PIB da construção civil ultrapassa R$ 370 milhões em Santarém

Grandes obras contratam mão de obra e alavancam economia em Santarém
Grandes obras contratam mão de obra e alavancam economia em Santarém

Um dos setores da economia que mais cresce no Brasil, a construção civil desponta entre os segmentos de injeção de capital no município de Santarém. Um levantamento feito pelo economista José de Lima Pereira aponta que em 2012, o Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil chegou a R$ 372,26 milhões em Santarém, equivalente a um crescimento de 12,97% em relação a 2011.

Lima Pereira lembra que o setor da construção civil vem crescendo desde 2004 quando apresentou um PIB de R$ 113,20 milhões. Ele garante que o setor continuou crescendo nos anos seguintes apresentando R$ 125,25 milhões em 2005, R$ 163,89 milhões em 2006, R$ 176,55 milhões em 2007, R$ 202,88 milhões em 2008, R$ 235,69 milhões em 2009, R$ 293,88 milhões em 2010, R$ 329,51 milhões em 2011 e R$ 372,26 em 2012.

Estudo do professor José de Lima Pereira mostra crescimento
Estudo do professor José de Lima Pereira mostra crescimento

A projeção do economista é de que em 2013, a construção civil tenha um crescimento de 15,4%, em Santarém.

O aumento no PIB levou os empresários do segmento a iniciar a construção de diversas obras de grande porte em Santarém, nos principais bairros da cidade. Edifícios com mais de 20 andares estão sendo construídos no centro da cidade, além de conjuntos habitacionais em bairros periféricos e loteamentos.

Hoje, o setor da construção civil desponta como o maior gerador de emprego e renda tanto em Santarém quanto na região Oeste do Pará. Uma estatística feita pela Gerência Regional do Trabalho e Emprego em Santarém, de janeiro a dezembro de 2012 mostra que foram gerados 1.986 empregos diretos na cidade, onde o setor da construção civil ficou em primeiro lugar com a criação de 837 postos de trabalho.

 

O avanço no segmento da construção civil, de acordo com o Gerente Regional do Trabalho, Carlos Edilson Matos, se deu em função das obras que tem parceria com os governos Federal, Estadual e Municipal, como o projeto “Minha Casa Minha Vida”. Ele explica que o Governo Federal também dá incentivos para aumentar o número de emprego, principalmente na indústria de transformação.

“Tanto a nível nacional quanto estadual e municipal a indústria da construção civil vem despontando desde 2008. Tanto é que em Santarém, a atividade principal da economia é a indústria da construção civil, que no ano passado apresentou um saldo positivo na geração de empregos”, destaca o gerente.

Carlos Matos diz que avanço se deu após parceria dos governos Federal, estadual e Municipal
Carlos Matos diz que avanço se deu após parceria dos governos Federal, estadual e Municipal

Segundo ele, neste ano existe a expectativa de que com a continuação dos projetos que iniciaram em 2012, além do surgimento de outras obras, o setor da construção civil, possa contratar mais trabalhadores. “O desempenho da construção civil reflete em outros setores, como comércio e serviços. Como neste ano as chuvas não estão caindo com muito rigor, existem muitas obras que estão em plena atividade”, ressalta Carlos Edilson, adiantando que com os trabalhos em andamento a Gerência espera que a partir de março o setor possa contratar mais trabalhadores.

“Em março é quando começam a cessar as chuvas. Esperamos que mais operários sejam contratados”, argumentou Carlos Edilson.

 

Fonte: RG 15/O Impacto e Manoel Cardoso

2 comentários em “PIB da construção civil ultrapassa R$ 370 milhões em Santarém

  • 1 de abril de 2013 em 09:40
    Permalink

    O maior exemplo do descaso com o direito do trabalhador, pode ser observado no Projeto de Construção das Casas Populares Minha Casa Minha Vida, com a Construtora \”Em casa\” situada na Av. Fernando Guilhom, que desde o início de sue canteiro de Obra, NÃO colocou sequer um banheiro para seus trabalhadores. A NR-18 trata sobre o assunto, porém o seu cumprimento pelas empresas. Vamos observar em nossa cidade e região.

    Resposta
  • 1 de abril de 2013 em 09:10
    Permalink

    É lamentável que com todo crescimento na área da Construção Civil em Santarém e região circunvizinha, as empresas NÃO respeitem os direitos dos trabalhadores, quando se trata da colocação dos banheiros químicos nos canteiros de obras; existe Norma Regulamentadora do Trabalho que torna obrigatória à disponibilização destes banheiros na razão de 01×20 (um banheiro para até 20 trabalhadores); as empresas não respeitam; os trabalhadores não cobram ou ficam com mêdo de cobrar e perder o emprego; a fiscalização não vê???? em todas as grandes obras da região, em seus canteiros, não observamos estes banheiros para os trabalhadores, por que????

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *