Diretor e vice da Penitenciária são exonerados por perseguição política

Cel-Valter-Santos
Cel-Valter-Santos

Mais uma manobra política, arquitetada pelo vice-governador Helenilson Pontes (PPS), resultou em desastre administrativo ao município de Santarém. Desta vez o Sistema Penal foi prejudicado. A cidade foi surpreendida na quarta-feira, dia 06, com o anúncio da exoneração do diretor da Penitenciária Agrícola Sílvio Hall de Moura (Cucurunã), em Santarém, coronel Valter Santos e seu vice, Vianey Lira. Eles foram exonerados do cargo pelo superintendente do Sistema Penal do Pará (Susipe), tenente coronel PM André Luiz Cunha, que esteve em Santarém na quarta-feira e comunicou pessoalmente o ato de exoneração ao coronel Valter Santos, e ao vice-diretor Vianey Lira.

Vianey Lira
Vianey Lira

Política pelo avesso: Detalhe a ser levado em consideração é que coronel PM Valter Santos foi indicado para o cargo pelo prefeito Alexandre Von (PSDB), na época em que era Deputado Estadual e, Vianey Lira (vice), pelo deputado federal Joaquim de Lira Maia (DEM). A decisão ou perseguição é, segundo os prejudicados, se faz aos desafetos políticos do vice-governador Helenilson Pontes, que nada soma à região, e ainda acha de subtrair os poucos benefícios que o Oeste do Pará consegue a duras penas, através de seus representantes na Câmara Federal e Assembléia Legislativa.

Trabalho digno de elogios: Desde que assumiu o cargo, o coronel Valter Santos empreendeu o trabalho de ressocialização dos detentos, com resultados positivos que revelavam valores profissionais de quem estava atrás das grades, sem condições de mostrar auto estima. O trabalho do coronel Valter e sua equipe fez com que muitos detentos e detentas passassem a acreditar em si próprios como pessoa de utilidade social, não mais como marginais, sem condições de convívio fora das grades do presídio. Sobre os casos de fugas, e outras irregularidades. Resta destacar que onde existem pessoas, também existem modos diferentes de visão do mundo e de si próprios, onde indivíduos mesmo contando com estrutura de ressocialização, preferem continuar à margem da lei, no crime. Mas a realidade é que nem sempre quem pensa em fazer, recebe méritos. O capitão Palheta vindo de Belém, assumirá, interinamente, a direção do presídio.

Segundo informações, o Ten. Cel. André Luiz Cunha, nº 1 da Susipe no Pará, disse que o Cel. Valter não foi exonerado, ele saiu de férias por 30 dias, mas o cargo de diretor da penitenciária de Cucurunã ainda é dele .

Fonte: RG 15/O Impacto e Carlos Cruz

7 comentários em “Diretor e vice da Penitenciária são exonerados por perseguição política

  • 7 de março de 2013 em 15:38
    Permalink

    é isso aí manelão mete o pau neles mesmos!
    cambada de sem vergonha.
    valeu manelão do pau acabado

    Resposta
    • 7 de março de 2013 em 17:07
      Permalink

      CAMPO DO OESTE, PAU LAVRADO É O LUGAR QUE EU NASCI, EM CATOLE DO ROCHA. MANELÃO, É PORQUE EU TENHO 1,90, DE ALTURA. TKS, 81 A DIAGONAL.

      Resposta
  • 7 de março de 2013 em 14:21
    Permalink

    Deu no Jornal Tapajós 1ª edição (Rede Globo), que o nº 1 da Susipe no PA desmentiu o BOATO sobre as duas exonerações. O Cel. Walter so saiu de licença por 30 dias mas o cargo é dele . Ok o Impacto!

    Resposta
    • 7 de março de 2013 em 18:08
      Permalink

      Caro leitor Renato,
      Nossa reportagem em contato com o vice-diretor Vianey Lira, foi informada que tanto ele quanto o diretor Cel. Valter foram exonerados de seus respectivos cargos. Essa desculpa da Susipe com relação ao pedido de afastamento por 30 dias já é efeito das reportagens que publicamos, pois a opinião pública está a favor do Cel. Valter.

      Resposta
      • 7 de março de 2013 em 19:10
        Permalink

        OImpacto da os furos de reportagens , coisa de quem tem excelente equipe o jornal Tapajós 2º edição EXATAMENTE agora noticiou na 1ª chamada o que OImpacto noticiou com VERACIDADE . PARABÉNS a OIMPACTO!

        Resposta
  • 7 de março de 2013 em 14:04
    Permalink

    é inaceitalve aceitar que a admistração desta instituição estava sendo feita de forma honrosa, pois sabendo do que é noticiado e sabendo mais, que exite sim, alguma coisa de errado naquele local é visivel pois há denuncias concretas de detento que continuam falando ao celular, usando e vendendo drogas, e mais muito mais denuncias, se isto acontece é porque em algum momento a administração esta falhando, sei que o sistema e precario mais dai a entrarem celulares, geladeira , televisão e outros, os direitos humanos não devolven a vida de que estes que estão la preso tiraram aqui fora, entao para que regalias o sistema tem que ser é rigido, para que haja temor em estar neste lugar. acho que estas instituiçoes deveriam parar de esta sendo tratada como cabide de emprego para familiares e amigos de politicos deveriam colocar a frente destas instituiçoes sim, pessoas qualificadas, deveria se fazer testes criteriosos para admissão de tal servidor. para que assim quando houvesse falha que fosse do proprio sistema e não de servidores. sou totalmente contra este tipo de politicagem.

    Resposta
  • 7 de março de 2013 em 13:45
    Permalink

    vejo muita gente preocupada com quem tá preso, só não vejo ninguem falar nas familias que estão sofrendo por causa desses bandidos que mataram, roubaram, estupraram, em fim..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *