Hospital Regional comemorou o Dia Mundial do Rim

Mais de 500 atendimentos foram realizados pelos profissionais no centro de Santarém
Mais de 500 atendimentos foram realizados pelos profissionais no centro de Santarém

Em comemoração ao Dia Mundial do Rim, 14 de março, e para difundir a importância sobre um comportamento saudável, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA) realizou uma vasta programação de atendimento médico, orientação e realização de exames no Centro Comercial de Santarém. A programação iniciou por volta das 8h30min e nem mesmo a chuva que caiu sobre a cidade no inicio da manhã conseguiu impedir que a população tivesse acesso a assistência multiprofissional da equipe multiprofissional do HRBA que realizou, aproximadamente, 500 atendimentos até às 14 horas.

De acordo com o Coordenador do Centro de Terapia Renal Substitutiva (CTRS), Dr. Emanuel Espósito, a programação este ano visa a prevenção por meio do conhecimento sobre o que pode causar problemas renais “O foco da nossa campanha é orientar a população quanto aos cuidados para não adoecer dos rins e o objetivo deste ano é a prevenção da doença renal aguda, que ocorre em pacientes que não tem problemas renais e que por algum motivo, como por exemplo a auto-medicação, podem adoecer de maneira repentina”, explicou o médico que também citou o risco da leptospirose e acidente ofídico (acidente com animais peçonhentos) como causas de insuficiências renais .

Entre as pessoas que participaram da ação esteve a paciente do HRBA, Luzenira Araújo, que há três meses faz tratamento renal. Só que dessa vez, Dona Luzenira não foi em busca de orientação. Mas, de levar seu testemunho e alerta a população sobre os riscos da patologia que, geralmente, surge silenciosamente. “Nunca pensei em ter uma doença desse tipo. Só tenho um rim e quando cheguei ao hospita só tinha duas horas de vida. Hoje sinto que o meu rim está funcionando e talvez eu nem precise de transplante”, falou otimista a paciente que por diversas vezes buscou auxilio médico em postos de saúde até diagnosticar a sua patologia.

Diferente da história da Dona Luzenira, a comerciante Marlene Aguiar aproveitou a oferta dos serviços gratuitos e foi verificar como estava sua saúde. “A gente passa o dia aqui no centro e não tem tempo de ir ao médico. Então quando surge uma oportunidade como esta temos mesmo é que aproveitar. Os exames “deram tudo normal”. Só que a nutricionista disse que eu tenho que controlar um pouco o peso”, falou sorrindo e aliviada a comerciante após receber os atendimentos da equipe multiprofissional do HRBA.

Além dos exames e atendimentos médicos a ação também foi uma oportunidade de esclarecer algumas informações sobre o transplante de órgãos uma vez que mais de 30 mil brasileiros aguardam pela realização desse procedimento. No Brasil, para ser doador de órgãos não é necessário deixar nada por escrito, basta avisar sua família. Em caso de doador falecido, podem ser doados rins, coração, pulmão, fígado, pâncreas e também tecidos como córnea, pele e ossos. Já de doadores vivos podem ser doados rins, medula óssea, e ocasionalmente, parte do fígado ou do pulmão.

Este ano o tema da ação foi “Pare de agredir seu rim” e para o Diretor Geral do HRBA, Hebert Moreschi, a iniciativa é louvável em função do seu caráter preventivo. ‘’Nossa equipe da Terapia Renal Substitutiva (hemodiálise) está de parabéns por essa brilhante iniciativa! A prevenção é sempre o melhor caminho. Cerca de 80% dos pacientes renais crônicos assistidos pelo HRBA tiveram como causa de sua patologia a hipertensão e a diabetes, doenças que podemos prevenir com hábitos saudáveis, como por exemplo, alimentação balanceada, atividade física regular e controle do peso. Além disso, divulgaram informações importantes sobre a importância da doação de órgãos. Estamos preparando o HRBA para ser uma referência em transplantes e só podemos realizar o procedimento se tivermos doadores, e só teremos doadores se a nossa população tiver consciência da importância desse ato de amor ao próximo e respeito a vida’’, afirmou Hebert.

Fonte: RG 15/O Impacto e Ascom/HRBA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *