Informe RC

OS MARMANJOS E OS MENINOS PASSARINHOS -I

Juiz de uma Vara Penal no Rio de Janeiro condenou o presidiário Fernandinho Beira Mar a 80 anos de prisão, acusado de comandar de dentro da cela no Presídio de Segurança Máxima de Bangu 1, por meio do uso de aparelho celular, a execução “negada” de 2 traficantes contrários a sua organização criminosa, embora os executores não tenham sido identificados. Quantos anos de cadeia daria o mesmo julgador a 3 marginais de alta periculosidade, que com requinte de barbaridade e ajuda de 3 menores tiraram a vida de um casal, a tiro, coronhadas nas cabeças, facadas, pauladas, seguido de estupro coletivo e apropriação de pertences, enquadrados no inquérito policial remetido à Justiça, nos crimes de formação de quadrilha, latrocínio, ocultação de cadáver,  estupro e corrupção de menores, tidos pelo Código Penal como hediondo? Esta resposta quem pode dar em Santarém à sociedade é o Juiz João Ronaldo Mártires, da 6ª Vara Penal, a exemplo do colega carioca, deve sentenciar os criminosos que ano passado na Serra Piroca, próximo a cidade, mataram um par de namorados, causando comoção popular, e não vão a Júri, dependendo exclusivamente da leitura jurídica do Magistrado no processo para fixar penas aos homicidas, antes que fujam pelas facilidades propiciadas na Penitenciária “Hotel” do Cucurunã, onde estão hospedados, e a Justiça seja apontada como culpada.

OS MARMANJOS E OS MENINOS PASSARINHOS -II

E os meninos passarinhos (3) que ajudaram os maiores trucidar o casal de jovens, onde estão? A doutora Lucileide Gadelha, da 7ª Vara da Infância e Juventude, onde tramita a ação, carrega esta responsabilidade quanto às “crianças” que no crime agem como adultos e estão em liberdade e diante do Juízo começam a negar participação no crime, orientados por advogado e pais, como se os depoimentos prestados a Polícia “minuciosos e com detalhes das maldades cometidas”, diante dos genitores, autoridades policiais e representantes do Conselho Tutelar fossem de mentirinha, podendo ser destruídos por uma simples negativa previamente orquestrada. Cuidado, doutora, com as “crianças” que votam e matam, são perigosas. Noutros lugares menor infrator acusado de tirar vidas e furtar são encaminhados a Casas de Correção. Santarém não tem. Manda para Belém. O que não podem é ficarem impunes, leves e soltos, livres como passarinhos a espera da próxima vítima com cobertura da Justiça. Nem no Havaí é assim.

ENQUANTO É TEMPO

Enquanto o Governo Federal disponibiliza recursos para a reconstrução de prédios históricos, em Santarém, vista como cidade sem história nem memória, velhos casarões tombados ou não que marcaram época, tanto quanto o antigo Teatro Vitória reconstruído pelo Ministério Público Estadual, mas bem distante  do original, ou seja, arremedo, continuam as ruínas ou postos no chão. E olhem, somos considerados centro universitário no Oeste paraense. Se perguntarem onde nasceu e morou Felisbelo Sussuarana e Joaquim  Toscano, dando como prêmio o valor de uma Mega Sena de Natal, ninguém acerta, mas perguntar onde fica: Madri Drinks, Mariscada, Boteco do Sorriso, ou um motel qualquer, todos sabem. Antes que a falta de conhecimento da juventude aumente pelas coisas do passado da terra mocoronga, o Prefeito e o secretário municipal do Meio Ambiente deviam rever a autorização dada pela Prefeitura, se existe, dos critérios a serem adotados de proteção ao patrimônio público e privado de 2 imóveis “antigões” em fase de demolição com máquinas pesadas próximos a Praça do Pescador, por oferecerem perigo as residências às suas proximidades, inclusive a vidas.

SALVE JORGE

A escolha do Cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio como Papa, “Francisco”, ex-Arcebispo de Buenos Aires, causou surpresa a população governista devido seu comportamento político em relação ao governo da presidente Cristina Kirchner e de seu antecessor e marido Nestor, vítimas constantes de discursos ácidos do religioso a ações do governo e apoio dado no passado pela Igreja a ditadura Militar “1976 a 1983” no País, onde sacerdotes Jesuítas desapareceram, sendo acusado de facilitar seqüestros e servir de testemunha dos militares em julgamentos sobre a desaparição. Pela Associação de Mães da Praça de Maio onde se reúnem aos domingos mães de desaparecidos para chorarem e cobrarem a localização de seus mortos, de ser cúmplice da Ditadura Militar, guardando silêncio sobre o destino dado a roubos de bebês nascidos em prisões clandestinas durante o regime. Como toda unanimidade é burra e ninguém é profeta na sua terra o acusado se transformou em Francisco, pastor de um rebanho de mais de 1 bilhão de fiéis, virando Santo, antes confessando a Deus seus pecados. Salve Jorge, Servos Servorum Dei.

CONTINUAM CULPADOS

Maior interessado em liberar 12 integrantes da torcida organizada corinthiana presos desde 21 de fevereiro na Bolívia, acusados de tirarem a vida de jovem estudante de 14 anos, disparando um sinalizador de navegação (proibido) durante partida do clube paulista pela Libertadores, a Embaixada Brasileira sofreu seu 1° revés. A Justiça do País vizinho rejeitou o pedido de “liberdade provisória” dos presos. As “investigações” prosseguem e lá a preventiva é de 6 meses renovados tantas quantas sejam necessárias e não 5 prorrogáveis por mais 5 como aqui. O vídeo, fabricado ou não, mostrando do disparo ter sido feito por um menor confessando o crime no retorno ao Brasil e a promessa de um jogo da Seleção Brasileira dia 6 de abril em Santa Cruz de La Sierra com renda destinada a família do desaparecido, não foram suficientes para “inocentar” os acusados, os quais o embaixador brasileiro afirma serem inocentes, mas leis bolivianas apontam como culpados e candidatos a 20 anos de prisão.

DURA MAS NECESSÁRIA

Para “senadores” do “senadinho” das laterais da Garapeira Ipiranga na Praça da Matriz, a desocupação das praças tomadas por camelôs, calçadas ocupadas por veículos e espaços para bares e restaurantes colocarem mesas, pistas de dança, impedindo a transeuntes o direito de ir e vir assegurado pela Constituição, mas em Santarém tida como lei potoca, ninguém cumpre nem respeita, se constituem desafio a administração municipal. Citam as praças das quais o “senado” faz parte, como as mais complicadas, estão com espaços lotados. Isto sem contar o Centro Comercial onde minoria de comerciantes-empresários dão mau exemplo. A decisão da retirada ainda a espera de ordens do Prefeito, segundo os “senadores”, é dura, mas necessária antes que seja tarde.

ASSALTO OU ESPERTEZA

Usando e abusando dos decretos de emergência ou calamidade pública sem embasamento jurídico, os novos prefeitos do interior do Pará continuam abusando, no que pese as advertências dos Ministérios Públicos estaduais, federais e Tribunais de Contas, confiantes na impunidade, o que não deve ocorrer diante dos assaltos aos cofres públicos divulgados pela mídia, melhor informante dos órgãos encarregados em apurar como está ocorrendo em um Município da região, com a presença do TCM, onde o gestor em menos de 90 dias se afogou no desperdício de dinheiro, com passagens aéreas, combustível e recolhimento de lixo. O do município Irituia, semana passada decretou emergência por abertura de uma cratera numa comunidade do interior e teme da erosão se alastrar, o que exige “obras de infra-estrutura”. Uso de pedra, cimento e terra deve ser melhor que os itens escolhidos pelo colega da região. A bronca vem depois.

CONSTRANGIMENTO

Embora na maioria das nações do planeta o produto esteja em extinção, o governo da Bahia comandado por governador petista pensa o contrário, fazendo questão de conservar, ferindo a Constituição como de costume, violando Principio de Igualdade, da Intimidade, da Honra, da Vida Privada e dos Direitos da Mulher. Vamos ao finalmente: Início do mês o governo baiano publicou Edital de concurso público para preenchimento de 600 vagas na Polícia Civil a postos de delegado, escrivã e investigador, exigindo das candidatas serem virgens, mediantes atestado e exames assinados por médico comprovando “hímem integro”.  No momento que a companheira Dilma disponibiliza recursos federais pedindo ao País proteção a mulher, o governo da Bahia faz uma baianada como essa, causando constrangimento pela burrice exposta. Diante de protestos o Edital foi cancelado e novo está sendo elaborado retirando a discriminação. Será se não existe juristas na Bahia?

ABSURDO

Professor de matemática “48 anos” da rede estadual de ensino, residente em São Paulo, em 2010 matou a esposa fisioterapeuta do SESI “37” e, com riqueza de detalhes, mostrou a Polícia como usando um fio, enforcou a companheira, 1 ano antes. Na Justiça manteve a versão e peritos do governo estadual com laudos carimbaram a confissão. Só que o homicida responde pelo crime em liberdade por ter residência fixa, ocupação, bons antecedentes e não oferecer riscos as investigações, avalia a Justiça que nega os pedidos de prisão preventiva. Até aí tudo bem, embora não esteja, mas revoltante a familiares da vítima é de ainda não ter sido julgado (4 anos) por um Tribunal do Júri e receber da Previdência Social a pensão da morta, o que pode “absurdo” enquanto não for condenado. Há leis no País beneficiando mais o criminoso que as vítimas, graças a um Código Penal caduco, fazendo alegria de advogados.

PASTORES ABUSADOS

Comum em seitas evangélicas “fraqueza” de pastores no trato com dízimos e ofertas dado por fiéis, colocam Deus e a Bíblia de lado e atolam mãos e pés no dinheiro. No Espírito Santo, 4 ex-dirigentes (expulsos) da Igreja Maranata “1 advogado e 3 pastores” foram presos pela Polícia Federal e Ministério Público do Estado por terem comprovadamente no ano de 2012 embolsado mixaria acima de 21 milhões de reais. No inquérito policial foram enquadrados nos crimes de “estelionato, formação de quadrilha, desvio e falsidade ideológica”. Aqui no Pará, está em situação quase idêntica o representante da Universal do Reino no Estado, o pastor e deputado estadual, Divino dos Santos “PRB”, que de santo não tem nada. É acusado pelo Ministério Público de torrar dinheiro “verba de gabinete” da Assembléia Legislativa em fins de semana nas praias dos lençóis maranhense acompanhado de ovelhas saudáveis previamente escolhidas, se apossar de recursos de emendas parlamentares, parte de salário de assessores e uso de notas frias para justificar despesas inexistentes. Os 1°s breve vão fundar nova igreja ao saírem da prisão, o 2°, por ser deputado e gozar de foro privilegiado, o povo paga a conta. Bom né?

ATÉ AGORA NADA

Nem sempre determinações da presidente Dilma são prontamente obedecidas como ocorreu com a promessa de desoneração de impostos federais dos principais produtos que compõe a cesta básica, anunciada na 1ª quinzena do mês com muita pompa em rede nacional de TV ao custo de dezenas de milhões de reais da conta da viúva (governo) com objetivo de conter a inflação que bate no bolso dos brasileiros mensalmente, principalmente no Pará, apontado como campeão nacional da carestia. Desta vez a companheira falhou feio com os descamisados “portadores de bolsas”, mas a culpa está sendo transferida a proprietários de supermercados que não cumprem acerto. Assim, acabar com a pobreza fica mais distante.

PÁSCOA CARA

O município de Santarém que congrega um dos maiores contingentes de pescadores piratas no interior do Estado, onde somam acima de 100 mil, num universo de mais de 200 no Pará, abocanhando de maneira imoral o Seguro Defeso sem os artesanais respeitarem o período de procriação das espécies, se prepara nesta Páscoa para comprar os peixes regionais mais caros do País, não ocorrendo em Belém onde são vendidos até 50% mais barato, isso sem contar com a farinha que passou a ser consumida por ricos. O Governo Federal ainda diz que os portadores de bolsas estão subindo na escalada social. Breve vão rodopiar nos salões do Barrudada Hotel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *