “Café com Verso e Prosa”, “Café com Leituras” e “Estrada de Letras Sarau Viajante”

Fonte: RG 15/O Impacto  

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *