Informe RC

PAVÃO DE FAVELA I

Em pesquisa feita pela revista Veja há menos de 3 anos entre municípios brasileiros, mostrou de Santarém possuir o maior lixão a céu aberto do Brasil e ser um dos melhores locais para morar. Povo ordeiro, poucas mortes, muita paz. Em pouco tempo a situação inverteu, talvez influência da construção da Usina de Belo Monte as suas proximidades no rio Xingu, passamos a ser apontada como das mais violentas do Pará, se nivelando a Belém, Parauapebas, Altamira e Marabá. A paz, tranqüilidade, taxa baixa de homicídios, deram lugar a um inferno, tudo de ruim passou a existir apesar dos esforços da Superintendência Regional da Polícia Civil, desequipada de tudo, combater a marginalidade. A cidade se tornou refém de grupos criminosos, de traficantes, de bocas de fumo e usuários de drogas, mas conserva o lixão, alegria dos urubus, catadores de lixo e de protesto dos moradores da colônia Perema onde o mau odor é localizado.

PAVÃO DE FAVELA II

Sexta 28/02, quando da vinda a Santarém do vice-governador Helenilson Pontes, no exercício de governador, anunciando a modernização e conclusão do estádio em 18 meses, o delegado geral da Polícia Civil no estado, Rilmar Firmino, em reunião na Seccional repleta de policiais fazia entrega de 1 helicóptero a colegas civis (delegados), adquirido por iniciativa do órgão, atendendo reivindicação do Superintendente Regional, Gilberto Aguiar, e do aparelho ser destinado no combate ao crime. Dizem ter sido comprado com verba carimbada do Ministério da Justiça, também destinado a outros (4) municípios do interior do Pará. Mas vamos lá que não tenha sido, ou seja, valeu em termos de futuro. No momento, o uso do voador se mostra impraticável podendo se transformar em pavão de favela, vermelho, bonito, mas desnecessário. Se a Polícia em Santarém não dispõe de material humano, equipamentos, viaturas e combustível para correr atrás de bandidos em terra, como pode fazer pelo ar como ocorre nas grandes cidades mostradas em programas diários por canais de TV? Só falta contratarem o Datena.

AINDA INTENÇÃO

No início dos governos petistas (2003) pouco se ouvia falar em reservas de áreas florestais e indígenas, embora existissem, mas de quilombolas eram raridade, pelo menos da Amazônia. Com a ascensão do ex-presidente Lula ao cargo mais alto da República e da companheira Dilma a coisa desandou, propriedades indígenas e a descoberta de comunidades antes habitadas por descendentes dos quilombos (escravos) se espalharam pelo Brasil. Tantos índios como aparentados dos africanos, são donos de muitas terras com aval do PT, de maus brasileiros, da FUNAI e de ONGs mantidas com o dinheiro do governo e vindos do exterior por falsos defensores do meio ambiente. Agora membros de uma desconhecida Associação Indígena Borari de Alter do Chão orientados por mensageiros do atraso querem transformar a Vila em toda sua extensão (a ser demarcada) em território indigena Borari “antigos moradores” dos quais se intitulam descendentes, ou seja, os desavisados querem separar o balneário turístico do domínio de Santarém. Antropólogos negam a existência dessa tribo e atribuem a intenção a manipulação da identidade étnica, fenômeno freqüente no território nacional, ligado a esquemas de corrupção, onde inocentes úteis servem de laranja a sabichões interessados em usufruir vantagens indevidas. Bom o prefeito Alexandre Von, vereadores, população e associações de classe, tomar a fundo conhecimento dessa intenção descabida antes que seja tarde.

A REDE DE MARINA

Para fundar é fácil, difícil é conseguir as quase 500 mil assinaturas para dar vida a um partido e registrá-lo junto a Justiça Eleitoral. Esta dificuldade não encontrou o então prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab “2011” para criar o PSD. Este obstáculo legal está enfrentando a ex-senadora Marina Silva para regularizar o recém lançado Rede da Sustentabilidade pelo qual pretende disputar pela 2ª vez a presidência da República. Deve ter sido mais cômodo obter 20 milhões de votos (2010) quando concorreu a 1ª, pela legenda do PV, do que concretizar a intenção. Observadores políticos acham difícil a ex-ministra criar sua Rede, quando mais de 30 estão em fase de organização, principalmente quando parlamentares de partidos ligados a Presidente ameaçam apresentar emenda na Lei, esticando as 500 mil para 1.5 milhão. Medo da concorrência.

A HORA É ESTA

Tempo para mostrar serviço e conhecimento em alguns setores da administração Alexandre Von se esgotou. A Secretária de Trânsito e Mobilidade de Transportes, dote da Igreja da Paz e do vereador soldado PM da reserva, Reginaldo Campos, é uma delas. Mototaxistas que ocasionam maior número de vítimas no trânsito só falam em aumento, antes de materializarem oficialmente a intenção, muitos estão fazendo a própria tabela cobrando de 4 a 5 reais, quando o preço é 3. Isso sem falar na atividade extra “de diversos” praticando assaltos pela cidade, levando colegas do ramo na garupa. Como as novas regras para quem trabalha em moto estão valendo desde 21/02 ditadas pelo Conselho Nacional de Trânsito exigindo dos condutores curso de capacitação e se adequarem as normas de segurança, não tem melhor momento para a Secretária se unir ao DETRAN e separar o joio do trigo. Mototaxista é mototaxista, assaltante é assaltante.

AINDA É CEDO

Aprendi no decorrer de muitos mandatos (8) de Vereador, Deputado Estadual, Federal e Prefeito de Santarém, ser difícil lidar com pobre e do povo ser imediatista, cobra do Prefeito em início de mandato o que pode ser feito em 4 anos. Com vereadores não se incomodam, passam anos na Câmara Municipal sem apresentarem um único Projeto de Lei, vão à reeleição divulgando terem honrado o voto do povão. Acho cedo (65 dias) para cobrar do atual prefeito Alexandre Von soluções vapt-vupt de problemas vindos de outras administrações, todas de seu conhecimento. O que precisa de imediato é o Alexandre cobrar de alguns secretários e funcionários do 2° escalão atuando no varejo, que vistam a camisa e diminuam as reclamações. Tem gente assumindo cargos sem ter e saber o que fazer. A assinatura que põe é a mesma que tira.

DONAS DO PEDAÇO

Acomodação política há mais de década sem ter contribuído para eleição (2010) do atual Governador, o PR ocupa a Agência de Regulamentação e Controle “ARCON” encarregada de fiscalizar a execução de serviços públicos de competência do Estado, operada pelo setor privado, com poderes de reajustar e revisar tarifas, tem servido mais para acomodações políticas do partido que ajudar solucionar problemas fluviais no Estado, deixando perdurar monopólio de empresas na exploração de travessias, algumas dentro dos municípios como ocorre no Oeste paraense, notadamente em Santarém e em Itaituba, apesar da grita de anos dos usuários pela ineficiência dos serviços, tratamento e dos preços cobrados pelas operadoras. Camila (quase 20 anos) no 1° e Rodonave (há mais de 30) no 2°, onde as queixas são graves. Como a Constituição não permite monopólio, a ARCON deve rever às concessões, abrir licitações e permitir a livre concorrência. Melhor ainda é dos prefeitos passarem os serviços ao Município onde as sinecuras são disputadas. Aí ganha o povo e não partidos.

PRIORIDADES

Hoje, 8, é comemorado o Dia Internacional da Mulher, difícil descrever a participação feminina na formação da família, do papel de mãe, nas descobertas cientificas. E como nas flores, divergem de suas atividades na sociedade, umas vivem na realeza, nos meios artísticos, na política, da moda, do alto empresariado, freqüentando eventos internacionais e lugares famosos do planeta. No Brasil “os bacanas” batem ponto em Angra dos Reis e na Ilha de Caras, outras residem em favelas, habitando barracos desprovidos de água, luz e alimentação, sobrevivendo da merreca do Bolsa Família, ocupam espaço na mídia como vitimas do transito, estupros, pedofilia, de espancamentos e crimes brutais, despertando cuidados do governo federal. A eficiência da Lei Maria da Penha, criada há sete anos, ainda não surtiu o efeito desejado. Mês de fevereiro, o Conselho Nacional de Justiça determinou aos Tribunais de Justiça nos estados darem prioridade nos Tribunais do Júri a julgamento de matadores de mulheres. Se a intenção chegar a Santarém, muitos vão sentar nos bancos dos réus e o povo vai palmear a Justiça.

NÃO BINGARAM

A ministra Carmem Lúcia, presidente do TSE, antes das municipais (10/2012) considerava ruim para a democracia o descrédito na política e defendia da mentira eleitoral (enganar eleitor) ser punida como crime e de candidatos incluídos na Lei da Ficha Limpa exercerem mandatos e desempenhar função pública. Inicio do ano, a companheira Dilma, surpresa pelo volume de denúncias de corrupção contra Ministros e integrantes do governo, ocupantes do 2° e 3° escalão, declarou: dos mais de 20 mil cargos a disposição da presidência ninguém seria nomeado sem antes passar pelo crivo da lei, o que não ocorreu. Nenhuma bingou. Mais de milhares de prefeitos eleitos estão as volta com Tribunais de Contas e Justiça Eleitoral, acusados de peculato, formação de quadrilha, abuso de poder econômico e político. A Ministra do TSE sonhar não surpreende, seu órgão não é a última instância para decidir as virtudes da lei. Mas a Presidente em menos de 60 dias esquecer suas afirmativas, não faz sentido. Mês passado designou para presidente do BASA, companheiro gaúcho envolvido em processos cabeludos na Justiça Federal há mais de 20 anos, em fase de sentença.

NO MUNDO DA IMAGINAÇÃO

O ex-presidente Lula, que segundo o ex-senador piauiense Mão Santa, nunca leu jornal nem folheou uma revista, de quando em vez navega no mundo da imaginação. Nos seus arroubos oratórios, quando Presidente, dava a entender ter descoberto o Brasil e não Pedro Álvares Cabral. Em lançamentos festivos de pedra fundamental como administrador se nivelava a Getúlio Vargas e JK. Quando o também ex Fernando Henrique critica atos de sua passagem pela presidência como da existência do mensalão e o apoio dado a mensaleiros rebate não admitir comparações, a sua foi melhor, embora não tenha sido. Completando sua peregrinação pelo ‘Universo da Ficção’ durante comemoração de aniversário da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em São Paulo, num “eloqüente” discurso se comparou ao ex-presidente norte americano Abraham Lincoln. Para afirmar ser Jesus Cristo está perto, mas antes vai lembrar ser o inventor da lâmpada e do telefone.

RECLAMAÇÕES

A falta de bom atendimento ao turista em Santarém nos pontos tidos como turísticos, o péssimo preparo das iguarias regionais servidas na orla e praças da cidade e o alto preço de alimentos (sem qualidade) cobrado por barraqueiros da ilha em frente à Vila de Alter do Chão, foram pratos feitos da mídia local na semana passada. Ninguém duvida da competência e das boas intenções da secretária Irene Belo em fazer bom trabalho à frente do Turismo, mas pela pobreza orçamentária da pasta deve enfrentar muitos problemas, se não tiver ajuda financeira do Prefeito para suprir a deficiência encontrada onde o titular anterior era um verdadeiro ‘lari-lari’, trabalho nada, pode fracassar. A campanha no governo passado Santarém Cidade Limpa – Turista Feliz resultou num fiasco, não ajudou a limpar a cidade, nem fez turista feliz. Como os queixumes maiores se encontram nos preços extorsivos nas barracas da ilha, a Secretária deveria acionar o PROCON e resolver o problema, de anos, de sua alçada, mas com reflexos no seu trabalho.

RECLAMAR A QUEM?

Esperteza no Brasil não é privilégio de pessoas despreparadas que vivem em constante preocupação de serem apanhados pela Polícia. Nesse, as vítimas ainda podem se queixar em busca de JUSTIÇA na esperança de rever o perdido. Neste, é bem diferenciado são aplicados por letrados e o logrado não tem pra quem reclamar. São praticados pelas empresas aéreas, notadamente as lideres do mercado de vôo doméstico. O passageiro compra a passagem, 95% com datas de vôo marcado, caso desista por motivo mais grave que seja não embarcar e queira viajar dias antes ou depois não pode, tem que tirar novo bilhete. O não usado só um ano depois, assim mesmo paga multa, o valor não é corrigido, não podendo mudar o trecho. RECLAMAR A QUEM? Pior que a Viação Borges no trato com os passageiros indo e vindos de Alter do Chão.

BOM DEPOIS DE MORTO

Não causou surpresa alguma o desenlace do ex-proprietário da Venezuela, Hugo Chávez, depois de sua volta em segredo de Havana e alojado num hospital militar, desenganado pela “avançada” medicina cubana. Para muitos, o criador do “socialismo bolivariano” já teria viajado há muitos dias, estranho é de seus herdeiros políticos culparem os Estados Unidos pela sua doença. Quem vai sentir a falta do companheiro são os ditadores da Ilha de Cuba que recebiam dos venezuelanos 100 mil barris de petróleo por dia como doação. Pode ser o começo do fim dos irmãos Castro se não conseguirem um substituto generoso como Chávez.

Um comentário em “Informe RC

  • 8 de março de 2013 em 17:09
    Permalink

    Ronaldão
    Santarém há muito deixou de ser a \”Pérola do Tapajós\” para ser a \”Porcaria do Tapajós\”.
    Nós tinhamos orgulho de ser santarenos – comprei muita briga com paulistas e gaúchos por causa dela; o Vonn vai ter que trabalhar muito para recuperar o nosso orgulho.
    Passei 40 anos longe daqui e na volta fiquei decepcionado; o pior de tudo que agente acaba se acostumando com toda essa imundície. Sinto saudades do Dr. Martins, cujos filhos não honraram seu nome! Dá pra melhorar?

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *