Homem é torturado, morto e carbonizado em Castanhal

O corpo da vítima estava próximo a um córrego e em estado avançado de decomposição
O corpo da vítima estava próximo a um córrego e em estado avançado de decomposição

A Delegacia de Homicídios investiga um crime ocorrido na tarde de sexta-feira (15), em Castanhal, nordeste do Estado, onde o corpo de um homem foi encontrado carbonizado e com características de tortura.

O crime bárbaro aconteceu na invasão Olho D’água, localizada no conjunto Rouxinol, no Bairro do Jaderlândia. Um senhor de aproximadamente 60 anos foi encontrado morto no quintal de sua casa. O corpo da vítima estava próximo a um córrego e em estado avançado de decomposição. O que mais surpreendeu a polícia foi o fato do corpo estar carbonizado.

A vítima, identificada como José Vasconcelos Machado, estava sem roupas e, segundo os policiais da Rocan, apresentava sinais de tortura. Na casa onde o senhor morava tudo estava revirado. A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio. “Acreditamos que os bandidos entraram na casa para roubar. Como não encontraram muita coisa por lá, arrastaram a vítima para o quintal e a executaram. Depois atearam fogo em seu corpo para tentar eliminar todas as pistas”, disse um policial militar que não quis se identificar.

Segundo informações de populares, o local é considerado muito perigoso e a vítima estava fazendo uma mansão próximo de sua casa. Isso poderia ter chamado a atenção dos homicidas. “Ele era uma pessoa muito boa, não mexia com ninguém. Ia pra construção, depois voltava pra sua casinha. Só cumprimentava a gente e pronto. Nós últimos dias umas pessoas estranhas começaram a andar por aqui, querendo saber da vida dele, mas isso não podemos falar muito senão já viu, né?”, disse um morador.

Dois dias antes do corpo ser encontrado, moradores informaram à PM que ouviram alguns disparos de arma de fogo. José Vasconcelos foi encontrado com sinais de espancamento. “Isso foi o que nos informaram, mas a lei do silêncio prevalece aqui. Como o corpo está em decomposição, não dá pra informar com precisão se há marcas de tiros, entretanto, a forma como o corpo foi encontrado e pela casa estar toda destruída, tudo leva a crer que a vítima foi espancada para entregar seus pertences”, disse a PM.

A Delegacia de Homicídios informou que vai fazer um levantamento na área e conversar com os trabalhadores da construção, para tentar levantar pistas que levem aos autores do homicídio.

Fonte: Diário do Pará

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *